TRANSLATE/TRADUTOR

terça-feira, dezembro 08, 2015

CONCLUÍDA APURAÇÃO, OPOSIÇÃO ATINGIU A 'MAIORIA QUALIFICADA' NA ASSEMBLÉIA NACIONAL DA VENEZUELA IMPONDO DERROTA ACACHAPANTE AO COMUNISMO CHAVISTA


A matéria que segue, de O Globo, é super importante. Diz respeito à real configuração da Assembléia Nacional da Venezuela após o pleito legislativo do último domingo. Supõe-se que aquela demora na divulgação dos resultados prendeu-se ao fato de que a Oposição, representada pelos partidos agrupados na Mesa de Unidade Democrática (MUD), obteve uma vitória avassaladora atingido a denominada "maioria qualificada" o que lhe confere amplos poderes. O PSUV, o partido chavista, ficou reduzido a uma agremiação nanica. É o que já se conhece como efeito Argentina/Venezuela/Brasil. Os bolivarianos estão apavorados. Leiam:
Justamente agora mesmo 22:49 Hora de Brasília, o tiranete Nicolás Maduro, vestindo com uma camisa azul, por recomendação do marqueteiro de Lula, o João Santana, está em cadeia nacional choramingando, lastimando a derrota e tentando desqualificar a retumbante vitória da Oposição que reduziu o chavismo a frangalhos. O outrora arrogante filhote de Chávez está manso, quase chorando. Quem quiser ver online clique AQUI
O Conselho Eleitoral Nacional divulgou na noite desta terça-feira o resultado das eleições legislativas da Venezuela que dão 109 deputados para a coalizão MUD. Com o apoio de mais três deputados indígenas, a aliança opositora alcança 112 deputados o que lhe garante a ambicionada maioria qualificada de dois terços.
Desde domingo a oposição venezuelana estava em um embate aberto com o Conselho Nacional Eleitoral (CNE). Há dois dias, o órgão máximo do processo político no país vinha atrasando a divulgação de dados oficiais da votação. Segundo a Mesa de Unidade Democrática, vencedora por ampla maioria nas eleições legislativas, a oposição tem 112 cadeiras, o que garante a ela a maioria qualificada de dois terços.
>>>> Para leer en español
Os dois terços permitem grandes atribuições ao vencedor no Legislativo, como criar ou suprimir comissões permanentes, aprovar e modificar leis orgânicas, submeter a referendo tratados internacionais e projetos de lei, remover magistrados do Tribunal Superior da Justiça, designar os integrantes do próprio CNE, aprovar projeto de reforma constitucional e até buscar tirar antecipadamente o presidente do poder.
As acusações à demora do CNE têm atrasado a definição das políticas que a oposição buscará após a vitória. Segundo a recém-eleita deputada da MUD Delsa Solórzano, o CNE entregou um CD com os dados oficiais, mas estaria voluntariamente se negando a divulgar oficialmente os dados.
— Quando a chefia do órgão havia anunciado 99 assentos para nós, já sabíamos que tínhamos muito mais. É uma lástima que não entendam que houve um povo que decidiu pela mudança — criticou.
Além do jornal “El Universal”, que citou os dados da MUD como garantia da vitória por dois terços, correspondentes do “El Nacional” no órgão asseguraram que ele chegou à mesma conclusão.
VITÓRIA HISTÓRICA
A oposição da Venezuela conquistou uma vitória histórica nas eleições parlamentares de domingo, pondo fim a 16 anos de hegemonia chavista com uma maioria de ao menos três quintos na Assembleia Nacional.
Oficialmente, a coalizão opositora assegurou ao menos 107 assentos contra 55 vagas do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), de um total de 167. Ainda falta a definição de duas cadeiras. Segundo Freddy Guevara, dirigente da MUD, os três últimos eleitos pertencem à coalizão opositora, o que eleva a contagem.
O secretário-executivo do bloco, Jesús Torrealba, havia dito ter garantia das atas com o número desde domingo.
Com ao menos 102 deputados, o bloco da oposição supera os três quintos (101 assentos) requeridos para remover ministros e o vice-presidente através de referendo revogatório, assim como passa a ter capacidade de rever e modificar os integrantes do Conselho Nacional Eleitoral (CNE).
Com a vitória, a primeira decisão deve ser uma lei para anistiar os presos políticos no país, admitiu Torrealba. A bancada opositora também tentará impulsionar uma reforma do Banco Central, muito afetado pelas políticas populistas e a desvalorização do preço do petróleo.
— A reforma é urgente, porque o BC virou uma máquina de imprimir dinheiro inorgânico — criticou. — Se nossa agenda de construção de soluções for barrada pelo governo, ativaríamos os mecanismos que a Constituição estabelece. Do site do jornal O Globo

>>>> Para leer en español

4 comentários:

Solange silva disse...

O Dalmo Acorsini publicou que a situação está gravíssima na Venezuela o Maduro já começou atacar os opositores, acho que ganharam mas não vão levar

Anônimo disse...

É verdade, quando a coisa fica ruim para os lados das ratazanas bolivarianas elas rapidamente abdicam da cor vermelha. Percebam que a nossa execrável e repulsiva Madame Satã não tira mais seus 'paletós' vermelhos do armário.

VIVA A VENEZUELA LIVRE!

Anônimo disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!!!Maduro vai cair de podre!FDP!!!

Anônimo disse...

Ahora amenaze al pueblo de Venezuela, Maduro, tu payaso, cayendo podrido!
A partir de ahora en hogar de llorar estará Vd se maullando, es cierto, maullando, pidiendo ir al baño, borrando del miedo incluso de ser puesto out!