TRANSLATE/TRADUTOR

quarta-feira, janeiro 06, 2016

PROSELITISMO COVARDE. OU: A IGNORÂNCIA COMO ARMA DE DOUTRINAÇÃO IDEOLÓGICA.

Por João Luiz Mauad, diretor do Instituto Liberal
Transcrito do site do Instituto Liberal
“Ser ignorante sobre o que aconteceu antes de você nascer… é viver a vida de uma criança para sempre.”  Marcus Tullius Cicero
“Se você controla a história, você controla o passado. Aquele que controla o passado controla o futuro.” George Orwell
O PT não se cansa de nos (eu ia dizer “surpreender”, mas acho que ninguém mais, em sã consciência, consegue ficar surpreso com o que essa gente é capaz) atemorizar com suas barbaridades, sejam elas políticas, econômicas, sociais, culturais ou criminais.
O historiador Marco Antônio Villa faz, no jornal O Globo, uma denúncia estarrecedora, que não dá para deixar passar em branco. O Ministério da Educação lançou uma proposta (consulta pública) para alterar/renovar os currículos do ensino fundamental e médio.  Em seu artigo, Villa comenta sobre aquilo que é a sua seara: o ensino de História.  Mas deixemos que o próprio autor nos diga de que se trata o tal documento, assinado pelo ex-ministro Renato Janine Ribeiro (na foto ao lado com o devido adereço sobre a cabeça):
No caso do ensino de História, é um duro golpe. Mais ainda: é um crime de lesa-pátria. Vou comentar somente o currículo de História do ensino médio. Foi simplesmente suprimida a História Antiga. Seguindo a vontade dos comissários-educadores do PT, não teremos mais nenhuma aula que trata da Mesopotâmia ou do Egito. Da herança greco-latina os nossos alunos nada saberão. A filosofia grega para que serve? E a democracia ateniense? E a cultura grega? E a herança romana? E o nascimento do cristianismo? E o Império Romano? Isto só para lembrar temas que são essenciais à nossa cultura, à nossa história, à nossa tradição.
Mas os comissários-educadores — e sua sanha anticivilizatória — odeiam também a História Medieval. Afinal, são dez séculos inúteis, presumo. Toda a expansão do cristianismo e seus reflexos na cultura ocidental, o mundo islâmico, as Cruzadas, as transformações econômico-políticas, especialmente a partir do século XI, são desprezadas. O Renascimento — em todas as suas variações — foi simplesmente ignorado. Parece mentira, mas, infelizmente, não é. Mas tem mais: a Revolução Industrial não é citada uma vez sequer, assim como a Revolução Francesa ou as revoluções inglesas do século XVII.
(…)
Mas, afinal, o que os alunos vão estudar? No primeiro ano, “mundos ameríndio, africanos e afro-brasileiros.” Qual objetivo? “Analisar a pluralidade de concepções históricas e cosmológicas de povos africanos, europeus e indígenas relacionados a memórias, mitologias, tradições orais e a outras formas de conhecimento e de transmissão de conhecimento.” E também: “interpretar os movimentos sociais negros e quilombolas no Brasil contemporâneo, estabelecendo relações entre esses movimentos e as trajetórias históricas dessas populações, do século XIX ao século XXI.” Sem esquecer de “valorizar e promover o respeito às culturas africanas, afro-americanas (povos negros das Américas Central e do Sul) e afro-brasileiras, percebendo os diferentes sentidos, significados e representações de ser africano e ser afrobrasileiro.”
No segundo ano — quase uma repetição do primeiro — o estudo é sobre os “mundos americanos.” Objetivo: “analisar a pluralidade de concepções históricas e cosmológicas das sociedades ameríndias a memórias, mitologias, tradições e outras formas de construção e transmissão de conhecimento, tais como as cosmogonias inca, maia, tupi e jê.” Ao imperialismo americano, claro, é dado um destaque especial. Como contraponto, devem ser estudadas as Revoluções Boliviana e Cubana; sim, são exemplos de democracia. E, no caso das ditaduras, a sugestão é analisar o Chile de Pinochet — de Cuba, nem tchum.
No terceiro ano, chegamos aos “mundos europeus e asiáticos.” Se a Guerra Fria foi ignorada, não foi deixado de lado o estudo da migração japonesa para o Paraguai na primeira metade do século XX (?). O panfletarismo fica escancarado quando pretende “problematizar as juventudes, discutindo massificação cultural, consumo e pertencimentos em diversos espaços no Brasil e nos mundos europeus e asiáticos nos séculos XX e XXI.” Ou quando propõe “relacionar as sociedades civis e os movimentos sociais aos processos de participação política nos mundos europeus e asiáticos, nos séculos XX e XXI, comparando-os com o Brasil contemporâneo.
A princípio, achei que Villa pudesse estar exagerando e fui conferir.  De fato, está tudo lá, sem qualquer exagero. É estupefaciente! Villa fala numa revolução cultural que “transformará Mao Tsé-Tung em moderado pedagogo”, e está absolutamente correto.  Passei os olhos na estrovenga completa e a coisa é de fazer cair o queixo – escrita, claro, naquela linguagem empolada, cheia de “transversalidades”, “problemáticas”, “entrecruzamentos”, “pluralidades”, etc. Exceto pelos currículos de matemática e ciências físicas, o troço é puro instrumental didático para operar o proselitismo mais covarde, visando a transformar nossas crianças e adolescentes (indefesos) em completos imbecis – embora bastante politizados (à esquerda, claro).
Esperemos que o grito de Villa seja ouvido pelas pessoas certas e esse tal documento tenha o destino que merece: o lixo.

14 comentários:

Anônimo disse...

Lembra do kit gay, Aluízio? Fui recuperar uma palestra de uma pastora evangélica no youtube: https://www.youtube.com/watch?v=NauhvD1JZaw. Esclareço que não sou evangélico. A partir dos 12 minutos a apresentadora começa a falar sobre o assunto. É estarrecedor, asqueroso. Essa cartilha foi criada e implantada nas escolas quando o atual prefeito de São Paulo Fernando Haddad foi Ministro de Educação. Aparentemente foi retirada (?) quando o Haddad se candidatou a prefeito nas eleições de 2011. Mostra perfeitamente a natureza criminosa e covarde dos comuno-petistas. Literalmente, são capazes de qualquer coisa. O objetivo é destruir os valores éticos e morais da sociedade, seguindo os métodos Gramscianos. E esses métodos já vem em pacotes e distribuídos para todos os países bolivarianos do continente. Então, precebe-se que não é uma coisa isolada, é má fé.
Esse material divulgado à época poderia ter destruído facilmente o poste do Lula, provocado um linchamento público inclusive. O tucano José Serra então candidato pelo PSDB, não abriu o bico e entregou a prefeitura para o comunista Haddad.

Roberto Oliveira disse...

O Brasil caminha na contra mão da história. Estão destruindo o futuro de nossos jovens e consequentemente da nação brasileira. Estão tentando transformar nosso país em uma nova Cuba. Para onde caminhamos?

Anônimo disse...

Seria bom o blog investigar o caso de um professor de Bauru - SP, incitando seus alunos à extrema violência e em favor do comunismo. Não moro em Bauru, vi no face. Quem postou é professor também e ficou horrorizado!

Anônimo disse...

Tem uma coisa que não pode ser escondida. No meu colegial lá na década de 1990 a maioria da classe nunca quis saber de PPT (Preparação para o Trabalho), Artes e Religião só queriam saber de Educação Física. História todo mundo achava chato aprender a antiguidade, queriam aprender da abolição da escravatura em diante.
Hoje em dia das 3 que citei não existem mais nas grades escolares e agora vão mudar o contexto de história. Se formos analisarmos quem está propondo isso aposto que pessoal são professores e alunos lá dos anos 80 e 90!

Anônimo disse...

Antonio Gramsci é um gênio. Seu método pode transformar toda a civilização em uma mina de carvão, beligerante, ou em um planeta potencia interestelar e pacífico. Eu uso o método mantendo meu território livre de lixo, limpo, arborizado para servir de exemplo. Faço mudas de diversas plantas, ofereço e faço doação a quem se interessa. Há outros caminhos para educar. Liberdade, responsabilidade, respeito e verdade, causas e efeitos, devem ser incutidas no indivíduo, parte de uma família, grupos, sociedade, civilização. Lido com muitas pessoas. Atualmente há muita angústia, incerteza e medo plantados em seus corações. Não há motivos reais para a atual "crise" senão os motivos produzidos, manipulados, implantados para dominação.

TERMINATOR disse...

Eles fazem todas essas aberrações porque sabem que a maioria absoluta do brasileiro não vai fazer nada contra. Aliás, os bananeiros estão mais preocupados com o carnaval que esta chegando e em ¨se dar bem¨ seja lá de que forma for que com este assunto ou qualquer outro tema sério. Aí depois que a coisa afundar de vez sem eles terem feito nada para impedir (muito pelo contrário tendo ajudado muito seja porque acharam lindo ou pela omissão) irão culpar os ¨malvadus¨ banqueiros internacionais que pegam 70 por cento do ¨píbi¨ dos honestos, trabalhadores, ingênuos, pacíficos e que repudiam a ¨lei de Gerson¨ bananeiros.

Anônimo disse...

Que absurdo! Vamos ter que fugir para a Argentina.

Morte ao PT disse...

É preciso destruir o PT.Devemos tomar isto como tarefa, objetivo de cidadania, se quisermos que o Brasil continue a existir.

Anônimo disse...

O que eles querem é que os jovens e adolescentes não tenham o conhecimento da História para se transformarem em joguetes da doutrinação comunista.É pura doutrinação, só comparável ao estado islâmico, em que crianças são direcionadas para virarem terroristas.

Anônimo disse...

Culpa do povo, que elegeu esses FDP!!!!!!!!! Toma, POVO BURRO!!! Vão pastar!!!

Alexandre Sampaio disse...

São Paulo, 7 de janeiro de 2.016

Prezado Sr. Amorim,

Fico cada dia mais impressionado com o desserviço das Universidades. Renato Janine é professor da USP. Assim como Chauí, Safatle e a grande maioria desses malucos esquerdopatas que ferram com a nação. Passou da hora de limparmos essas instituições! Desde os anos sessenta, as Universidades, especialmente as públicas, criam monstros comunistas, para ferrar com o país. Esse "desarranjo" no ensino médio, servirá apenas para nos enviar para as cavernas! Tenho trinta e nove anos, fui aluno da rede pública (ensinos fundamental e médio), e presenciei horrores transvestidos de "educadores" doutrinando minha geração com as sandices do comunismo. Descaradamente! O resultado está aí, para quem quiser ver! Poucos, e eu me incluo nessa seleta lista, escaparam dessa patifaria, pois começamos a TRABALHAR desde cedo. Não há melhor remédio para se combater essa vagabundice imunda do comunismo, do que acordar cedo, laborar dez horas por dia, comer comida fria em marmita, e torcer avidamente, par o mês acabar antes do salário! Comunismo nos olhos dos outros é refresco!

Anônimo disse...

Já havia lido diretamente blog dele. É de uma calhordice, canalhice e absurdidade impressionantes!!!
Fico aqui pensando comigo, como pode alguém pensar aquilo? se debruçar sobre aquela nojeira, escrever, organizar, reunir-se para debater os assuntos, e ninguém com CORAGEM para virar a mesa?
ESPALHEM!, COMO FIZ, A TODOS OS DESTINATÁRIOS POSSÍVEIS! VAMOS LEVANTAR UM ABAIXO-ASSINADO, AMORIM!

PS: segundo uma fonte isso é em todo o mundo. Faz parte de uma das fases do plano da Nova Ordem. Diz a fonte que nos EUA 28 Estados jogaram a "coisa" no lixo.

Cavalaria Ligeira

LuciaF disse...

É esta geração dos "mano" do gov os mantém assim justamente pela facilidade na manipulação.
Se governo comunista fosse Bom a China seria um paraíso para o trabalhador. Lá o trabalho é escravo. O PT CÓPIA TUDO DA CHINA ENTÃO ESTÃO INVENTANDO A DIDÁTICA DA DOMINAÇÃO. SÓ JESUS NESTA CAUSA.

Anônimo disse...

Aluizio, o MEC do PT, na tal [“base curricular comum nacional”: um currículo nacional unificado para o ensino primário/secundário] ressuscitou a inacreditável canalhice da Ideologia de Gênero:
.
http://fratresinunum.com/2016/01/12/manifeste-se-contra-a-ideologia-de-genero-na-consulta-publica-sobre-proposta-da-base-curricular-do-mec/