TRANSLATE/TRADUTOR

segunda-feira, dezembro 19, 2016

ALERTAR É PRECISO (2)

Por Rômulo Bini Pereira (*)
Transcrito do site do Jornal O Estado de S. Paulo
A renomada escritora e jornalista Cora Rónai, em lúcido artigo, fez um alerta: “(...) um país vai para o brejo aos poucos construindo uma desgraça ponto por ponto (...)”. Felizes palavras em face do momento crítico pelo qual passa a Nação brasileira. Em cima de um conhecido ditado popular, ao citar o termo brejo, fez uma sutil alusão a indicar para onde caminha o Brasil.
General Rômulo Bini Pereira
A inesperada e incorreta invasão promovida recentemente na Câmara dos Deputados por um grupo de manifestantes é uma dessas “desgraças”. Membros do governo, lideranças políticas e a imprensa expressaram seu desacordo e sua indignação quanto à invasão e enquadraram o grupo de manifestantes como representantes da “direita” e, até para alguns, da “extrema direita”. Esse enquadramento teve como origem a utilização de palavras de ordem que exigiam intervenção militar. O ministro da Defesa declarou que os militares não aprovaram o ato e permanecem em observância dos preceitos constitucionais, atitude que as Forças Armadas vêm adotando desde 1985.
A invasão suscita, entretanto, algumas considerações em razão do cenário político não só do País como do mundo. Os adeptos da adoção de uma intervenção militar vêm crescendo visivelmente. Não se tem conhecimento se são adeptos de uma ação direta manu militari ou de um apoio total e participativo num novo governo não eleito pelo voto popular. São cidadãos de meia-idade que conviveram com o regime militar e consideram o período de proveito para a sociedade brasileira. Por terem a mesma visão, a eles se juntam jovens revoltados e sem esperanças de melhoras na crise que o País vive. Já não se intimidam com o patrulhamento e com o “politicamente correto” tão apregoado no Brasil. Alegam que as Forças Armadas cultuam princípios e valores que não veem em outras instituições e que elas seriam a única solução para a crise atual.
No cenário mundial, dois fatos políticos recentes suscitam também observações válidas: as eleições presidenciais nos Estados Unidos e o plebiscito que definiu a saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit). As análises feitas por institutos de pesquisa mostram que a principal causa dos surpreendentes resultados é creditada aos governos centrais e suas instituições, que se afastaram das opiniões e dos interesses de suas respectivas populações. Acrescentam que houve uma verdadeira desaprovação, por parte dos eleitores, dos defensores do “politicamente correto”, isto é, votaram contra opiniões e pareceres dos intelectuais, de segmentos do mundo artístico e cultural e, ainda, da mídia em geral. Todos davam como certa a vitória das propostas derrotadas. Uma discordância dos que se arvoram a ditar e impor propostas e ações afastadas da realidade de seus povos.
Em 8 de novembro de 2015, este jornal publicou artigo intitulado Alertar é preciso, no qual questionei se as instituições maiores estavam consolidadas e funcionando corretamente. Passado um ano, reafirmo o meu questionamento com uma agravante. O segundo artigo da Constituição está em vigor ou é um princípio fundamental inócuo?
No Legislativo, sabemos agora que a Câmara dos Deputados não é um cartório, e sim que três centenas de deputados fizeram “emendas à meia-noite” a desvirtuar as medidas anticorrupção propostas pelo povo brasileiro. O presidente do Senado, considerado réu pelo STF por acusação de peculato, confrontou e desobedeceu a uma decisão monocrática de juiz da Suprema Corte, fato que fere qualquer sistema dito democrático. E para agravamento do quadro político, é grande o número de parlamentares envolvidos em processos judiciais. Uma “desgraça” sem precedentes.
No Judiciário os brasileiros ainda depositam esperança, graças ao corajoso desempenho dos juízes de primeira instância. Nas instâncias superiores o quadro é diferente. O esdrúxulo direito de foro privilegiado acarreta uma sobrecarga de processos no STF, o que lhe dá uma pauta extensa e criticada e indesejável morosidade. Com a transmissão de suas sessões pela TV, constata-se que são graves as divergências pessoais entre alguns de seus membros. E a presença da política partidária faz-se notar. A divulgação de altos salários no Judiciário – ditos legais, mas imorais –, o “fatiamento” de artigo da Constituição aprovado pelo ex-presidente da Corte no processo de impeachment e o desgastante e inédito processo envolvendo o presidente do Senado afetaram a imagem e a credibilidade da instituição.
No Executivo, a situação econômica indefinida, o possível envolvimento da equipe governamental em atos de corrupção, o desgastante processo das tratativas parlamentares para a aprovação de propostas úteis para o País e uma oposição agressiva são aspectos que, gradativamente, fragilizam e deixam acuado o governo. Já se fala em novas eleições e até mesmo em deposição. A atual oposição esqueceu-se de que foi a única responsável pela calamidade que tomou conta do País. Governou durante 13 anos, deixou-o na bancarrota e instituiu uma imoralidade sistêmica. Está em pleno processo de “vitimização” e já defende, histericamente, as manifestações radicais de rua com ações e depredações. É o mesmo modus operandi de passado recente.
É nesse cenário de “desgraças” que as instituições maiores e seus integrantes deverão ter a noção, a consciência e a sensibilidade de que o País poderá ingressar numa situação de ingovernabilidade, que não atenderá mais aos anseios e às expectativas da sociedade, tornando inexequível o regime democrático vigente. O aludido brejo é significativo. É um caso, portanto, a se pensar.
Desse modo, se o clamor popular alcançar relevância, as Forças Armadas poderão ser chamadas a intervir, inclusive em defesa do Estado e das instituições. Elas serão a última trincheira defensiva desta temível e indesejável “ida para o brejo”.Não é apologia ou invencionice. Por isso, repito: alertar é preciso.

(*) General de exército, foi chefe do Estado-Maior do Ministério da Defesa

24 comentários:

Cactus disse...

.
Quando atingia o P. T., o Reinaldo Azevedo não se cansava de dizer que o delator não iria mentir, pois elevaria a pena de seu crime por atrapalhar a justiça. Agora, que os criminosos investigados são do seu P. S. D. B. e do seu Temer, diz na Rádio Jovem Pã (nome de deus pagão) que o bandido delator, há anos delinquindo, não merece crédito, afinal quem ainda duvida que ele vai dizer só verdades? Complementa que tem muita mentira.
.
O isentão desinformante da Orcrim, varia conforme interesse, usa opiniões semelhantes ao do Gilmar Mendes, que quer acabar com a Lava Jato.
.

Anônimo disse...

O bolivarianismo não pegou! Mas esta "nova" ordem mundial (comunista) já tomou conta de nós.
Basta olhar o tanto de Leis, decretos e regulamentações dos cidadãos.
Impostos confiscatórios e aumentado.
Um Estado cada vez mais glutão por dinheiro e leis, enfim totalitário sem que a maioria perceba.

A cada ano que passa estamos mais pobres e "presos" em nossas leis.

Cicero disse...

Este General é mais um pateta junto com quem publica uma sandice desta. Enquanto todos estiverem pensando em jogar o jogo dos bandidos com uma pretensa (legalidade) irão sempre perderem, só isso.

Pedro Costa disse...

Reinaldo Azevedo ainda é o melhor jornalista de opinião do BR.

Anônimo disse...

Torço que Temer leve esse governo até 2018, pois quem ocuparia seu lugar desses políticos que tivessem força para chegar lá, como o Caiado?
Milagres, nenhum deles fará pois o Brasil está como uma cidade devastada por um temporal: casas caídas, doutras tetos arrancados, pontes agua abaixo...
A confusão está internamente em todas as nações, seria o tempo de iniciar o: "E acrescentou Jesus: “Porquanto, nação se levantará contra nação, e reino contra reino; e haverá em muitos lugares enormes terremotos, epidemias horríveis e devastadora falta de alimentos. Então sucederão eventos terríveis e surgirão poderosos fenômenos celestes". Lc 21 10-11.

Anônimo disse...

O general Rômulo Bini Pereira não é um pateta, bem como quem publica o artigo, o jornalista Aluizio Amorim, também não é.

O linguajar de quem não tem o que dizer sobre o cenário atual de nosso país é lamentável e mostra o tamanho de quem escreve. Contamos com gente como o general Rômulo para defender a Pátria.

Anônimo disse...

Os militares não estão nem aí. Por muito menos fizeram o Golpe em 1964. Mais da metade da despesa das Força Armadas são para sustentar esses oficiais e os Generais Aposentados e que não vão abrir mão da suas boquinhas.
Todos os novos soldados já foram doutrinados, se eles forem pra rua coisa boa não vai sair dessa vez.

Anônimo disse...

PROCESSE TODOS, RÉU PELA 5ª VEZ, FARISEU E CARNIÇA LULA!
Quinta Turma descriminaliza desacato a autoridade
A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) descriminalizou a conduta tipificada como crime de desacato a autoridade, por entender que a tipificação é incompatível com o artigo 13 da Convenção Americana de Direitos Humanos (Pacto de São José da Costa Rica). A decisão foi tomada na sessão desta quinta-feira (15).
O ministro relator do recurso no STJ, Ribeiro Dantas, ratificou os argumentos apresentados pelo Ministério Público Federal (MPF) de que os funcionários públicos estão mais sujeitos ao escrutínio da sociedade, e que as “leis de desacato” existentes em países como o Brasil atentam contra a liberdade de expressão e o direito à informação.
A decisão, unânime na Quinta Turma, ressaltou que o Supremo Tribunal Federal (STF) já firmou entendimento de que os tratados internacionais de direitos humanos ratificados pelo Brasil têm natureza supralegal. Para a turma, a condenação por desacato, baseada em lei federal, é incompatível com o tratado do qual o Brasil é signatário.
http://www.stj.jus.br/sites/STJ/default/pt_BR/Comunica%C3%A7%C3%A3o/noticias/Not%C3%ADcias/Quinta-Turma-descriminaliza-desacato-a-autoridade

Alex-Rio disse...

Pedir uma intervenção do exército pode ser um tiro no pé. Tem muitos melancias lá dentro.
A Venezuela está um caos e o Maduro já apodreceu, mas não cai. É o exército quem sustenta o Maduro e controla o tráfico de drogas por lá.
Como um país desarmado vai lutar contra o seu próprio exército?

Anônimo disse...

Toda confusão e conflito legal, social, econômico, financeiro, etc, só existe porque há multidões que pervertem a legalidade, geram os conflitos sociais, desestabilizaram a economia e aplicam seu dinheiro indevidamente, sem pesquisar preços, comprando o que não deve. Além disso, misturam religião com política, doutrinação política com aprendizado técnico, apoio político com venda de voto.

Ora, quem sustenta a criminalidade, a violência nas cidades, os assassinatos senão os usuários de drogas? Quem ajuda as inundações senão aquele que joga fogão, geladeira, sofá e outros lixos nas ruas e nos córregos?

Quando as autoridades públicas são desmoralizadas, políticos, juízes, professores, promotores, clérigos, policiais, militares, etc, só resta à população abaixo acreditar e promover o "salve-se quem puder". Puro engano! A população tem que mostrar maturidade e saber rejeitar e fazer suas escolhas com responsabilidade, emanando o comportamento que exige de todas as autoridade.

Cicero disse...


Contem também com o Gen. Vidas Boas, que chamou os intervencionistas patriotas de transloucados e malucos.....

Continuem acreditando em papai noel, curtindo o carnaval, festas de fim de ano etc... e aguardando um grande herói montando em cima de um cavalo branco vir tutelar todos os brasileiros salvando-os dos verdugos da sociedade..


Cactus disse...

Pedro Costa -
.
Você tem razão, o Reinaldo Azevedo é o melhor comentarista protetor do BR. Petrobras BR... Petrolão...
.

Anônimo disse...

Não é susprêsa ver o clamor social pela intervenção militar. Afinal de contas, frente a esta anarquia com dinheiro público, com os valores familiares, com a libertinagem deflagrada publicamente e difundida pela mídia de esquerda a favor do comunismo, é de se esperar que muitos queiram disciplina, respeito e educação e primeiro lugar.
O País foi tomado pelo crime organizado - PCC e CV - em conluio com àqueles que se dizem representantes do povo, mas não passam de vagabundos, canalhas e escroques se beneficiando do "caos" plantado pelos governos Sarney, Collor, FHC e PT.
Toda disciplina, todo civismo, educação, moralismo e princípios familiares foram para o brejo. Ignorados, proliferam-se a degradação moral do ser humano. E ainda existem "idiotas midiáticos" que apoiam sem restrições, toda esta sujeira imposta pela anarquia que hoje predomina no Brasil.

Anônimo disse...

“Devagar com o andor que o santo é de barro”! Repito: Intervenção militar com o respaldo de meia-dúzia de inconsequentes, o país sob o comando de generais que aceitaram passivamente o sucateamento das armas e a tutela do PT durante 13 anos?! Que confiança podem inspirar? Qualquer golpe AGORA, civil ou militar, só desestabilizará o país, e promoverá, certamente, uma guerra civil no modelo sírio, baderna para ninguém botar defeito, os MST e MTST invadindo propriedades para promoção de stédiles e boulos, os PCCs e comandos de todas as cores se esbaldando no tráfico e assassinatos de policiais e civis, os idiotas úteis se esbaldando no caos, ou seja, é a PROBABILIDADE de um conflito muito SANGRENTO em razão do ódio que aqui e ali se propaga irresponsavelmente. Ao contrário, vamos continuar fiscalizando, dando força à Lava Jato e ESPERAR a mudança CONSTITUCIONAL em 2018. Nós não toleramos e, mesmo, milhares de brasileiros não apoiaram (e até louvaram) Lulla et caterva por tantos anos? Bom pensar: De quem é essa pressa que só interessa aos decaídos PT e seus asseclas que, entretanto, manipulam, COM EXPERTISE, as cordinhas da atual conjuntura? Seríamos nós os idiotas úteis???(lídia)

Anônimo disse...

Eu sempre recebo e-mail do "Grupo Guararapes" do General Torre Mello, este aqui ele fala sobre a entrevista do General Villa Boas:
"INTERPRETAÇÕES DE UMA ENTREVISTA
O general de Exército VILLAS BÔAS, comandante atual do Exército, foi
entrevistado pelo Jornal ESTADÃO e afirmou: “Diz o general que seria “zero”
a chance de ocorrer a tal “intervenção militar”. Que grupelhos fascistoides
almejam, mas, ao longo da entrevista, por várias vezes ele deixa claro que
essa chance está longe de ser inexistente. Há chance, sim, e nem chega a
ser tão pequena, pela lógica dele.
Esta entrevista causou frisson no meio jornalístico e político. Críticas
fortes ao general, que com sua atitude firme, disse o que muita gente
gostaria de ouvir.
As Forças Armadas Brasileiras, de 1930 para cá, só entrou no campo político
quando foram chamadas pelo povo para resolverem confusões criadas pelos
brasileiros civis, colocando em perigo a vida da população. O ódio no campo
politiqueiro só causa desgraça. O livro TENENTES DE PEDRO DORIA é uma
grande lição.
Em 1964 as Forças Armadas salvaram o Brasil de uma desgraça. Colocaram
ordem no país, construíram rodovias, hidroelétricas, portos, etc. e não
roubaram como os “SALVADORES DA PÁTRIA ESQUERDISTAS” DE HOJE. Diziam que
queriam O PODER para dar liberdade ao povo. Mataram, assaltaram, roubaram,
estão presos por vários crimes e desgraçaram o País.
Nós, Forças Armadas, estamos ajudando o nosso Brasil, garantindo eleições,
fazendo a segurança para os grandes eventos, ajudando nas calamidades,
levando água a quem tem sede no Nordeste e continuaria como o senhor
colocou, cumprindo com o nosso Dever e não pensando em intervenções ou
revoluções.
Este, que escreve estas linhas, ouviu do grande marechal Juarez Távora o
seguinte: “Não façam revoluções”. Foi nos dito quando ele fazia sua
campanha para presidente da República e passando pelo Ceará fui apresentado
ao mesmo pelo meu pai. Ele sabia o que estavam dizendo.
O General quis afirmar que as FA estão ao lado povo e a ele pertence. Somos
uma Instituição do Estado e não servimos a homens e sim ao País. Cabem aos
três Poderes da República resolverem o ANGU QUE CRIARAM. Nós cumprimos a
CONSTITUIÇÃO.
Nós, ativa e reserva, estamos olhando a evolução política e tristes pela
podridão praticadas por falsos brasileiros. A reserva é uma Força de
cidadãos que amam o Brasil e não praticaram roubos. Os da ativa são
brasileiros que amam a Pátria e cumprem com o DEVER.
NÓS SOMOS POVO. DEFENDEMOS O POVO.
AMAMOS O POVO.
Parabéns general. Não somos baderneiros. Somos FORÇAS ARMADAS DE
TAMANDARÉ – CAXIAS E DE EDUARDO GOMES.
GRUPO GUARARAPES
GENERAL TORRES DE MELO COORDENADOR"

Anônimo disse...

"Invasores?" Um pequeno grupo de populares sem filiação partidária ou ligados aos terroristas do PT, MST e afins, é chamada de invasores, enquanto a turba comuna quando invade o Meretrício no DF é chamada de manifestantes. Ora general!
Estou há muito a desconfiar das Forças Armadas. A nação beira o abismo ainda pior que 1964 e nada fazem.
Sendo assim, será preciso uma guerra civil.

Anônimo disse...

AGÜENTA A MÃO, CASTROFF IIº DE CURUCUCUBA, TRUMP DARÁ UM REFRESCO NOCÊ, MEU FIO!
Gente, que está sustentando Maduro no poder são 60 000 soldados cubanos dentro do país + o exército venezuelano controlado por esses; saindo aqueles, já era!
Os cubanos são linha dura e não foram como os brasileiros, que na hora da pegada, não soltam e as FFAA alertadas em possível invasão de exércitos estrangeiros.
Tirar o PT daqui, se não fosse o povão nas ruas e pressão feroz em cima dos dePUTAdoS e ensenadores QUASE TODOS NO BOLSO DO PT, com outros fingindo adversarios, como o PSDBagulho, estariam até hoje lá - nunca sairiam!
O GRANDE PROBLEMA É QUE OS VENEZUELANOS PENSARIAM SÓ NAS MISSES, DORMIRAM NO PONTO, DEIXARAM ENTRAR NA FASE III DO COMUNISMO!
AQUI QUASE CHEGOU DE COMPLETAR A II, NO MÁXIMO, MAS OS SITES COMO AA E + CORTARAM DOS SUPRIMENTOS DOS GANGSTERS DO PT!

Anônimo disse...

Essa gente pede intervenção militar para ser protegido no carnaval, nas noitadas em Ipanema, Leblon, Rua Augusta, Praça da Republica. Querem usar suas drogas sem serem perturbados e ao saírem das boates na madrugada ter um monte de soldado do lado de fora lhes dando proteção.

Anônimo disse...


Eu disse... olha aí:

Para conter tumulto, fuzileiros navais detém 30 no Recife

http://montedo.blogspot.com.br/2016/12/para-conter-tumulto-fuzileiros-navais.html

Guilherme Diniz disse...

É impressionante a quantidade de esquerdista enrustido opinando aqui... A verdade é que os blogs que eles estavam acostumados a visitar estão se apagando por falta de verba (rsrs..) Então eles têm que bostejar em algum lugar alimentado seu sistema esquizofrênico. Isso não tem fim! Bem, quanto ao assunto em questão, até um rato (não o Lula), que visita o meu quintal vez por outra, já me confidenciou que quer a volta dos militares! Na verdade, não temos opção, disse ele! rsrrs.. O que precisa mais bando de cegos! Que ladainha é dizer sempre que o país vive ainda uma democracia, que as instituições funcionam, que a lei e a ordem estão mantidas?!Que esse país é um país em desenvolvimento?! Isso aqui é uma pocilga! O Legislativo é um antro! O Executivo sem moral, uma bagunça! No judiciário hã, a mídia força a barra para que a primeira instância ganhe a fama pelo trabalho responsável de meia dúzia de juízes e o povo sem cultura acredita na justiça brasileira. kkk veja o STF..., sem comentários…: 300 habeas corpus na gaveta de um único ministro! Procure a justiça, então, para defender a sua soltura se você acredita na sua inocência! Sua sorte é que os presídios estão sem vagas, então a "maravilhosa" audiência de custódia, feita justamente para não os explodir, pode ser a "salvação da lavoura" no seu caso! Continuando, as polícias civis falidas! Procure um posto policial para ser atendido... e sinta o respeito, a presteza, a eficiência...! As escolas um lixo! No RJ o criminoso é o líder, o respeitado e quem tem a vez (Né Fátima!). Mas o RJ é um caso à parte: Matam em todos os cantos, o funcionalismo não recebe, os ex-governadores roubaram todo o $$, mas uma queiminha de grana, ops, de é sagrada! Que #&@#& maravilhosa! Tudo bem, vamos esperar 2018: aí o povo idiota, miserável, sem emprego e sem cultura, corre nas urnas para votar nos "frascos" que só trocaram de rótulo e ficam sonhando com a transformação de suas vidas. Ufa! Põem logo os lindos blindados nas ruas e limpa essa terra Exército Brasileiro!

O Libertário disse...

Só aplausos é o que mereces. Esses porra loucas comunistas pensam que sepultaram esses valores, mas o que vemos vigorosamente, na internet, é o seu ressurgimento majestoso como uma Fênix.

Anônimo disse...

Se a intervenção nos trouxesse apenas isto: segurança, já valeria a pena.

Anônimo disse...

Cartinha da prisão do Zé Dirceu para a militância, que juntamente com a direção do PT o abandonou, publicada no Estadão. Ele escreve: vamos “exigir justiça para todos (estaria incluindo Lula e demais companheiros pegos na Lava Jato?), renúncia de Temer (que ele chama de usurpador, ignorando a ordem constitucional) et caterva, eleições gerais (vai apoiar a Santinha da Floresta, o plano B delles?), Constituinte...” Estas são as palavras de ordem de um expoente do petismo para os seus seguidores que, claro, não está sozinho no esforço do quanto pior melhor fomentando o CAOS. Quem, em sã consciência, se habilita a ajudar o Zé Dirceu nessa tentativa de retorno da ORCRIM ao Poder?

Antonio disse...

Discordo Pedro Costa, o Reinaldo é demasiadamente parcialá, só pública comentários que concordam com seus argumentos, chama os admiradores do Olavo de carvalho de ``AS OLAVETES`` e agora formou seu exército de ``RONALDETES``, Agora mesmo desce a porrada na PF por causa do seu amigo Silas Malafaia, por causa daquela doação dos R$ 100 mil.