sexta-feira, abril 18, 2014

UMA LUZ SE ACENDE NO HORIZONTE!


Este é o programa do PSDB que foi ao ar nesta quinta-feira à noite. Sem luta de classes, sem ufanismo barato, sem pretensão desmedida, sem arrogância, sem agressões e sem a demagogia mentirosa que há mais de uma década castiga e atrasa o Brasil.

Quem não viu pode ver agora. E os brasileiros não têm mais motivos para lamentar a falta de alternativa, a falta de liderança política com preparo intelectual e experiência no âmbito da administração pública.

Aécio Neves veio para exorcizar o fantasma do autoritarismo vermelho. Veio para somar em vez de dividir o povo brasileiro. Isso é muito bom.

Ninguém aguenta mais viver sob o açoite de um governo corrupto, produtor de crises e ameaças ao Estado de Direito democrático. Ninguém aguenta mais ver a incompetência total instalada no mais alto Poder da República, fato que sequestra o desenvolvimento do Brasil. Os brasileiros não merecem viver sob esse estado de anarquia e insegurança; sob a constante ameaça à democracia e à liberdade.

Finalmente resplandece uma luz no fim desse tenebroso e fantasmagórico túnel.

CICLO PETISTA PERTO DO FIM. NEM "VOLTA, LULA", É GARANTIA DE VITÓRIA PARA O PT.

A popularidade de Dilma Rousseff despencando, o turbilhão de corrupção escorrendo de dentro da Petrobras, o homem-bomba do PT zanzando da Câmara dos Deputados pronto pra explodir, a inflação fazendo os salários encolherem e as perspectivas pífias de crescimento da economia brasileira são indicadores seguros de que o "ciclo do PT", está realmente chegando ao seu final, segundo profetizou há algum tempo o candidato oposicionista Aécio Neves.

A tábua de salvação do PT seria então o Lula? Ao que parece o volume de descontentamento do povo brasileiro em todos os patamares sociais não poupa Lula que, talvez, fosse o candidato mais vulnerável da situação. Afinal, o descalabro do Brasil em todos os aspectos começou com ele. Governou quando a economia mundial estava bombando e desperdiçou a maior oportunidade do Brasil para sair do atoleiro do atraso.

Ademais, cumpre notar que o nível de vulnerabilidade política que afeta Lula é comprovado por ele mesmo. Desde o ano passado, quando explodiu o escândalo Rose Noronha, sua amante, Lula continua fugindo da imprensa como o diabo foge da cruz. Sua aparição pública se faz por meio de ventríloquos. Seu último sinal de vida política resumiu-se a um encontro com os denominados "blogueiros progressistas", o jornalismo pena alugada financiado por estatais que atua na internet. Esse famigerado grupo também é conhecido pelas redes sociais como "blogs do esgoto" cibernético. 

Tais fatos, evidentemente, contribuem para uma estratégica inapetência lulística para enfrentar uma campanha eleitoral. Queimar o Lula é queimar o mito do PT. Acresce a tudo isso que Lula ainda se trata do câncer, o que é normal. Embora tenha se recuperado muito bem, sabe que que uma campanha presidencial nas atuais circunstâncias não se resume a uma entrevista com blogueiros à soldo. Será uma luta sem quartel. Do outro lado estão dois homens fortes ainda bafejados pela força da juventude e políticos experientes.

Concluindo esta rápida análise recolho do site do Estadão artigo do José Roberto de Toledo, analista político e, sobretudo, expert em pesquisas eleitorais. Nas atuais circunstâncias quando a campanha ainda não começou para valer, Toledo afirma que nem mesmo a volta de Lula é garantia para vitória do PT. Leiam:

O “volta, Lula” não seria o passeio imaginado pelos petistas que não querem ver Dilma Rousseff disputando a própria reeleição. O Ibope testou um cenário com Luiz Inácio Lula da Silva no lugar de Dilma, enfrentando só Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). O ex-presidente ficou com 42%, apenas três pontos a mais do que Dilma.
Tampouco a vantagem de Lula sobre os rivais é muito maior: 19 pontos a mais do que a soma dos adversários, contra 15 pontos de diferença a favor da atual presidente. Esses números não são garantia de vitória em um cenário de desejo crescente de mudança por parte do eleitor.
Segundo o Ibope, a maioria de brasileiros que querem mudanças profundas no governo cresceu de 62% em novembro do ano passado, para 68% em abril deste ano.
O desejo de mudança ou de continuidade é o motor de qualquer eleição. Eleições mudancistas favorecem, em tese, a oposição. Por enquanto, porém, Aécio e Campos têm sido incapazes de capturar esses eleitores que querem mudar tudo ou quase tudo. Mas tampouco Lula vai muito bem entre eles.
Sem ninguém que lhes agrade, um terço dos mudancistas declara, hoje, que votaria em branco ou anularia seu voto. O histórico mostra ser improvável que todos eles confirmem o anti-voto na urna. Muitos acabam votando “útil”, para evitar a eleição de quem gostam menos ainda. Resta ver quem será visto em outubro como, se não o melhor, ao menos o mais “útil” dos presidenciáveis. Do site do Estadão 

quinta-feira, abril 17, 2014

IBOPE MOSTRA QUE DILMA CONTINUA DESPENCANDO E AÉCIO NEVES JÁ COMEÇA A MOSTRAR TENDÊNCIA DE CRESCIMENTO NA PREFERÊNCIA DOS ELEITORES

Aécio Neves em recente palestra que proferiu no Rio de Janeiro
Apesar de faltar ainda um bom tempo para a eleição presidencial, todas as pesquisas feitas até agora coincidem num ponto: a popularidade da Dilma está sendo corroída. Nesta última pesquisa do Ibope divulgada nesta quinta-feira há um dado novo nada desprezível: a queda de popularidade da “presidenta” está se transformando em rejeição completa de uma fatia do eleitorado que não declara mais o voto em favor da petista.
Outro dado que tem de ser levado em consideração diz respeito ao fato que a própria Dilma começou patinando, quando José Serra, então candidato oposicionista, exibia algo em torno de mais de 30%. 
No decorrer da campanha esses números se inverteram. Mas mesmo assim no segundo turno José Serra mostrou um cacife de mais de 40 milhões de votos, total que é maior do que o capital votante do PSDB, pois inclui o voto anti-petista que parece ter crescido de forma exponencial para este pleito de 2014.
Neste momento olhando-se para o gráfico das pesquisas vê-se que Aécio Neves demonstra um ritmo de crescimento ainda tênue. Todavia isso se deve ao fato de que a exposição de Aécio ainda é tímida. Na medida que o Tucano, vai aparecendo mais a tendência é obviamente de um crescimento mais forte. O importante é que o gráfico aponta Aécio subindo e a Dilma descendo.
Note-se que na campanha passada José Serra não foi bem nem no Rio de Janeiro e muito menos em Minas Gerais. Desta feita o voto dos mineiros será majoritariamente de Aécio, enquanto no Rio de Janeiro há movimentações dentro do PMDB carioca indicando uma aproximação com a candidatura tucana.
No que respeita ao Nordeste, terreiro tradicionalmente do PT, a candidatura de Eduardo Campos terá peso expressivo, subtraindo milhares de votos antes concedidos ao PT, fato que mostrará um panorama eleitoral muito diferente do último pleito presidencial.
Face a esses números do Ibope que confirmam a queda evidente de Dilma Rousseff, constata-se que o jogo está para ser jogado e as chances de Aécio Neves são evidentes. 
VEJAM O GRÁFICO:
Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

REPORTAGEM DE 'THE ECONOMIST' CONSTATA O INCONTESTÁVEL: MAIORIA DOS BRASILEIROS NÃO PASSA DE UM BANDO DE VADIOS.

Facsímle da abertura da reportagem no site de The Economist 
Os brasileiros que possuem alguns neurônios além da média que não deve passar de dois, não se surpreendem com esta reportagem da revista britânica The Economist. O título da reportagem, em tradução livre do inglês é "A soneca de 50 anos" e a ilustração  não poderia ser mais adequada. A matéria evoca a trágica realidade: os brasileiros são pouco produtivos. 

Criei uma frase há muito tempo que uso de forma recorrente: "A humanidade é pródiga na produção da estupidez e extremamente parcimoniosa na geração da genialidade". Trata-seno meu modesto modo de entender, de uma regra geral de alcance global. Todavia há regiões do planeta em que a genialidade, a inventividade, o gosto pela ciência e a pesquisa, a curiosidade que abre a porta para filosofia e, por fim, a dedicação incessante ao trabalho, surgiram de forma mais evidente.

Suponho que a ciência um pouco mais adiante encontrará todas as explicações para esse fenômeno, ou seja, a desigualdade brutal entre povos no que respeita àquilo que manuais de administração qualificam como "pró-atividade". E, a seguir, poderá encontrar o antídoto contra a preguiça e a burrice!

É importante acrescentar que a teoria comunista formulada por Karl Marx e seus epígonos encontrou tantos adeptos no mundo por uma só razão: justificou a vagabundagem e a preguiça e ainda transformou os vagabundos em vítimas de uma suposta "injustiça social". Aliás, o próprio Marx era um diletante que viveu às expensas de Friedrich Engels, filho de um rico industrial. Engels teria sido um dos primeiros expoentes da "esquerda caviar" termo cunhado pelo economista Rodrigo Constantino e que é título de seu mais recente livro.

A reportagem de The Economist pode ser lida na íntegra aqui. Transcrevo um resumo em português postado no site da revista Veja. Leiam:

A última edição da revista The Economist traz uma reportagem bastante crítica ao mercado de trabalho no Brasil e em especial à produtividade dos trabalhadores. Com o título "Soneca de 50 anos", a reportagem diz que os brasileiros "são gloriosamente improdutivos" e que "eles devem sair de seu estado de estupor" para ajudar a acelerar a economia.
A reportagem mostra que após um breve período de aumento, entre 1960 e 1970, a produtividade por trabalhador estacionou ou até mesmo caiu ao longo dos últimos 50 anos. A paralisia no período acontece em contraste com o cenário internacional, onde outros emergentes, como Coreia do Sul, Chile e China, apresentam firme tendência de melhora do indicador.
"A produtividade do trabalho foi responsável por 40% do crescimento do PIB do Brasil entre 1990 e 2012, em comparação com 91% na China e 67% na Índia, de acordo com pesquisa da consultoria McKinsey. O restante veio da expansão da força de trabalho, como resultado da demografia favorável, formalização e baixo desemprego", diz a revista.   
A reportagem aponta uma série de fatores que explicam a fraca produtividade brasileira. O baixo investimento em infraestrutura é uma das primeiras razões citadas por economistas. Além disso, apesar do aumento do gasto público com educação, os indicadores de qualidade dos alunos brasileiros não melhoraram. Um terceiro fator menos óbvio é a má gestão de parte das empresas brasileiras.
A revista mostra informa muitas empresas preferem contratar amigos ou familiares menos qualificados para determinadas vagas, para limitar o risco de roubos na empresa ou de serem processados na Justiça trabalhista. A revista também cita que a proteção do governo aos setores pouco produtivos ajuda na sobrevivência das empresas menos  eficientes.
A reportagem ouviu um empresário norte-americano que é dono do restaurante BOS BBQ no Itaim Bibi, em São Paulo. Blake Watkins diz que um trabalhador brasileiro de 18 anos tem habilidades de um norte-americano de 14 anos. "No momento em que você aterrissa no Brasil você começar a perder tempo", disse o dono do restaurante BOS BBQ, que se mudou há três anos para o país. Do site da revista Veja

POLÍCIA FEDERAL APERTA O CERCO E AGORA COMEÇA A VASCULHAR AS FRAUDES EM CONCORRÊNCIAS DA PETROBRAS

A Polícia Federal abriu uma nova linha de investigação no âmbito da operação Lava- Jato. O objetivo é rastrear fraudes em licitações, desvios de recursos públicos, corrupção ativa e passiva e sonegação fiscal em contratos com a Petrobras. Os agentes tentarão identificar servidores e administradores públicos envolvidos com o doleiro Alberto Youssef, o Primo, personagem central da operação, deflagrada em 17 de março para estancar esquema de lavagem de dinheiro que pode alcançar 10 bilhões de reais. Reportagem do site de VEJA mostrou que um grupo de 14 empresas tratadas como suspeitas pela PF faturou, desde 2003, pouco mais de 31 bilhões de reais.
Na terça-feira, a PF concluiu quatro inquéritos e indiciou 46 investigados, entre eles Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Em um desses inquéritos, denominado operação Bidone - um desdobramento da Lava-Jato -, Costa foi indiciado pelos crimes de organização criminosa, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.
Os quatro inquéritos estão agora em análise pela força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF). Seis procuradores da República foram destacados pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, para atuar na Lava-Jato. Cabe a eles a decisão sobre eventual denúncia contra os indiciados. Quinze dos acusados estão detidos, o que exige pressa na análise do material para apresentação da denúncia à Justiça – antes que as prisões sejam revogadas ou sejam extintas.
Três novos inquéritos já foram instaurados para verificar o possível uso de empresas controladas por Youssef - Indústria de Medicamentos Labogen, Malga Engenharia, MO Consultoria e Laudos Estatísticos e GFD Investimentos - para a prática de peculato (quando servidor se apropria de bem público) e violação ao artigo 96 da Lei de Licitações. Se na nova etapa da investigação a PF esbarrar em autoridades com prerrogativa de foro especial, será preciso encaminhar os dados à Justiça, mesmo procedimento adotado em relação ao deputado André Vargas (PT-PR). Leia MAIS

Sponholz: Uma raposa vermelha no galinheiro.


NOVAS DENÚNCIAS DE ROUBALHEIRAS: DIREÇÃO PETISTA DA PETROBRAS PERSEGUIU ENGENHEIRO QUE SE OPÔS À FRAUDE, REVELA VIÚVA.

O engenheiro Gesio Rangel de Andrade foi "colocado na geladeira" na Petrobras por se opor ao superfaturamento da obra do gasoduto Urucu-Manaus, na Amazônia. A afirmação é de Rosane França, viúva de Gesio, que morreu há dois anos, vítima de ataque cardíaco.
Segundo ela, pessoas da estatal tentaram constranger seu marido a aprovar aditivos para a obra. Ele não concordou e foi exonerado do cargo, permanecendo por dois anos sem qualquer função.
Os gastos com o gasoduto Urucu-Manaus estouraram todas as previsões. A área técnica estimou a obra em R$ 1,2 bilhão, mas o contrato foi fechado por R$ 2,4 bilhão, após pressão das construtoras.
O gasoduto demorou três anos para ficar pronto e o custo chegou a R$ 4,48 bilhões. A estatal aprovou um aditivo de R$ 563 milhões para um dos trechos, praticamente o valor daquele contrato.
Com 663 quilômetros, o gasoduto transporta gás natural produzido pela Petrobras em Urucu até as termelétricas da Amazônia. O gás substitui parte do óleo diesel queimado pelas usinas, reduzindo o custo da energia.
Gesio era o gerente-geral da obra do gasoduto. Segundo Rosane, seu marido alertou Graça Foster, que ocupou o cargo de diretora de gás e energia, dos problemas.
A viúva não cita nomes, mas em e-mails enviados aos seus superiores, aos quais a reportagem teve acesso, Gesio reclama da diretoria de engenharia, comandava por Renato Duque, que negociava com as empreiteiras.
A Petrobras informou em nota que o gasoduto é um "empreendimento lucrativo" e que foi preciso "alterar a metodologia de construção devido às condições adversas na Amazônia". As construtoras não se manifestaram.
O TCU investigou o caso, mas não encontrou indícios de superfaturamento por conta da dificuldade de compará-lo com obras semelhantes. O órgão detectou falhas graves no projeto feito pela engenharia da Petrobras. O caso ainda está em análise. Folha de S. Paulo desta quinta-feira
SEMPRE TINHA ALGUÉM RECEBENDO “HERANÇA” NA PETROBRAS
Rosane França, 56 anos, diz que não sabe de casos de corrupção na Petrobras, mas que "sempre tinha alguém recebendo alguma herança". A família move uma ação trabalhista contra a estatal.
Leia trechos da entrevista:
Qual é a relação da sua família com a Petrobras?
Entrei para a companhia em 1980 e o Gesio já trabalha lá desde 1976. Casamos em 1986 e tivemos três filhos. Gesio fez carreira na Petrobras e se tornou referência na área de gás natural. Até que foi convidado para ser o gerente do gasoduto Urucu-Manaus.
O que aconteceu?
Foram realizadas três licitações. Duas foram canceladas por preços excessivos cobrados pelas construtoras, e a terceira foi feita à revelia do Gesio. É claro que tinha a pressão das empreiteiras, mas quando profissionais da sua empresa dizem que você tem que aceitar, é pressão interna. Ele recebia recados de que o projeto não andava por causa dele e algumas decisões foram impostas.
Por que Gesio era contra aditivos para a obra?
O preço que a Petrobras aceitou já estava superfaturado. Era mais caro do que fazer gasoduto na Europa com alemão trabalhando. Como ele ia assinar algo que seria contestado pelo TCU?
Quem estava pressionando o Gesio dentro da Petrobras?
Não vou citar nomes.
Ele soube de corrupção?
É claro que eu ouvia desabafos. Nunca soubemos de um caso de corrupção, mas é lógico que você percebe que fulano viaja com os filhos para fora do país três vezes por ano. Sempre tinha alguém recebendo uma herança.
Gesio foi exonerado do comando da obra do gasoduto no fim de 2007. Por quê?
Ele foi exonerado no meio da noite, quando o diretor de gás e energia [Ildo Sauer] saiu e antes do sucessor [Graça Foster] entrar. Ele ficou como consultor informal da nova diretoria por alguns meses até que foi afastado de vez.
Gesio alertou seus superiores --Ildo Sauer e Graça Foster-- do que estava ocorrendo?
Sim. O primeiro fazia parte da tropa de choque que queria brechar o superfaturamento da obra. Depois, ele informou o que estava ocorrendo para a nova diretoria.
O salário dele caiu? O que aconteceu com o padrão de vida da família?
Foi muito duro. No final, ele recebia 50% a menos. Foi nessa época que entramos com um processo na Justiça do Trabalho. Morávamos num apartamento alugado, mas tivemos que voltar para o imóvel que ele vivia quando era solteiro. Não sobrava dinheiro para trocar de carro. Ele chegava no estacionamento da Petrobras e o pessoal ficava sacaneando. "E aí, Gesio? Não vai trocar de carro? Tá na hora."
Por que ele não preferiu ignorar os problemas?
Ele era honesto. Era um homem humilde, que foi educado para ser honesto e sofreu muito por isso. Encontrou muitas pessoas que não eram assim. Ele queria fazer as obras pelo menor preço e foi colocado na geladeira.
Você pretende mover outro processo contra a Petrobras?
Ele pretendia processar a empresa por danos morais quando se aposentasse. Como o caso começou a vir à tona, estamos estudando essa possibilidade. Da Folha de S. Paulo desta quinta-feira

CONFLAGRAÇÃO DE PSICOPATAS: PT NÃO CONSEGUE DETER ANDRÉ VARGAS, O HOMEM-BOMBA DENTRO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS.

Nos bastidores, há quem afirme que o deputado André Vargas está muito magoado com Lula. Considera-se abandonado pelo partido.
Dois dias depois de afirmar que renunciaria ao mandato de deputado federal, André Vargas (PT-PR) decidiu contrariar a cúpula petista e deve permanecer na Câmara.
Congressistas do partido foram avisados pelo parlamentar de sua decisão ontem.
Vargas desistiu de renunciar após constatar que sua renúncia não interromperia o processo de cassação, já aberto pelo Conselho de Ética de Casa após a revelação de suas ligações com o doleiro Alberto Yousseff, preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato.
Na segunda-feira, o deputado havia dito à Folha que não estava preocupado com seu mandato, mas com a situação de seus filhos.
Ontem, os correligionários disseram que Vargas entendeu ser necessário permanecer com o mandato para se defender das acusações.
À tarde, ele formalizou sua renúncia à vice-presidência da Casa, o que já estava causando incômodo ao PT, que negocia seu substituto.
O presidente nacional do PT, Rui Falcão, passou o dia tentando articular a saída de Vargas da Câmara e ficou irritado com a desistência, segundo a Folha apurou.
A decisão faz com que ganhe força dentro do PT a proposta de abertura de um processo de expulsão do deputado na comissão de ética da sigla. O processo deve andar na próxima semana.
O líder do PT na Câmara, deputado Vicentinho (PT-SP), que vinha agindo como porta-voz de Vargas na Casa, subiu o tom ontem e disse esperar a renúncia para ele "não ter que ficar sangrando permanentemente".
"Mesmo respeitando suas dificuldades e suas dores, eu sinto que vai chegando a hora da renúncia ao mandato. Isso vai eliminar uma série de desgastes",disse.
Vicentinho disse também que desistiu de tentar convencê-lo a deixar a Câmara.
A principal preocupação do PT é o prejuízo eleitoral que poderia resultar de novas revelações sobre a relação do deputado com o doleiro Alberto Youssef.
LAVA JATO
O início da crise envolvendo Vargas veio com a revelação de que o petista usou um jato cedido pelo doleiro para passar férias com a família no Nordeste. O deputado também ajudou Youssef, segundo a PF, em negociações para a contratação do laboratório Labogen, pelo Ministério da Saúde, para a fabricação de medicamentos.
Depois do início da crise, Vargas se licenciou do mandato por 60 dias.
Na Operação Lava Jato, a PF investiga um esquema bilionário de lavagem de dinheiro que envolveria doleiros, políticos, empreiteiras e fornecedoras da Petrobras.
Vargas admite que é amigo de Youssef, mas nega que sua relação com Youssef envolva qualquer irregularidade. Da Folha de S. Paulo desta quinta-feira

CUBA, UM PAÍS-FAVELA: FOTOS REVELAM OS EFEITOS DELETÉRIOS DA PSICOPATIA COMUNISTA.

As fotos acima mostram a realidade de Cuba, que sob o domínio de Fidel Castro, há 54 anos no poder, foi transformada numa grande favela. Fazem parte de uma coleção de 18 fotografias da Ilha comunista publicada no site venezuelano de notícias La Patilla.

Todas as fotos são de autoria de Yusnaby Perez, um jovem cubano de 25 anos de idade, que diariamente sai às ruas de Havana com seu celular para captar as imagens que mostram de forma nua e crua do que um regime comunista é capaz.

Com habilidade suficiente para dar um jeito de acessar a internet sem interferência da polícia política do regime, Yusnaby, que é bloguerio, twitteiro, fotógrafo amador e escritor, transmite para o mundo, quando a conexão é possível, a dramática realidade cubana. As fotografias falam por si só. Clique Aqui para ver todas as fotos e mais informações

HUMOR CORROSIVO NA INTERNET: LULA É O MOTIVO DAS GARGALHADAS DO MINISTRO DE FINANÇAS DA SUÍÇA.


Um vídeo que mostra o Ministro de Finanças da Suíça, Hans Rudolf Mehrs, no momento em que teve um ataque de riso que contagiou a platéia, acabou se tornando um viral na internet, depois que alguém teve a idéia de colocar legendas em português, dando a entender que Mehrs estaria rindo quando se referia às presepadas de Lula.

Em outra versão, feita por argentino, a economia do país vizinho sob o reinado de Cristina Kirchner é o alvo da gozação.

Seja como for, o fato reflete nos dois casos, com bom humor, a realidade picaresca da América Latina, dominada por um bando de psicopatas que alçaram à condição de chefes de Estado.

Não é para menos que os humoristas sempre são odiados pelos tiranetes psicopatas de todos os gêneros. Aliás, como todos podem notar a ideologia do pensamento politicamente correto praticamente acabou com os programas humorísticos nas televisões.

Resta a internet, enquanto os psicopatas não conseguem aprovar a lei da mordaça denominada Marco Civil da Internet.

Em todos os países comunistas a internet é controlada pelo governo, como em Cuba e, mais recentemente na Venezuela, sob o comando do tiranete assassino Nicolás Maduro, por sinal, um grande amigo de Lula, da Dilma e seus sequazes.

Sponholz: Dilma compra gato por lebre!


quarta-feira, abril 16, 2014

PROTESTOS E VANDALISMO CONSTITUEM ESQUEMA DO PT PARA TENTAR MAIS UMA VEZ APROVAR REFORMA POLÍTICA DE ARAQUE QUE TRANSFORMARÁ O BRASIL NUMA REPÚBLICA COMUNISTA

Quero ver se entendo esses protestos contra a Copa do Mundo. E os estimados leitores poderão me ajudar, principalmente aqueles que eventualmente estavam próximos aos eventos.
Vamos lá: a foto acima mostra uma Bandeira do Brasil sendo queimada. O que tem a ver a nefasta e criminosa ação da queima do Pavilhão Nacional com a Copa do Mundo? Quem orienta esse movimento? 
Na foto logo abaixo, aparecem os black bloc depredando o patrimônio público e privado.
Ora, está na cara que tais procedimentos violentos sempre foram obra dos psicopatas comunistas. Juntar um número elevado de pessoas em determinado local para praticar vandalismo não acontece por acaso. Tem uma direção. Mesmo que a convocação seja feita por redes sociais, tem alguém coordenando.
Se motivo houvesse para essa revolta seria, por exemplo, a roubalheira na Petrobras, ou ainda a tentativa de amordaçar a internet por meio do famigerado Marco Civil da Internet, que deverá ser aprovado a toque de caixa no Congresso Nacional sob as ordens do PT e com o apoio dos estafetas do PMDB.
Outro motivo plausível para protestar nas ruas seria o fato de que o governo de Lula, Dilma e seus sequazes promove a operação abafa no sentido de impedir que seja aprovada a CPI exclusiva da Petrobras para investigar a roubalheira.
Quando o PT alardeou que estava trabalhando para trazer a Copa do Mundo para o Brasil, ninguém disse nada, ninguém foi às ruas protestar. Como também ninguém foi às ruas na época em que o mensalão foi descoberto. Ninguém foi às ruas protestar pela protelação de quase uma década para punir os mensaleiros.
Poderia alinhar aqui centenas de casos de corrupção que vêm acontecendo durante o governo do PT que num país civilizado seriam motivo para o impeachment imediato do governo. Mas nunca aconteceu nada. Absolutamente nada.
Por que de repente saem às ruas sem motivo plausível para praticar uma baderna calculada de forma a beneficiar exatamente a quem está no poder, que é o PT? Lembrem-se que no calor dos protestos do ano passado os arruaceiros foram chamados pela Dilma no Palácio do Planalto. Logo em seguida a governanta enviou uma mensagem ao Congresso propondo uma Reforma Política. Na época demonstrei aqui no blog que toda a campanha de marketing na tal reforma estava pronta e exibida no site do PT.
Agora mesmo, o assunto retornou e mais uma vez se vê que o PT quer criar, de alguma forma, as condições para aprovar uma reforma política que transformará o Brasil numa nova Venezuela já que está prevista a convocação de uma Assembléia Constituinte. A reforma política do PT transforma o Brasil numa república comunista do tipo cubano e venezuelano. Na Venezuela a desgraça começou exatamente com uma reforma política que extinguiu o Senado e criou uma assembléia nacional dominada pelo chavismo.
Engraçado é que todos esses manifestantes apóiam o PT e os partidos nanicos de extrema esquerda que lhe seguem e dão sustentação no Congresso. 
Essas manifestações são orquestradas pelo próprio PT que pretende criar uma convulsão social, fabricar uma crise, por meio de atos terroristas. Sim, porque o que se tem visto são atos terroristas.
Isso faz parte de uma estratégica do Foro de São Paulo, a organização comunista fundada por Lula e Fidel Castro em 1990 e que coordena a transformação de todos os países latino-americanos em republiquetas comunistas de viés cubano.
Bom. Basta que se faça uma simples pergunta: quem está nas ruas? É a Oposição ou a turma do PT?
E tem mais: quem queima a bandeira do Brasil deseja o quê? 

PATRULHA COMUNISTA CALA RACHEL SHEHERAZADE SOB O SILÊNCIO COMPLACENTE DAQUELES QUE DEVERIAM DEFENDER A LIBERDADE DE IMPRENSA, OU SEJA, OS JORNALISTAS E SUAS ENTIDADES DE CLASSE.

Rachel Sheherazade: vítima da patrulha politicamente correta.
O Sílvio Santos preferiu cuidar do baú da sua própria felicidade marchando lado a lado com a patrulha da ideologia politicamente correta, a novilíngua do denominado socialismo do século XXI, com a qual os arautos desse terrorismo cultural promovem a lavagem cerebral coletiva de forma a fazer com que cada ser humano seja o coveiro de sua própria liberdade.
Sílvio Santos cedeu aos assassinos da liberdade ao calar a jornalista Rachel Sheherazade, proibindo-a de exercer o jornalismo em sua plenitude, ou seja, pelo fato de dizer as verdades que o resto das emissoras de televisão escamoteiam.
Sheherazade era a única apresentadora de jornal de TV que emitia suas próprias opiniões e não se submetia às regras da ideologia do pensamento politicamente correto. Isso fazia uma diferença enorme, dado ao fato de que todos os demais jornais televisivos são completamente pausterizados. Os apresentadores limitam-se a ler o teleprompter, aquele equipamento que exibe os textos a serem lidos. E, normalmente, os textos que procedem da redação já passaram pelo filtro de jornalistas a serviço do Foro de São Paulo, a organização comunista fundada por Lula e Fidel Castro em 1990 e que age de forma sincronizada em todo o continente latino-americano.
Rachel Sheherazade se transformou num ponto fora da curva da condescendência do jornalismo brasileiro aos ditames da idiotia politicamente correta. E isso não foi tolerado. 
E, notem os estimados leitores, que essa brutalidade censória levada a efeito pelo Sílvio Santos não suscitará nem mesmo uma nota oficial da Federação Nacional dos Jornalistas e seus sindicatos, o que prova uma incrível situação que é verdadeira jabuticaba, só viceja em solo brasileiro: os jornalistas e suas entidades de classe defendem a censura! Já afirmei inúmeras vezes aqui neste blog que sou jornalista há mais de 40 anos, tendo passado boa parte desse tempo em redação de jornais diários e conheço muito bem os tipos que habitam os veículos de mídia. Cerca de 99% dos jornalistas são comunistas e incompetentes congênitos, vulgares e mentirosos, como todos os comunistas. 
Durante os governos militares - e eu vivi isso de perto dentro de redações - se insurgiam contra a censura. Os veículos da grande mídia, como o Estadão, se celebrizaram por publicar receitas de bolo ou poesias na primeira página. Entretanto, esses mesmo tipos serão incapazes de escrever o que eu estou escrevendo aqui e agora. Estão neste momento festejando a censura à colega Rachel Sheherazade!
São esses semoventes a serviço do Foro de São Paulo, cujo o chefe maior é o execrável Barba, vulgo Lula, os responsáveis pelo lixo jornalístico que é apresentado pela maioria dos veículos de comunicação brasileiros.
Rachel Sheherazade era um pérola cintilante nesse lodaçal de mentiras, de notas plantadas, de pautas furadas, de matérias encomendadas e de louvaminhas ao governo do PT. Tal é o grau de aparelhamento comunista das redações da maioria esmagadora da imprensa, que quando se lê ou se vê uma notícia política impactante fica-se com um pé atrás, pois pode tratar-se de mais uma jogada do Foro de São Paulo. Pode ser apenas mais um assassinato de reputação em andamento, pode ser o embrião de dossiê fajuto em proveito político do desgoverno do PT. 
Rachel Sheherazade era, praticamente, em nível televisivo, a única voz dissonante em meio a esse turbilhão de iniquidade e estupidez decorrente da ditadura do pensamento único.
A ela rendo a minha solidariedade plena e lavro o meu mais veemente protesto pelo silêncio daqueles que deveriam, de ofício, erguer a voz em defesa da liberdade de imprensa, ou seja, todos os jornalistas. Mas isto jamais irá ocorrer. A entidade máxima dos jornalistas brasileiros, a Fenaj, bem como os sindicatos a ela filiados, estão sob o jugo de um bando de psicopatas comunistas, afirmativa que é na verdade uma redundância. Todos os comunistas são psicopatas.
O ‘controle social da mídia’ pleiteado pelos psicopatas do PT, é apenas jogo de cena. São os próprios jornalistas, em esmagadora maioria, que já praticam a censura, que chamam de 'controle social', porquanto são os principais operadores da lavagem cerebral das massas. Isto faz parte da dominação comunista de toda a América Latina levada a efeito pelo Foro de São Paulo.
O resto é história da carochinha ou devaneio dos covardes. 

GOVERNO DO PT BATE RECORDE EM GASTOS PUBLICITÁRIOS: R$ 2,3 BILHÕES EM 2013.

O governo federal gastou R$ 2,3 bilhões para veicular propaganda em 2013. O valor é o maior já registrado desde 2000, quando começou a ser divulgado esse tipo de dado.
Até o atual recorde estabelecido pela presidente Dilma Rousseff, o maior gasto havia sido o de 2009, sob o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com R$ 2,2 bilhões.
Essas informações foram divulgadas nesta semana pela Secretaria de Comunicação Social do Palácio do Planalto. Todos os números foram corrigidos pelo IGPM, da FGV, o indicador mais usado no mercado publicitário.
Em relação ao ano de 2012, o gasto do governo federal com propaganda aumentou 7,4%, acima da inflação oficial do período, que foi de 5,91%, segundo o IPCA, calculado pelo IBGE.
Os valores incluem toda a administração pública direta e indireta. Ou seja, as grandes estatais estão nesse bolo de R$ 2,3 bilhões. Quando são considerados só os órgãos e entidades da administração direta (ministérios e Palácio do Planalto, por exemplo), o total de 2013 foi de R$ 761,4 milhões, também um recorde na última década e meia.
De 2012 para 2013 os gastos totais do governo com pessoal, custeio e investimento subiram 7,2%, já descontada a inflação do período.
Em 2010, ano em que Lula estava interessado em eleger Dilma como sucessora, os gastos da administração federal direta com propaganda foram de R$ 576,7 milhões.
A Secom argumentou por meio de assessoria que "em 2013 o governo federal apresentou novas campanhas de utilidade pública voltadas à prevenção de acidentes de trânsito, de combate ao uso do crack e de lançamento do programa Mais Médicos".
O governo também justifica o aumento com o fato de que "um terço do crescimento do volume publicitário de 2013 foi puxado pelas ações dos Correios, [empresa] que completou 350 anos em 2013".
Essa empresa pública foi a que esteve envolvida diretamente no caso do mensalão, escândalo de 2005 e que envolvia o uso de agências publicitárias com contas na administração federal.
Há, dentro do governo, também uma insatisfação com a forma de coleta desses dados. Os valores são aferidos por meio de uma cópia de cada pedido de inserção de anúncio que as agências estão obrigadas a enviar aos veículos de comunicação no momento em que dão a ordem para publicar a propaganda. Às vezes, há cancelamentos.
A Secom acha que os dados "não representam necessariamente gastos efetivamente realizados". A Folha apurou, entretanto, que as discrepâncias são mínimas.
Os R$ 2,3 bilhões gastos colocam o governo federal na quarta colocação do ranking dos maiores anunciantes brasileiros em 2013. O primeiro lugar ficou com a Unilever (R$ 4,6 bilhões), seguida por Casas Bahia (R$ 3,4 bilhões) e o laboratório Genomma (R$ 2,5 bilhões).
Os dados das empresas são divulgados pelo Ibope, que monitora esses gastos verificando o que é publicado. Há distorção no que é apurado, pois o levantamento considera os preços de tabela dos veículos de mídia --e, nesse mercado, há descontos altos, às vezes superiores a 50%.
Já no caso do que é apurado pelo governo, trata-se de uma cifra muito próxima ao que aconteceu de fato. O valor investido por Dilma supera até a gigante do ramo de bebidas Ambev, que, segundo o Ibope, gastou R$ 1,8 bilhão.
Quando se observa o tipo de veículo preferido pelo governo, a TV ganha com 65% do total. Os meios rádio, jornal, revista e internet ficaram com 7,6%, 7%, 6,3% 6% do bolo, respectivamente. Os anúncios estatais na web tiveram em 2013 aumento de 22% em relação a 2012. Do jornal Folha de S. Paulo desta quarta-feira

terça-feira, abril 15, 2014

O CASO DA PETROBRAS E O GOLPE COMUNISTA DO PT

Caricatura veiculada pelo site Charge Online do excelente chargista Clayton publicada no jornal O Povo, de Fortaleza, Ceará.  
A cara de pau da turma do PT atingiu nesta terça-feira a sua máxima expressão. E sobrou para Graça Foster a “presidenta” da Petrobras tentar livrar a cara do Lula, da Dilma, e seus sequazes, enfim, de toda a quadrilha que se apossou não só da Petrobras, mas de todas as instâncias do Estado brasileiro. Deu as caras no Congresso para evitar a CPI. Em outras palavras,  simplesmente varrer a sujeira para debaixo dos tapetes.
É incrível a capacidade de mistificar fatos, de dizer que não sabia, de tentar cobrir o sol com a peneira. O Brasil assiste há mais de uma década esse teatro do absurdo, onde a mentira se transforma em verdade e a maioria dos brasileiros faz que acredita. O silêncio é total, valendo o velho e surrado adágio que cabe como um luva para resumir tudo: “quem cala consente”.
Se a questão se resumisse só e apenas no que concerne à Petrobras, vá lá. Entretanto, o problema não se resume à petroleira estatal. A coisa é muito mais ampla do que a maioria imagina. 
Refiro-me ao aparelhamento de todas as áreas e instâncias do Estado brasileiro, desde as empresas estatatais até a mais obscura repartição pública da administração direta. Estou falando apenas no que respeita ao Poder Executivo. Mas tem ainda o Poder Judiciário infestado de magistrados e promotores doutrinados por meio do direito alternativo. Há até mesmo a figura do Juiz Agrário. Cáspite! Hoje mesmo aqui em Florianópolis se vê o teatro do absurdo. Uma propriedade privada foi invadida por uma horda de jagungos ideológicos do PT em dezembro do ano passado e até hoje permanecem no local. O despejo teria de ser feito hoje. Até o final desta tarde os jagunços continuavam ocupando o terreno. Fatos como esse ocorrem todos os dias em todo o Brasil. 
OTÁRIOS PENSAM QUE SÃO LADINOS
Falei do aparelhamento do Executivo e do Judiciário. Sobra então o Poder Legislativo. Quanto a esse nem é preciso discorrer com exemplos. Desde que Lula colocou seus pés no Palácio do Planalto, o Congresso Nacional virou um diretório do PT, que a grande mídia denomina “base aliada”, mas que todos sabem que é uma “base alugada”, e paga, sem a menor cerimônia, com dinheiro público, dinheiro dos otários que agora mesmo estão entregando seus formulários do Imposto de Renda!
Até aqui falei na ocupação da esfera pública pelo PT. Entretanto, deve-se acrescentar que na esfera privada há também esse aparelhamento, sobretudo no que tange às organizações representativas do setor privado cujo comportamento é de total adesão ao dito “projeto do PT”, eufemismo que esconde a cubanização do Brasil nos moldes do que está ocorrendo na Venezuela e já ocorreu no Equador, na Bolívia e está acontecendo na Argentina, El Salvador e no Uruguai.
Nesse países o dito "socialismo do século XXI”, eufemismo para designar o comunismo, já está a todo vapor. O resultado é o esfacelamento do setor produtivo. Na Venezuela, os empresários que aderiram a esse programa comunista do Foro de São Paulo, a organização esquerdista transnacional fundada por Lula e Fidel Castro em 1990, são denominados “boliburgueses”. Esse neologismo junta “bolivariano” com “burguês”. O exemplo brasileiro de boliburguês é o Marcelo Odebrech, dirigente da empreiteira Odebrecht que constituiu o porto de Mariel, em Cuba.
Alguns desses boliburgueses já encheram os bolsos e rumaram, é claro, para os Estados Unidos. Abandonaram a Venezuela. Viraram as costas para seus conterrâneos deixando-os à mercê de Nicolás Maduro e seus acólitos. O resultado dessa insanidade se reflete na escassez de alimentos. O espectro da fome já se abateu sobre o povo venezuelano.
LIBERDADE NÃO TEM PREÇO
Resumidamente, é isto que está acontecendo. Recuperar perdas econômicas sejam elas de qualquer tamanho, é uma tarefa perfeitamente factível. Entretanto, repito: a recuperar a liberdade é praticamente impossível, pelo menos para as próximas gerações, caso os psicopatas do PT, com ajuda prestimosa dos “boliburgueses” locais, conseguirem concluir o seu tal “projeto’.
É que depois que os comunistas ficam as suas garras sobre uma Nação não saem tão cedo - ou não sairão nunca do poder! Em Cuba, o povo já vive cinco gerações debaixo do tacão da ditadura de Fidel Castro, passando as maiores privações, vivendo numa grande favela, zanzando nas ruas em busca de alimento.
Esse período da escassez perpétua começou há algum tempo na Venezuela. Mas tanto nos palacetes do Laguito quanto no Palácio Miraflores, as despensas são fartas. Os comunistas sempre adoraram o comunismo para o povo. Eles continuam vivendo as delícias do consumo de alto nível, do bem-estar. Nicolás Maduro, por exemplo, pode decidir a qualquer momento, por exemplo, pegar um avião de luxo particular e dar uma voltinha em Miami e adjacências para se deslumbrar com as lojas de produtos luxuosos e fazer suas compras.
O GOLPE COMUNISTA DO PT
O tempo está passando na janela. Só os brasileiros idiotas, embora metidos a espertos, não vêem. Na Venezuela, parece que se acordaram quando já era tarde demais. Mais de 40 opositores já foram mortos pela polícia de Nicolás Maduro, uma espécie de Lula venezuelano. O principal líder da oposição, o economista Leopoldo Lopez, está há quase dois meses preso num calabouço da política política do regime. Estima-se que já foram presos cerca de 2 mil pessoas, muitas delas torturadas brutalmente nos porões do regime. Há ainda desaparecidos. E, como não poderia deixar de ser, faltam alimentos, medicamentos, gás de cozinha e papel higiênico.
Os jornais que ainda resistem estão sendo impressos graças a toneladas de bobinas de papel doadas pelos proprietários de empresas jornalísticas da Colômbia.
No Brasil os donos de O Globo, Folha de São Paulo, Grupo RBS, para listar as maiores empresas jornalísticas que editam jornais impressos, fazem que não vêem o que se passa na Venezuela. Nem um mínimo de solidariedade, nem um gesto de luta em defesa da liberdade de imprensa.
Além da visão mesquinha e plusilânime dessa gente da imprensa brasileira, os jornalões todos já se transformaram em veículos oficiais de Lula, Dilma e seus sequazes.
O panorama político e social do Brasil é péssimo. E do ponto de vista moral e ético um desastre. Uma vergonha indescritível, a indicar que o fantasma do golpe comunista começa a sofrer uma metamorfose evidente, já aparentando feições humanas, ainda que diabólicas.

Sponholz: Lula, Dilma e a sujeira da Petrobras


segunda-feira, abril 14, 2014

ANDRÉ VARGAS, O HOMEM-BOMBA DO PT, JÁ DETONOU AS CANDIDATURAS DE GLEISI E ALEXANDRE PADILHA.

Gleise Hoffmann: graças ao André Vargas, o povo do Paraná já sabe em quem não deve votar nunca mais. Tchau, Gleisi.
Comenta-se que o deputado petista André Vargas está a ponto de explodir, depois que Lula mandou o partido abandoná-lo, logo que foi descoberto seu esquema com o doleiro ‘Beto’.
A demolidora de CPI, que pretende ser governadora do Parará, Gleisi Hoffmann, e seu marido, o misterioso Paulo Bernardo, estão ferrados. Gleise voltará dentro de pouco tempo a ser o que sempre foi: nada. Idem o seu marido Paulo Bernardo.
O efeito Vargas, segundo conversas ao pé do ouvido, será também demolidor em São Paulo, reduzindo o Alexandre Padilha, a zero.
A propósito vale a pena ler um comentário que Reinaldo Azevedo formula em seu blog:
Segundo reportagem de Daniel Pereira e Robson Bonin na VEJA desta semana, os primeiros, digamos, “ameaçados” por Vargas são Alexandre Padilha, ex-ministro da Saúde, que vai concorrer ao governo de São Paulo, pelo PT; a senadora Gleisi Hoffmann, que deve disputar o governo do Paraná pelo partido, e seu marido, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo.
Vargas estaria insinuando a “companheiros” que Paulo Bernardo é beneficiário de propinoduto da Petrobras e que seria intermediário de contratos entre o grupo Schahin, que costuma aparecer em escândalos petistas, e a estatal. O ministro teria recebido uma corretagem por isso, devidamente repassada ao “Beto”, que é como Vargas chama o doleiro Alberto Youssef. Leia Mais

CUBA USOU PORTO DE MARIEL, OBRA FINANCIADA PELO GOVERNO DO PT, PARA VENDER ARMAS À CORÉIA DO NORTE.

Carga formada por componentes que seriam usados em mísseis foi despachada do Porto de Mariel, em Cuba, e tinham como destino a Coreia do Norte. Foto do site de Veja
A construção do Porto de Mariel, em Cuba, ganhou o noticiário nos últimos meses porque o governo brasileiro concedeu, via BNDES, um empréstimo de 682 milhões de dólares à ditadura cubana para assegurar a obra – dois terços do valor total estimado para o porto. Além disso, os detalhes da transação foram estranhamente mantidos em sigilo. Em janeiro deste ano, a presidente Dilma Rousseff esteve na ilha dos irmãos Castro para a inauguração oficial do terminal portuário.
Mas a história não acaba aí: um relatório elaborado por um painel de especialistas do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) mostra que Cuba utilizou o Porto de Mariel para abastecer com 240 toneladas de armamento um navio norte-coreano, em descumprimento a sanções internacionais contra o regime autoritário da Coreia do Norte. A operação, realizada há menos de um ano, fracassou porque a carga secreta foi descoberta por autoridades do Panamá, já no caminho de volta à Ásia.
Por causa do flagrante, foi possível encontrar os registros de navegação e reconstituir a rota do navio: em 4 de junho, o cargueiro Chong Chon Gang parou em Havana, onde descarregou rodas automotivas e outros produtos industriais. Em 20 de junho, o navio aportou secretamente em Mariel. Lá, o material bélico foi embarcado. Em 22 de junho, o Chong Chon Gang chegou a Puerto Padre, onde recebeu a carga de açúcar que seria usada na tentativa de esconder o armamento.
A maior parte da carga era formada por componentes que seriam usados em mísseis terra-ar, dos modelos C-75 Volga e C-125 Pechora. Dois caças Mig-21, desmontados, estavam no carregamento. Muita munição foi encontrada. Também havia lançadores de mísseis, peças de radares, antenas, transmissores e geradores de energia. Para diminuir os riscos, parte do material enviado recebeu uma nova mão de tinta: os containers perderam a cor verde, indicativa da carga militar, e foram pintados de azul.
Entre os fatos que chamaram a atenção dos investigadores, aparece justamente a escolha pelo Porto de Mariel:  O relatório cita que a opção, em detrimento de Havana e Puerto Padre, é mais uma prova das más intenções de cubanos e norte-coreanos. "A carga foi aceita pelo navio sem os documentos básicos de envio, recibos de carregamento, relatórios de carregamento e relatórios de inspeção de carga", diz o texto da ONU. O navio Chon Chong Gang trazia uma declaração falsa de que carregava apenas cana-de-açúcar. E, na lista de portos pelos quais a embarcação passou, não há referência a Mariel.
O terminal construído com dinheiro do Brasil é descrito desta forma pelo relatório: "Mariel está sendo desenvolvido como um grande porto de águas profundas e como área de livre comércio por um consórcio Cuba-Brasil".
Os dois governos admitem que Cuba estava enviando as armas para a Coreia do Norte, mas alegam que o material passaria por reparos e seria devolvido à ilha dos irmãos Castro. O painel da ONU não se convenceu: o fato de a carga estar escondida se soma a orientações por escrito, encontradas a bordo, orientando a tripulação a preparar uma declaração falsa e enganar as autoridades do Panamá. O relatório fala em "clara e consciente intenção de burlar as resoluções".
As sanções que proíbem a venda de armas para a Coreia do Norte são consequência da insistência do regime comunista em manter seu projeto nuclear, inclusive para fins militares. Do site da revista Veja

domingo, abril 13, 2014

COM ECONOMIA ESTRAÇALHADA PELOS GOVERNOS DO PT, BRASIL CAMINHA PARA CENÁRIO DE INFLAÇÃO ALTA. SÓ VITÓRIA DA OPOSIÇÃO PODE REVERTER A DESGRAÇA.

A poupança dos países emergentes e em desenvolvimento saltou dez pontos percentuais entre 1990 e 2013, para 33% do PIB (Produto Interno Bruto).
A tendência contrasta com o encolhimento da economia feita por famílias, governo e empresas no Brasil, onde a taxa de poupança encolheu de 19,4% para 13,9% do PIB no mesmo período.
Ou seja, o Brasil poupou, no ano passado, menos da metade que a média de seus pares, a maior distância registrada desde pelo menos 1980, segundo dados do Fundo Monetário Internacional.
Como consequência da baixa poupança doméstica brasileira, o país também investe pouco.
Entre 22 emergentes importantes, o Brasil é o terceiro com a menor taxa de investimento, 18,4% do PIB em 2013.
Esse contexto ajuda a explicar o cenário atual de inflação elevada, em que o aumento da oferta de bens e serviços não tem acompanhado a expansão da demanda. E faz com que o Brasil caminhe na contramão do mundo em termos de política monetária.
Entre 20 países monitorados pelo Itaú Unibanco que anunciaram decisão de política monetária, em março e no início deste mês, o Brasil foi o único a elevar os juros.
Segundo a economista Monica de Bolle, sócia da Galanto Consultoria, o aumento da poupança doméstica nos países emergentes foi uma resposta às crises ocorridas no fim da década de 1990:
"Os países emergentes, especialmente os asiáticos, adotaram uma política de enorme esforço para aumentar seu colchão de proteção". A taxa de poupança dos países asiáticos foi a que mais subiu nas últimas décadas. Isso alimentou a compra de títulos da dívida de países desenvolvidos, o que, segundo o FMI, tem sido um dos principais fatores da baixa taxa de juros real (descontada a inflação) global.
CAMINHOS DISTINTOS
Na América Latina, países como Peru, Equador e Colômbia aproveitaram a demanda externa favorável na década passada para aumentar sua poupança doméstica. Já o Brasil optou pelo caminho do maior consumo.
"Acho que essa foi uma decisão da sociedade, o que é até compreensível em razão das duas décadas de severa restrição de consumo que o país sofreu por causa da inflação elevada", diz de Bolle.
Para o economista e professor da PUC-RJ Tiago Berriel, a expansão do crédito e a melhoria na Previdência Social podem ter contribuído para a preferência pelo consumo no Brasil. "Esses são fatores que tendem a puxar a poupança para baixo."
O governo também ajudou a acelerar o consumo no Brasil. Nos últimos anos, isso ocorreu por meio de incentivos para a aquisição de bens como automóveis e pelo aumento dos gastos públicos.
Segundo Constantin Jancso, economista do HSBC, o consumo elevado e a queda no lucro de grandes empresas, como a Petrobras, explicam a redução da poupança doméstica do país.
"Parte da poupança vem do lucro das empresas, que tem caído", afirma.
INFLAÇÃO = DESGRAÇA
Com a poupança baixa e em queda, faltaram recursos para financiar os investimentos que deveriam ter sido feitos a fim de aumentar a oferta de bens e serviços. O resultado tem sido a taxa de inflação persistentemente alta.
Segundo Caio Megale, economista do Itaú Unibanco, o Brasil já estava com um nível mais alto de inflação quando o chamado relaxamento monetário nos países ricos levou a um excesso de recursos na economia global.
O efeito dessas políticas foi a depreciação de moedas dos emergentes, o que pressionou as taxas de inflação.
"Países que estavam com inflação acomodada, como Colômbia, Chile e México, puderam se preocupar mais com a atividade econômica, que enfraqueceu nos últimos anos, e afrouxar a política monetária."
No Brasil, o Banco Central resistiu, mas começou a subir os juros há um ano.
Economistas acreditam que, apesar do aperto monetário recente, a inflação deva permanecer elevada. "Não vejo sinais de inflação menor em um horizonte longo", afirma Berriel, da PUC-RJ. Da Folha de S. Paulo deste domingo

sábado, abril 12, 2014

SOLIDARIEDADE DE EMPRESÁRIOS COLOMBIANOS GARANTE A SOBREVIVÊNCIA DOS JORNAIS NA VENEZUELA EM LUTA CONTRA A TIRANIA COMUNISTA


Este vídeo mostra o momento da chegada de um carregamento de papel imprensa para o diário El Nacional, de Caracas, graças à solidariedade da Andiários - Associação Nacional dos Jornais da Colômbia, que tem enviado toneladas de papel para os periódicos venezuelanos.

É que a ditadura de Nicolás Maduro, como forma de impedir a circulação dos jornais, impôs severas restrições a aquisição de dólares pelas empresas, o que inviabiliza a importação de papel. A Venezuela importa quase 90% de tudo que é consumido pelo país, desde alimentos, papel higiênico, medicamentos e, como não poderia deixar de ser, o papel especial para impressão dos jornais.

Se não fosse a solidariedade da associação dos proprietários dos jornais colombianos, diários como El Nacional, um dos mais tradicionais da Venezuela, e que resiste bravamente à ditadura comunista de Nicolás Maduro e seus asseclas, já  teriam fechado suas portas.

Nota-se no video que a chegada do caminhão com as bobinas de papel que irão garantir a veiculação do jornal, é motivo de confraternização dos jornalistas, gráficos, diretores e até mesmo seus familiares que saúdam a chegada do carregamento procedente da Colômbia. O Editor-Chefe do El Nacional, jornalista Miguel Henrique Otero, é saudado por funcionários e a chegada do papel se transforma num evento que a todos comove.

Afinal, a mídia impressa diária, apesar do jornalismo digital pela internet, continua ocupando lugar de extraordinário destaque na preferência do grande público. É a prova de que a aura mítica da imprensa propriamente dita, isto é, grafada sobre o papel, simboliza um esteio fundamental da democracia e da liberdade. “Sem papel não há jornal” exulta um dos cartazes que aparece durante o evento. De fato, sem papel não há jornal e sem jornal morre a liberdade de imprensa, morre a democracia e faz nascer a brutalidade da tirania.

Oxalá os grupos empresariais brasileiros imitem os colombianos e enviem doações de papel imprensa para as empresas jornalísticas da Venezuela, que estão sendo sufocadas pela ditadura comunista bolivariana. A solidariedade dos proprietários de empresas jornalísticas de todo o continente latino-americano pode ajudar a salvar o jornalismo venezuelano e, mais do que isso, salvar a democracia e a liberdade do povo venezuelano.