TRANSLATE/TRADUTOR

sexta-feira, abril 01, 2016

REPORTAGEM-BOMBA DE 'VEJA' NO RASTRO DO "CADÁVER DA LAVA-JATO": AFINAL, QUEM MATOU O PREFEITO CELSO DANIEL?

A reportagem-bomba de Veja que vai às bancas neste sábado tem uma manchete tétrica e intrigante, mas que tem tudo a ver com os últimos acontecimentos político-policiais protagonizados pelo PT: O cadáver da Lava-Jato. 

Com as duas prisões da Operação Carbono 14, da Lava -Jato, ocorrida nesta sexta-feira, os investigadores, segundo a revista, chegam perto de esclarecer o mistério que mais assombra o PT: afinal, quem matou Celso Daniel, o prefeito de Santo André?

Conforme adiantei, aqui está um aperitivo da reportagem-bomba de Veja, cuja edição impressa estará nas bancas neste sábado, enquanto os assinantes digitais já têm acesso agora à noite ao conteúdo integral da revista. Leiam:
CENA DO CRIME - O prefeito de Santo André Celso Daniel foi sequestrado e assassinado em 2002. Sua família sempre acusou dirigentes do PT de estarem por trás do homicídio. Clique sobre a imagem para vê-la ampliada Foto: Veja/Epitácio Pessoa/Estadão
UM CADÁVER NO MEIO DO CAMINHO
José Dirceu conversava animadamente em um restaurante de Brasília, no ápice da campanha presidencial, em 2002, quando foi interrompido por um homem bem vestido, de terno. Carregando uma valise, ele chegou apressado e fez sinal com as mãos de que precisava falar reservadamente. O então coordenador da campanha de Lula se levantou e apresentou o interlocutor: "Este aqui é o Delúbio, nosso tesoureiro". Os dois seguiram para um canto vazio e cochicharam por alguns minutos. Delúbio Soares passou rapidamente pela mesa, acenou e foi embora. Dirceu voltou ao seu lugar. Parecia transtornado. "Os tucanos estão preparando uma armadilha para nos destruir." "Que armadilha?", alguém perguntou. "Fizeram um dossiê para nos envolver no assassinato do Celso Daniel. Dizem que tem gravações telefônicas, depoimentos, gente do PT...". Antes de se despedir, Dirceu dimensionou o que estaria por vir: "Isso é muito grave. Precisamos reagir rápido, abortar o plano de qualquer maneira". Na conversa, que VEJA testemunhou, petistas e simpatizantes que estavam à mesa combinaram uma estratégia de defesa. Era preciso que se antecipassem, denunciando a farsa antes que viesse a público. Era preciso esclarecer que o caso constituía uma tentativa de golpe sujo e desesperado do governo tucano para atrapalhar a eleição de Lula.

O assassinato do prefeito Celso Daniel, de Santo André, ocorrido em janeiro de 2002, nunca deixou de assombrar o PT, fosse na forma de chantagens eleitorais ou de investigações policiais que, até hoje, não esclareceram a morte do prefeito. Assim, a dúvida sobre o envolvimento de petistas no caso paira no ar como uma nuvem de enxofre capaz de contaminar ainda mais o pântano em que se meteu o partido. Na semana passada, a mais recente fase da Lava-Jato voltou a agitar o fantasma de Celso Daniel. A operação foi chamada de Carbono 14, numa referência ao elemento usado pela ciência para desenterrar o passado. Mas o que um homicídio de catorze anos atrás tem a ver com a roubalheira na Petrobras? As conexões são um pouco intrincadas, mas, seguindo-se o calendário das investigações, tudo fica mais claro.

O começo se dá em 2012. VEJA revelou que Marcos Valério ainda guardava consigo segredos devastadores. Em depoimento à Procuradoria-Geral da República, o famoso operador do mensalão resolveu detalhar alguns deles. Um, em especial, parecia mirabolante. Valério disse que um obscuro empresário de Santo André, Ronan Maria Pinto, acionou o então secretário do PT, Silvio Pereira, para chantagear o ex-presidente Lula. A chantagem: ou o PT lhe dava 6 milhões de reais ou ele revelaria o envolvimento de Lula, José Dirceu e Gilberto Carvalho no assassinato de Celso Daniel. Disse mais: os 6 milhões de reais foram negociados pelo pecuarista José Carlos Bumlai, que tomou o dinheiro do cesto de picaretagens petistas na Petrobras. Diante dessa história, os investigadores arregalaram os olhos - era forte, mas também poderia ser resultado de imaginação positivamente fértil.

Em 2014, dois anos depois, durante as investigações da Lava-Jato, a polícia encontrou num escritório de contabilidade um contrato confidencial. Pelo documento, Marcos Valério emprestava 6 milhões de reais ao empresário chantagista Ronan Maria Pinto. O valor e o nome dos personagens acenderam uma luz vermelha. A polícia então interrogou a dona do escritório de contabilidade, Meire Poza. Ela contou que o contrato pertencia a um notório lavador de dinheiro chamado Enivaldo Quadrado. E Enivaldo Quadrado dizia que guardava uma via do tal contrato para resguardar-se. Era seu "seguro de vida contra o PT", uma "arma que derrubaria o Lula". E, claro, um instrumento para arrancar uma graninha do PT. E explicava que os tais 6 milhões do empréstimo serviriam para pagar a chantagem que Ronan Maria Pinto vinha fazendo contra o PT. O quebra-cabeça começava a tomar uma forma mais clara. Informações e ilustrações do site da revista Veja
Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

20 comentários:

Anônimo disse...

O petista Edinho não disse que iria aparecer um cadáver na Lava Jato? Então, aí está, Edinho, cadáver de que falaste, safado!!! O Brasil quer saber COMO CD (QUE IRIA DENUNCIAR ROUBOS QUE ESTAVAM BENEFICIANDO A CAMPANHA DE LULA E O PT EM 2002!), FOI MORTO? Aproveite, Edinho, e explique também a morte de 7 ou 8 testemunhas do assassinato do prefeito!!!
Esse povo ESTÚPIDO E IRRESPONSÁVEL teve coragem de eleger 4 vezes uma perigosa quadrilha de ladrões do erário, e quiçá, assassinos!!!

Anônimo disse...

Alerta geral!

Incêndio criminoso intimida testemunha da Operação Carbono 14

Brasília, via WhatsApp

O jornalista Claudio Tognolli disse esta manhã na Rádio Jovem Pan que um incêndio destruiu na madrugada o escritório de Meire Poza, ex-contadora do doleiro Alberto Youssef.

Ela acha que foi retaliação, por ter fornecido à Lava Jato o contrato de mútuo dos R$ 6 milhões repassados a Ronan Maria Pinto.

O escritório fica na avenida Santo Amaro, bairro do Itaim Bibi, zona Sul de SP. O teto desabou.

www.polibiobraga.blogspot.com.br/2016/04/incendio-criminoso-intimida-testemunha.html

Anônimo disse...

Afinal, quem matou Celso Daniel, o prefeito de Santo André?
Que matou ainda está para ser descoberto, mas existem fortes suspeitas de que o mandante do crime foi o nosso eterno candidato ao Nobel da Paz. Vamos aguardar os próximos capítulos.

Anônimo disse...

Caro Aluizio,

Está sendo organizada uma super manifestação para esta segunda-feira na Praça Santos Andrade, em Curitiba, às 19hs, em apoio ao Juiz Sérgio Moro!

Por favor, saiam de seus trabalhos e vão direto para lá!
De verde, amarelo, azul ou branco! Levem bandeiras e cartazes!

Aqueles que moram nas cidades satélites por favor, venham também!

Precisamos colocar milhares de pessoas nas ruas. Por amor à Pátria! À liberdade!
Por respeito e apoio a este profissional que está ajudando a limpar o Brasil!

VIVA SÉRGIO MORO! VIVA! SOMOS TODOS MORO!
A NOSSA BANDEIRA JAMAIS SERÁ VERMELHA!

Flor Lilás

Antônio Rocha disse...

Vamos, Amorim! O Brasil decente quer saber tudo sobre esse horripilante assassinato, que fez parte do projeto criminoso de poder permanente do PT.

Stone John Steve Cena disse...

A coisa esta cda vez pior!!

Anônimo disse...

Quem matou Celso Daniel + 7 pessoas, para encobrir o primeiro crime!

TODOS PRECISAM IR PARA A CADEIA!

O juiz Sergio Moro ainda vai enclausurar os assassinos!


Chris/SP

Anônimo disse...

Uma resposta para o Lula, que andou tentando desmoralizar o Moro colocando até o STF contra ele. Golpe baixo, direto no fígado. Te cuida Lula.

Anônimo disse...

Se pagaram milhões a vários chantagistas é porque de fato são culpados pela morte do tal prefeito!!! Ontem, na Câmara, diversos deputados petistas estavam APAVORADOS e revoltados com Moro, porque o magistrado, SEM QUERER, acabou descobrindo toda a trama de subornos PAGOS A CHANTAGISTAS, obviamente com dinheiro público, para encobrir e proteger os mandantes do assassinato!!! Diante disso, se o STF tentar encobrir e proteger isso tudo, será necessário PRENDER MINISTROS DA SUPREMA CORTE!! Eu, sinceramente, NÃO ACREDITO QUE MINISTROS DO STF SE PRESTEM A UM ABSURDO DESSES!!! Logo, temos que aguardar os acontecimentos!!!

Anônimo disse...

As catacumbas gritam e se revoltam!

Paolo Hemmerich disse...

Há um grande segredo por trás da morte desse prefeito! No início, o PT saiu alardeando tratar-se de crime político! Logo depois, mudaram o delegado responsável pelas investigações, e a nova delegada (E.Sato?) passou a afirmar tratar-se de crime comum, no que o PT, SURPREENDENTEMENTE, concordou!!! E começaram a matar as testemunhas, uma a uma, num total de 7 (sete)!!!! Desde o início, o irmão do prefeito assassinado sempre falou que a cúpula do PT estava por trás da encomenda da morte de seu irmão, que estava se preparando para denunciar um esquema de roubo de dinheiro público na prefeitura de S. André, esquema esse que abastecia a campanha eleitoral de Lula em 2002!!! Mas, às vezes, o enredo verdadeiro não é bem esse! Se investigarem a fundo, aparecerá uma história que surpreenderá a todos...ou, quase todos!!! Isso dá um livro de fazer inveja a Dan Braun!!! Mistério!

Anônimo disse...

Celso Melo, Teori e outros juristas anões estão incomodados com o grande brilho do Sérgio Moro, que irradia inteligência e coragem, expondo a real estatura moral, ética e jurídica dos anões do STF. Ratos, camundongos, baratas jurídicas que dizem: Moro não, é covardia, assim vão descobrir nossa mediocridade e deformação moral. Se não fosse Sérgio Moro, o Brasil já teria se transformado em Venezuela e Cuba. Graças a Sérgio Moro, estamos nos libertando do câncer comunista, do câncer dos vendidos do STF, e estamos retomando o caminho de uma grande Nação! Moro é o renascer do Brasil como uma grande Nação!

samuel disse...

A doutora Elizabete Sato, delegada que foi escalada para investigar o processo sobre o assassinato do Prefeito de Santo André, Celso Daniel, é tia de Marcelo Sato, marido da Lurian, que, apenas por coincidência, é filha do ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
A doutora Elizabete Sato é mãe da modelo Sabrina Sato, muito em evidência embora nada ela tenha que justifique esse destaque especial pela imprensa.
Exatamente: Marcelo Sato, o genro do presidente da República, é sobrinho da Delegada Elisabete Sato, Titular do 78º DP, que demorou séculos para concluir que o caso Celso Daniel foi um “crime comum”, sem motivação política.
Também apenas por coincidência, Marcelo Sato é dono de uma empresa de assessoria que presta serviços ao BESC - Banco de Santa Catarina - BESC (federalizado), no qual é dirigente Jorge Lorenzetti (churrasqueiro oficial do presidente Lula e um dos petistas envolvidos no escândalo da compra de dossiês).
E ainda, por outra incrível coincidência, o marido da senadora Ideli Salvatti (PT) é o Presidente do BESC.
E tem mais:
As mortes das testemunhas do Caso Celso Daniel lembram a Maldição de Tutancâmon
As principais testemunhas (07) que foram assassinados até agora no Caso Celso Daniel..

Anônimo disse...

Ronald Reagan mantinha os comunistas quando presidente dos EUA sempre ENCABRESTADOS, NA REDEA CURTA E DE FERROLHO NA MÃO em sua época, sabe como procedia para manter esses CANALHAS de encontro à parede?
Para uma pressão comunista, 2 neles!
Para uma manifestação violenta, 2 neles, sempre dando demonstrações de FORÇA MAIOR QUE A DELES!
Resultado: sempre, sem arredar o pé, jogou na época o Muro de Berlim no chão!
Se tivessem seguido ele, botariam os comunistas prá fora desmontando o Marxismo Cultural deles atual e metia neles o pé no rabo para desmontar esses farsantes de novo!

Anônimo disse...

E o prefeito de campinas, paulinho do pt. coincidentemente a mesma época. É só coincidencia, né!

Anônimo disse...

Isso tudo tem a mão de Dirceu Borboleta. cadeia em todos. Pt partido comunista.estão trazendo pro Brasil,ou melhor Dilma autorizou.árabes,refugiados e gente do estado Islâmico. essa louca quer guerra,não podemos deixar essa gente entrar no Brasil.pelo amor de Deus.

Gustavo Camargo disse...

Estou mais para crer em queima de arquivos do que em retaliação.
Fico imaginando a quantidade de provas que poderiam estar naquele escritório. Só espero que a tal da Meire tenha sido inteligente o suficiente para não guardar tais documentos em um local tão óbvio.

Pereira S. Cezar Pereira disse...

"VEJA; O CADAVER DA LAVA JATO E MAIS 7 TESTEMUNHAS"!

Não se esqueçam das testemunhas. Uma inclusive ocular!

Anônimo disse...

Desculpe mas você se enganou a mãe da Sabrina Sato não tem nada a vê com a delegada , a mãe da Sabrina não é delegada de polícia e sim uma simples dona de casa

Anônimo disse...

Os jovens pensam que só o Celso Daniel foi assassinado.As testemunhas também foram,mas sobrou alguma coisa que pode mandar a ORCRIM todinha para a prisão.A série de homicidios começou em
1979 em Brasiléia,na Boca do Acre com o assassinato do fazendeiro Nilo Sérgio,suposto mandante da morte do sindicalista Wilson Pinheiro por ter impedido a derrubada de serngais na
região.Até hoje não foi concluida a investigação que apura a autoria do crime,sendo arquivada por pressão da CNBB,que tres(3)dias depois do fato ter acontecido divulgou uma nota dizendo que por conta da morosidade da justiça,os seringueiros resolveram fazer justiça com as próprias mãos.Lula,Jacó Bittar e vários bispos estavam presentes na reunião com mais de 600 pessoas.

.'.