TRANSLATE/TRADUTOR

sexta-feira, fevereiro 22, 2019

VENEZUELA POSICIONA MÍSSEIS NA FRONTEIRA COM O BRASIL

Em primeiro plano o sistema S300 WM e sistemas de radares. Ao fundo o Sistema BukM2E. Foto: Defesa Net
Matéria do site Defesa Net revelou nesta sexta-feira que a Venezuela posicionou próximo à fronteira com o Brasil sistema de mísseis de defesa aérea. Acrescenta que durante esta quinta-feira (21.02.2019) começaram a ser emitidos sinais do radares do sistema de defesa aérea S-300 próximo à fronteira com o Brasil.
Transcrevo como segue a parte inicial da matéria com link para leitura completa no site Defesa Net. Leiam:
O governo Maduro posicionou o Sistema de Mísseis de Defesa Aérea S-300VM próximo à fronteira com o Brasil. É a segunda ação após anunciar o fechamento da fronteira com o Brasil, o que ocorreu às 20horas desta quinta-feira.
Este é um cenário descrito pelo analista Canis Latrans com exclusividade em Setembro de 2018, para DefesaNet (Venezuela, uma nova Síria? Link)
Segundo a plotagem que DefesaNet recebeu, a posição onde o sistema S-300 foi posicionado é a região do Aeropuerto de Santa Elena de Uairén, que dista da cidade fronteiriça de Pacaraima, Estado de Roraima, cerca de 11km.
A Venezuela possui 3 Sistemas de Defesa Aérea S-300, que inclui lançadores, sistemas de radares e apoio. Trazer um sistema estratégico tão valioso para uma posição de fronteira tem um caráter provocativo.
O que é o S-300VM
O sistema de Defesa Aéreo S-300VM é produzido pela empresa russa Antey-Almaz. Tem sido o maior sucesso de vendas no mercado internacional da indústria militar russa pós-Guerra Fria. Supera em muito o sucesso dos famosos caças Sukhoi.
A Venezuela adquiriu os S-300 durante o governo de Hugo Chávez. Junto incorporou o conceito de defesa aérea desenvolvido pelos russos desde a Guerra Fria. Trata-se de um sistema escalonado, que vai desde o menor nível com canhões até os mísseis para grande altitude:
1 -  canhões de 20 a 40mm;
2 – MANPADS IGLA S 3,5km
3 - S-125 Pechora 2M  20km Altitude
4 - BUK-2ME    25 km Altitude
5-  S-300VM     30 km Altitude
A Venezuela adquiriu não só os sistemas de mísseis e Comando e Controle (C2), mas sim o conceito de operação e emprego dos russos. Há três anos foi o criado o “Comando de Defensa Aeroespacial Integral” (CODAI). É subordinado ao “Comando Estrategico Operacional” (CEOFANB), outro conceito importado da Rússia.
O CODAI tem recebido treinamento sobre os avanços ocorridos na Guerra da Síria diretamente de missões russas que visitam o país. Clique AQUI para ler tudo

PRESIDENTE JAIR BOLSONARO PODE ACABAR COM CARTEL DAS DISTRIBUIDORAS QUE ELEVA PREÇOS DOS COMBUSTÍVEIS ESPOLIANDO CONSUMIDOR

A verdade é que não dá mais para suportar o preço absurdo da gasolina. Alguém está levando muita vantagem nesse deletério processo de exploração aplicado sem a menor cerimônia contra o povo brasileiro. É Petrobras, é Agência Nacional do Petróleo, é distribuidora, enfim, um cipoal burocrático estatal de atravessadores que fazem o preço dos combustíveis no Brasil serem os maiores do mundo.

Isso tem uma razão de ser. Começou com a campanha o Petróleo é Nosso e sobreveio a malfadada Petrobras, um antro de burocratas que auferem altos salários e que debitam os prejuízos do escandalosa roubalheira do petrolão no bolso no consumidor.

Uma matéria veiculada pelo site Diário do Poder acende uma luzinha no fim do túnel. Leiam:

O súbito aumento da gasolina em Brasília, que saltou de R$3,80 para R$4,23 de quarta para quinta (21), chamou a atenção do governo para as distribuidoras como atravessadoras no mercado de combustíveis no País.

A expectativa é que o presidente Jair Bolsonaro aprove a proposta para que usinas de etanol e refinarias forneçam os seus produtos diretamente aos postos, sem intermediários e atravessadores. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Distribuidoras conseguiram resolução da “agência reguladora” ANP, em 2009, que lhes dá exclusividade na venda de combustíveis aos postos.
Distribuidoras são responsáveis pela crescente criminalização do setor. São investigadas pela Polícia Federal e polícias civis de vários estados.

O Ministério Público Federal já requereu à Justiça o cancelamento do registro das gigantes do setor, acusadas de adulterar combustíveis. As distribuidoras investem no lobby junto a autoridades e na campanha publicitária de puro caradurismo, sob o lema “Combustível Legal”. Do site Diário do Poder

EUROPA SE TRANSFORMOU NUM LIXÃO QUE AMEAÇA DETONAR A CULTURA OCIDENTAL

"A Europa é o câncer. Islã é a resposta", diz o cartaz numa manifestação de grupos islâmicos.
Estive há alguns anos duas vezes na Europa a trabalho antes que aquele lixo se tornasse a tal União Europeia. Se me pagarem passagens áreas, hotel 5 estrelas e um automóvel com motorista para eu ir onde quiser na Europa não aceitarei. Não sujarei a sola dos meus sapatos. Não respirarei aquele ar com cheiro de mofo e sangue de inocentes. 

A Europa, creio que já afirmei isto aqui no blog, criou o nazismo, o fascismo e o comunismo e duas guerras. A primeira de caráter intestino, enquanto a II Grande Guerra envolveu o mundo inteiro e graças aos Estados Unidos foi debelada. Quem imagina que os europeus hoje em dia deploram o nazismo, o comunismo e o fascismo? Na verdade cruzaram essas três ideologias no que resultou na União Europeia. E para dar vida a esse ornitorrinco político terceirizaram a repressão com os tarados islâmicos.

Mas é importante salientar que muito antes da criação da União Europeia os europeus inventaram a Liga das Nações que mais tarde se transformou na tal Organização das Nações Unidas (ONU). Na atualidade a ONU está empenhada em acabar com as fronteiras eliminando os Estados-Nação para que o Ocidente seja finalmente destruído. Não é à toa que impôs o tal Pacto Migratório a todos os Estados membros, incluindo o Brasil! O globalismo quer turbinar a população ocidental e com isso o consumo e, mais do que isso, substituir nossa população de forma a detonar a cultura Ocidental.  

É claro que nem todos os europeus concordam com toda essa desgraça. Todavia o que acontece atualmente na Europa indica que a maioria dos europeus endossam sim todas essas iniquidades. Afinal, se fosse apenas um grupelho essas insanidades não haveriam de prosperar, mas prosperam, a mostrar a mesma pusilanimidade que consentiu o nazismo, o fascismo e o comunismo. A rigor, todas essas três ideologias são verso e anverso da mesma medalha. 

O que discorri até aqui é zelosamente escondido pela grande mídia europeia e internacional. Há poucos jornalistas que ousam aventar esta realidade temendo a ditadura comunista que domina as redações da mainstream media. Ressalte-se que o comunismo é de viés globalista desde criancinha.

E para comprovar que não estou escrevendo uma historinha de ficção, valho-me de um artigo do site do Gatestone Institute, espécie de think tank dedicado aos estudos e conselho de política internacional sediado nos Estados Unidos.

Transcrevo a parte inicial com link ao final para leitura completa. Trata-se de artigo assinado pelo Dr. Guy Millière, professor da Universidade de Paris. O título original do artigo é: França: Em breve sem judeus. Leiam:
Ressurgimento do nazismo é açulado pelos tarados islâmicos 

No ano passado, em 4 de abril de 2017, em Paris, Sarah Halimi, uma médica judia, idosa, aposentada, foi torturada com requintes de crueldade e depois assassinada em sua casa em Paris, em seguida ela foi jogada pela janela por um homem que gritava "Allahu Akbar" ("Alá é o maior"). Por diversas diversas vezes ela registrou queixa na polícia que havia sido alvo de ameaças antissemitas - em vão.
Menos de um ano depois, também em Paris, outra idosa - com necessidades especiais - judia, de nome Mireille Knoll, foi estuprada, torturada e por fim assassinada em seu apartamento por outro extremista muçulmano. A Sra. Knoll, sobrevivente do Holocausto, também havia registrado queixa na polícia informando que tinha sido ameaçada. E mais uma vez, a polícia nada fez.
Durante meses, o sistema de justiça francês procurou acobertar a essência antissemita do assassinato de Sarah Halimi, o juiz encarregado do caso de Mireille Knoll pelo menos reconheceu de pronto o espírito antissemita do assassinato.
Ambas foram vítimas do ódio antissemita que está avançando celeremente na França.
Os judeus franceses vivem constantemente com a sensação de insegurança. Os homens que as matam obviamente não hesitam em invadir residências e atacar idosas, eles sabem que podem ameaçar suas futuras vítimas sem medo de serem presos. Na maioria das vezes, a polícia sequer registra as queixas de judeus que se apresentam na delegacia, os funcionários simplesmente fazem anotações no livro de ocorrências diárias de que um judeu alegando ameaças apareceu e foi embora.
As autoridades francesas dizem que estão combatendo o antissemitismo, mas elas nunca se referem ao único antissemitismo que mata judeus hoje na França: o antissemitismo islâmico. Se o assassino é muçulmano, ele é geralmente descrito como se tivesse sido "radicalizado" de uma hora para outra.
A palavra "radicalizado" é usada agora para retratar muçulmanos assassinos. Ela possibilita se abster de usar os termos "muçulmano" ou "Islã".
A grande mídia francesa usa a mesma linguagem que as autoridades francesas. 
Quando vizinhos de um assassino são entrevistados, eles costumam dizer que ele era "um cara legal".
Não houve praticamente nenhuma cobertura da mídia sobre o assassinato de Sarah Halimi logo após o ocorrido. Havia outras particularidades em relação ao assassinato de Mireille Knoll, mas virtualmente nenhuma delas se referia à motivação do assassinato.
O medo que neutraliza os políticos e jornalistas franceses é o seguinte: ser acusado de "islamofobia".
De todos os incontáveis livros sobre o perigo e as consequências do antissemitismo publicados na França desde a Segunda Guerra Mundial, apenas um lida especificamente com o ódio aos judeus no mundo muçulmano. Philippe Simonnot, que escreveu o livro, ex-jornalista do diário Le Monde, na realidade, justifica esse ódio. Ele afirma (erroneamente) que os judeus que viviam em países muçulmanos eram bem tratados, mas depois eles traíram o Islã ao não lutarem nas fileiras dos muçulmanos no período da colonização ocidental, que a criação de Israel foi um crime contra os pobres "palestinos" e que os muçulmanos têm o direito de punir todos os cristãos e judeus. São concepções nada insignificantes. Na França, elas são amplamente difundidas.
Toda vez que um crime antissemita é cometido por um muçulmano em território francês, políticos e jornalistas franceses procuram ocultar quem cometeu o crime ou quais foram suas motivações. Não é raro eles salientarem que o criminoso é "vítima" também.
Quando um criminoso deixa um comunicado dizendo que ele agiu para vingar o sofrimento dos "palestinos", políticos e jornalistas franceses quase unanimemente repetem que o que acontece no Oriente Médio deve se limitar ao Oriente Médio, para então ressaltar que "uma solução justa" deve ser encontrada para o "sofrimento palestino". Eles não levam em conta que, não obstante todos os esforços empreendidos por Israel para tratar humanamente os árabes, todos os relatos franceses sobre Israel começam fazendo duras críticas aos soldados israelenses como se eles fossem assassinos implacáveis, ao que consta, felizes por humilharem os árabes.
Hoje, a França é o único país do mundo ocidental onde os judeus são assassinados simplesmente por serem judeus. Desde 2006, onze judeus franceses foram mortos - homens, mulheres e crianças. Na escola Ozar Hatorah em Toulouse, em março de 2012, crianças de três, seis e oito anos de idade foram mortas a tiros à queima-roupa. Clique AQUI para ler o texto completo.

quinta-feira, fevereiro 21, 2019

A HISTRIÔNICA GUERRILHA DOS COMUNISTAS VERDES CONTRA OS CANUDINHOS DE PLÁSTICO. E COM APOIO DOS IMBECIS DA GRANDE MÍDIA.


Os comunistas sempre estão inventando alguma péssima novidade. Essa gentalha toda constitui a pior praga que surgiu na face da Terra. E, graças à grande mídia um cipoal de regras formuladas de forma calculada por esses desgraçados vai emparedando os cidadãos e coagindo-os a obedecerem mais adiante regras absurdas jamais imaginadas.

Refiro-me à recente investida contra prosaicos canudinhos de plástico. Já há prefeitos aqui mesmo em Santa Catarina que conseguiram aprovar leis com severas penalidades a quem ousar sugar um refrigerante por meio de um prosaico canudinho de plástico. 

E essa histriônica bobagem não acontece apenas aqui no Brasil. É mais um esquema globalista da idiotia ecochata à qual o movimento comunista internacional incumbiu de levar adiante a agenda verde que postula à repressão pura e simples dos cidadãos indefesos. Estamos perante mais um avanço da guerrilha cultural esquerdista com o apoio da maioria da boçalidade jornalística da mainstream media

No vídeo acima o jornalista norte-americano Tucker Carlson, da Fox News, prova o que estou afirmando. A perseguição aos canudinhos de plástico não é apanágio do ecochatismo brasileiro. Ao mesmo tempo em que aqui e agora idiotas promulgam leis anti-canudo plástico, o mesmo ocorre nos Estados Unidos! A perseguição ao frugal uso de canudinhos de plástico é global! 

Enquanto isso a preocupação com o lixo pesado que infesta os mananciais de água, os rios, por exemplo, é descurada. Como também os ecochatos - como não poderia deixar de ser pois são comunistas - ignoram a maior poluição que infesta os mares vinda da China. Ora, a China é comunista e como tal abençoada pelos esquerdistas de todos os matizes. E como é comunista a China pode fazer o que quiser inclusive entulhar os mares com o subproduto de suas fábricas e com o lixo gerado por 1,3 bilhão de chineses que compõem a população desse país ou, ainda, deslocar tropas para garantir que Nicolás Maduro continue dizimando o povo venezuelano.

Finalmente o que é mais grave ainda. No caso brasileiro os que se incomodam com canudinhos de plástico, respiram noite e dia partículas de dejetos humanos já que praticamente inexiste tratamento de esgoto no Brasil. O troço é lançado nos rios e mares em estado natural. Em algumas regiões sequer há coleta dos ditos dejetos sólidos.  

Em boa hora o vídeo acima foi postado e traduzido com legendas pelos Tradutores de Direita

Sponholz: Operação Lava Rato!

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

quarta-feira, fevereiro 20, 2019

GRANDE MÍDIA DESMANCHA NO AR EXALANDO SEUS ÚLTIMOS SUSPIROS SOB A AÇÃO ARRASADORA DAS MÍDIAS DIGITAIS INDEPENDENTES

Conforme tenho afirmado aqui no blog a tendência da grande mídia é desaparecer na poeira do tempo. O Allan dos Santos, do site Terça-Livre fez a postagem no Twitter do conteúdo da gravação de conversa do setor de assinaturas do jornal O Globo com um assinante que não deseja renovar a assinatura, como se pode ver no audio acima.

É impressionante os argumentos da funcionária do jornal ao referir-se que os jornalistas Merval Pereira e Míriam Leitão que, segundo ela, já estariam mudando o enfoque de suas respectivas colunas. Ela insiste mas o cliente simplesmente afirma que não deseja renovar a assinatura.

E isso está acontecendo com todos os veículos da dita mainstream media. Aliás, tenho um exemplo na minha própria família. Minha irmã que tinha assinaturas da revista Veja por muito anos e também do jornal Diário Catarinense aqui de Florianópolis. Ambas as publicações já fizeram de tudo para tentar manter as assinaturas. A revista Veja continuou, inclusive, enviado suas edições semanais sob o protesto de minha irmã. 

O mesmo aconteceu com o panfleto Diário Catarinense, que pertenceu a ex-toda-poderosa RBS, empresa de mídia gaúcha que por muitos anos reinou absoluta aqui em Santa Catarina retransmitindo a programação da Rede Globo. A RBS foi para o vinagre e sumiu aqui de Santa Catarina. Hoje em dia está resumida a pó de traque operando apenas no Rio Grande do Sul e não se sabe até quando.

O que restou da RBS em Santa Catarina foi adquirido pelo empresário Carlos Sanchez, de São Paulo, dono do Laboratório EMS que domina o mercado dos medicamentos genéricos.

O tablóide Diário Catarinense atualmente está mais fino do que assobio de papudo, transformou-se num folhetim. O serviço de assinatura desse panfleto também tentou durante muito tempo demover minha irmã da decisão de cancelar a assinatura. Quando esse panfleto da ex-RBS exalava os últimos suspiros minha irmã usou por muito tempo como forro da bandeja onde seu gato de estimação defecava. Quanto o bichano faleceu minha irmã deu um ultimato para o setor de assinaturas desse jornal que virou mais um genérico de papel.

Esta é a realidade dos fatos. Trata-se do arrasador impacto tecnológico que matou a mídia de papel, porquanto desnudou o fato de ser ela veículo a serviço do establishment. Mesmo assim esses trastes da grande mídia continuam insistindo. Cobram pelo acesso aos seus sites mas a maioria dos leitores e telespectadores já não querem vê-los de nem de graça! Portanto, não adianta migrar para formatos digitais se a linha editorial da grande mídia continuar publicando coisas ditas por esse bando de jagunços comunistas, esses saudosistas de FHC, Lula e seus sequazes.

A grande mídia sempre foi esse lixo. Suas redações sempre foram povoadas pelos esquerdistas idiotas, com raras exceções. O que me admira é o Rei dos genéricos ter investido bilhões num troço que está liquidado, que ninguém quer nem mesmo de graça.

AFINAL, QUEM FOI CARLOS MARIGHELLA, O TERRORISTA AGORA INCENSADO PELO LIXO DO CINEMA NACIONAL ?


O jornalista e youtuber Bernardo Küster neste vídeo não deixa pedra sobre pedra. Revela quem foi o comunista Carlos Marighella agora incensado num filme de Wagner Moura com o concurso da grande mídia cujos jornalistas são todos idiotas comunistas. Sim, porque o sujeito que é comunista é um idiota. E mais do que isso, um psicopata. Por isso mesmo os comunistas lutaram muito e conseguiram fechar os hospícios. Por isso estão por aí, livres e soltos, especialmente nas redações da mainstream media e no dito show business

O cinema brasileiro sempre foi uma porcaria. Aliás, tirante Hollywood de algumas décadas atrás, o resto é o resto, ou seja, uma amontoado de lixo. Digo algumas décadas atrás, ou seja, antes que o dito marxismo cultural não tivesse ainda contaminado o cinema norte-americano.

O pior é que depois de FHC e de seus sequazes liderados pelo condenado Lula e outras porcarias comunistas, muito dinheiro público por meio dita Lei Rouanet tem cevado esses boçais que se dizem "diretores de cinema". E tome filmes como esse incensando um terrorista comunista como Marighella.

Portanto vale a pena ver este vídeo de Bernardo Küster que resume tudo. 

terça-feira, fevereiro 19, 2019

PRESIDENTE DA CNI É PESO EM OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL QUE INVESTIGA CORRUPÇÃO NO 'SISTEMA S'


Cena da cerimônia de posse do presidente da CNI, Robson Braga de Andrade quando é cumprimentado por Lula.
O presidente da Confederação Nacional da Indústria, Robson Braga de Andrade, foi preso pela PF, nesta terça-feira (19), dentro da Operação Fantoche, que investiga um esquema de corrupção envolvendo contratos com o Ministério do Turismo e entidades do Sistema S, entre elas o Sesi. Segundo a PF, nove dos dez mandados de prisão foram cumpridos.
A CNI afirmou que "não teve acesso à investigação e acredita que tudo será devidamente esclarecido" (leia a íntegra da nota abaixo). Também são alvo de mandado de prisão temporária, de cinco dias, os presidentes das Federações das Indústrias dos estados de Pernambuco, Alagoas e Paraíba, além de empresários, um procurador, um contador e um advogado.
A investigação aponta que um grupo de empresas, sob o controle de uma mesma família, vem executando contratos, desde 2002, por meio de convênios tanto com o ministério, quanto com o Sesi. Eles receberam mais de R$ 400 milhões por esses serviços.
De acordo com o delegado federal Renato Madsen, os empresários que são alvo da operação de hoje são investigadas pela criação de empresas de fachada. "Eles criaram empresas sem fins lucrativos para dificultar a investigação do TCU. Queremos investigar até que ponto esse esquema partiu do sistema S daqui [Pernambuco] e reverberou em outros estados", afirmou.
O site G1 fez postou um ampla reportagem sobre a operação da Polícia Federal. Leia clicando AQUI

BEBIANNO NÃO BEBE MAIS NA FONTE BOLSONARISTA. PRESIDENTE JAIR BOLSONARO DEMONSTRA QUE NÃO HESITARÁ EM USAR A CANETA.


Como deve ser do conhecimento dos estimados leitores eu Aluizio Amorim sou o editor deste blog e produzo praticamente a maioria dos textos. Há muito decidi parar de fazer clipping do que é noticiado pela grande mídia. Desta forma tento oferecer aos leitores textos analíticos exclusivos, ou seja, interpretações e análises dos fatos sem a maldição da lente esquerdista. Velho de guerra na profissão, já trabalhei por quase 20 anos em redação de jornal diário, não me surpreendo com essa torrente de desinformação acelerada em alto grau depois que o Jair Bolsonaro assumiu a Presidência do Brasil adubado por folgada margem de votos. Por isso procuro sempre oferecer algumas análises com abordagens que incluem justamente os elementos que são descurados pelo jornalismo midiático.

Como tenho repetido aqui no blog a dita mainstream media é a ponta de lança establishment e sua hegemonia foi total antes do advento da internet, das redes sociais e blogs independentes, razão pela qual os grandes grupos que controlam as redes sociais e sites de busca na internet têm se valido dos deletérios algoritmos. Trata-se de recurso que permite controlar o dito alcance orgânico de determinadas postagens aqui mesmo neste blog, no Google, Facebook, Twitter e Instagram, para citar as mais poderosas empresas de tecnologia. 

Por outro lado o tráfego é livre para todos os veículos da grande mídia! Seja como for, o fato é que para manterem os lucros fabulosos essas empresas não podem calar totalmente o já majoritário movimento conservador que faz tremer o todo poderoso establishment ao dominar as redes sociais.

Deve-se acrescentar que desde sempre o establishment esteve mancomunado com o movimento comunista internacional sendo também financiador em grande escala das ditas empresas de tecnologia que reinam absolutas desde o Vale do Silício. Grosso modo é mais ou menos isso que está acontecendo.

Pois bem, como nesta segunda-feira não atualizei o blog a respeito dos últimos acontecimentos políticos valho-me do vídeo acima. Trata-se de uma análise das ocorrências que culminaram com a exoneração de Gustavo Bebianno assinada pelo Presidente Jair Bolsonaro. E quem faz a análise é o Leandro Ruschel, bastante conhecido por quem faz uso intensivo da internet. Ruschel não é jornalista profissional. Seu ramo de atividade está na área do mercado e ele já vive há algum tempo nos Estados Unidos. No entanto o que ele apresenta está muito melhor do que fazem os saudosos do lulismo agora desnorteados pela ausência dos caraminguás que nutriam a grande mídia. 

Embora não seja jornalista Leandro Ruschel faz um ótimo trabalho jornalístico como se pode constatar no vídeo acima em que analisa o fato político do dia que foi a exoneração do Secretário-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno.

No mais o Presidente Jair Bolsonaro demonstra que não hesitará em usar a caneta e que não esqueceu da enorme legião de eleitores que o levou ao Palácio do Planalto os quais emitem um sinal muito claro e evidente que se resume numa pequena frase: "Estamos vendo tudo e não hesitaremos em voltar às ruas"! 

domingo, fevereiro 17, 2019

A HISTÓRIA DO ASSASSINATO DA HISTÓRIA DO BRASIL CUJO MARCO INICIAL FOI O GOLPE DA PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA


O texto que segue após este pequeno prólogo é do professor de literatura, escritor e crítico literário Rodrigo Gurgel, um dia depois do misterioso incêndio ocorrido no dia 2 de setembro de 2018, que consumiu o Museu Nacional do Rio de Janeiro, prédio histórico de dois séculos e que foi a residência da família real brasileira antes que os golpistas da Proclamação da República a enxotasse do Brasil para iniciar uma escalada de brutalidade e sucessivas crises políticas e econômicas.
O golpe da Proclamação da República foi o início da desgraça dos brasileiros. Já escrevi aqui no blog que o poder espúrio dos ditos 'republicanos' é desde 1889 passado por tradição hereditária à escumalha que continua ano após ano, em mais de um século, rapinando os cofres públicos pela corrupção institucionalizada. E mais recentemente a Nação foi mais uma vez surpreendida pelo episódio de tentativa de assassinato a faca que por pouco não matou o Presidente Jair Bolsonaro, então em campanha eleitoral. A fotografia que mostra o incêndio do Museu Nacional resume tudo!
Mas como disse ao iniciar estas linhas, o propósito desta postagem é a transcrição do texto do Mestre Rodrigo Gurgel, cujas reflexões nele contidas merecem muita atenção. Aliás, é um sumário da absurda situação em que vive o Brasil em termos culturais, embora exista, vejam só, um Ministério da Cultura!, que até há pouco servia para transferir dinheiro público - coisa de milhões de reais - para aquilo que esses ignorantes reputam como "cultura". Leiam o texto de Rodrigo Gurgel, intitulado Incêndio do Museu Nacional: forma espetacular do que ocorre em silêncio. Vale a pena ler:
A história do Brasil, passada e recente, é a história do assassinato da história.
A ideia não é minha, mas pode ser encontrada, repetida à exaustão, nos ensaios e livros dos nossos melhores intelectuais.
Carlos de Laet, que escreveu durante meio século — e sofreu censura e perseguições por defender a monarquia —, mostra, numa de suas crônicas, a materialização da sanha adesista que tomou grande parte da classe política após o golpe de 1889: até das talhas de barro em que se armazenava água mandou-se arrancar os símbolos imperiais. E Laet descreve, então, o funcionário que, utilizando um canivete, tenta raspar o barro, mas sempre, ao final, criando um rombo na talha. “A coroa sai, mas a talha fica furada”, diz Laet para concluir: “Desconfio que nunca mais se consertou a talha republicana”.
A ironia de Laet tem qualidade profética, desgraçadamente.
Com a república, criamos essa compulsão pelo assassinato, pois acreditamos que o progresso, o Brasil do futuro, só nascerá se matarmos o passado.
Essa prática repetitiva explica, por exemplo, as sucessivas reformas ortográficas — principalmente a inutilidade absoluta da mais recente —, as palavras de ordem debochadas da Semana de 22 e que muitos vomitam até hoje, o desprezo pelo patrimônio histórico e por tudo que não espelhe, de forma servil, a ideologia que domina o momento.
Basta relembrar o que foi a construção da Avenida Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro, quando, em nome do progresso, derrubaram-se as igrejas de São Domingos, Bom Jesus do Calvário e São Pedro — esta última, segundo Gastão Cruls, “joia da nossa arquitetura sacra”.
Procure-se o depoimento de Rodrigo Franco de Melo Andrade na aula que proferiu, em 1961, no Instituto Guarujá-Bertioga, se é que a cópia datilografada, existente no arquivo do SPHAN/Pró-Memória, ainda não foi corroída pelas traças ou picotada por algum funcionário repleto de boas intenções.
Lembro-me, em Jundiaí, na biblioteca em que estudei muitos anos, a devoção com que o velho funcionário, imbuído de profundo zelo, substituía as primeiras edições por exemplares mais recentes, a obra original pela tradução, o livro antigo pelo novo. E recordo seu olhar de espanto e incompreensão quando tentei lhe explicar o crime que praticava.
Leia-se o brilhante livro de Franklin de Oliveira, Morte da Memória Nacional, publicado em 1967 e reeditado em 1993, mas jamais lido, jamais levado a sério, servindo apenas como consolo às consciências que, neste país, ainda se dão ao luxo de se indignar.
Mas basta. Não preciso ir adiante. Seria cansativo e inútil. Vá o pesquisador que deseja conhecer a verdade à Biblioteca Nacional e penetre no acervo abandonado. Vá a Ouro Preto e veja caminhões, carros e ônibus cruzando as ruas como se os alicerces do barroco pudessem resistir à trepidação e aos poluentes. Vá aos arquivos das mais antigas Câmaras Municipais e descobrirá tudo que foi queimado ou dissolvido por goteiras, chuvas, inundações. Vá conhecer os arquivos históricos do país — não as vitrines que são apresentadas nos folders impressos em papel cuchê, mas a zona de sombra, umidade, bolor e esquecimento, jamais alcançada por aquilo que até hoje procuramos inutilmente: a consciência nacional.
Sairá desses lugares convencido de que a república continua a fazer água. De que o incêndio de ontem é só a forma espetacular do que se repete neste país, em silêncio, desde sempre. Somos um campo de guerra. Qualquer inutilidade ideológica é mais importante do que tudo que já perdemos e continuaremos a perder. Para onde quer que você desvie o olhar, verá apenas uma coisa: ruínas, ignorância, abandono, devastação. Clique AQUI para conhecer o site de Rodrigo Gurgel

sábado, fevereiro 16, 2019

MORDOMIA: CARROS OFICIAIS E SEGURANÇA A SERVIÇO DE DILMA ROUSSEFF E SUA FAMÍLIA.

 O genro de Dilma Rousseff, Rafael Covolo, busca o filho na escola com carro oficial. A placa é fria para evitar identificação. Outro veículo também bancado pelo governo o escolta.
Como é sabido ex-Presidentes da da República do Brasil mesmo depois de cumprido o mandato continuam gozando de diversos privilégios que incluem carros, motoristas e equipe de segurança. E mesmo Dilma Rousseff que foi afastada do cargo por impeachment também goza de todas essas mordomias por conta do Estado, ou seja, da grana arrecadada por um cipoal de impostos variados, com destaque para o deletério Imposto de Renda que grava salários com descontos já na própria folha de pagamento, tanto no âmbito público como no privado.

Pois bem. O jornalista Sérgio Pardellas da revista IstoÉ produziu uma reportagem revelando que a Presidente impichada e seus familiares contam com 8 veículos, motoristas e equipe de segurança nas 24 horas do dia. Faço transcrição de parte da reportagem com link ao final para quem desejar ler na íntegra. Leiam:

Como tantas outras Paulas filhas deste País, Paula levanta cedo da cama com o tilintar do despertador. Não raro, o marido, Rafael, já está de olhos abertos. Pela manhã, ela mantém uma rotina nada estranha à maioria das pessoas de classe média. Vai ao cabeleireiro, faz compras para abastecer a despensa de casa, reserva uns minutos para o pilates e uma ida rápida à clínica de estética, e, eventualmente, dá uma passadinha no pet shop. Depois de almoçar, leva o filho à escola. À tarde, dirige-se ao trabalho, obrigação já cumprida pelo marido de manhã. Como tantas outras Paulas filhas deste País, Paula seria apenas mais uma brasileira se não carregasse em sua assinatura o sobrenome Rousseff.
Perante à lei, filhos de presidente da República são iguais a todos. Ombreiam-se aos demais cidadãos. Não deveriam merecer distinção ou receber tratamento especial, salvo em alguns casos de excepcionalidade. Mas a filha de Dilma, que hoje se encontra afastada, ou seja, nem o mandato de presidente exerce mais, não se constrange em cultivar uma mordomia ilegal. Diariamente, Paula Rousseff Araújo desfruta de uma regalia. A máquina do Estado a serve, bem como ao seu marido e filhos. As atividades narradas acima, como uma frugal ida ao cabelereiro, ao pilates e ao pet shop, são realizadas a bordo de um carro oficial blindado com motorista e segurança. Em geral, um Ford Fusion. Acompanha-os invariavelmente como escolta um Ford Edge blindado com dois servidores em seu interior, um deles um agente de segurança armado. O mesmo se aplica ao genro de Dilma, Rafael Covolo, e aos dois netos. No total, oito carros e dezesseis pessoas integram o aparato responsável pela condução e proteção da família da presidente afastada. Trata-se de um serviço VIP.
Quem banca essa estrutura é o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência. Ou seja, o contribuinte. Nas últimas semanas, reportagem de ISTOÉ flagrou os carros oficiais entrando e saindo do condomínio Vila de Leon, zona sul de Porto Alegre, onde moram os familiares de Dilma, para levá-los a compromissos do dia a dia. A rotina dos Rousseff segue um padrão. O 6 de julho dos descendentes da presidente afastada não foi muito diferente dos dias anteriores. Às 18h30, uma quarta-feira, o Fusion blindado escoltado pelo Ford Edge também à prova de balas trouxe a família de volta ao lar, depois de transportá-la para uma série de atividades pessoais. No dia seguinte, às 9h da manhã, os mesmos carros já estavam de prontidão na porta da casa da filha de Dilma para mais uma jornada por Porto Alegre. No dia 12/07 às 13h40, Rafael Covolo, marido de Paula, foi buscar um dos filhos na escola. Como de praxe, com o carro oficial. Um automóvel pago com dinheiro público os escoltou até o retorno para casa. O Fusion levava a placa IVF – 3267 (normalmente é esta ou a IVG – 1376) e o Edge IUF – 3085. Se consultados nos registros do DETRAN, os prefixos figurarão como “inexistentes”. Sim, são placas frias ou vinculadas, inerentes aos chamados carros oficiais de representação. Clique AQUI para ler TUDO
AO TAMANHO DA MORDOMIA
Na quinta-feira 14, ISTOÉ conseguiu fazer contato com um dos responsáveis pela frota de carros oficiais que serve a família da presidente afastada por impeachment Dilma Rousseff em Porto Alegre. Com medo de retaliação, ele pediu para não ser identificado.
– Quantos carros oficiais a família de Dilma tem à disposição?
São oito carros blindados de fábrica. Quatro para o transporte e mais quatro que fazem a escolta armada. É um serviço VIP. No carro oficial e no veículo de escolta há um motorista e um segurança. No total, são quatro pessoas envolvidas para cada dupla de carros.
– Desde quando a filha, o genro e os netos da presidente afastada contam com o serviço de transporte e segurança pago pelo governo?
Há pelo menos cinco anos. São carros de representação com placa vinculada ou placa fria para não serem identificados. Se você consultar no DETRAN, aparece como placa inexistente.
– Além de se tratar de uma mordomia, a utilização de carros de representação por familiares de presidente da República é ilegal.
Sim. É ilegal. Mas eles usam mesmo assim. Eles até poderiam usar uma escolta. Não sou PMDB nem nada. Mas, por exemplo, a Marcela Temer (atual primeira-dama) usa a escolta para segurança. É normal. Mas sabemos que, quando morava sozinha em São Paulo, ela ia para compromissos pessoais com o carro dela. Não com carro oficial. Isso que a família de Dilma faz contraria a lei.
– Nossa reportagem apurou que a filha de Dilma leva o filho à escola, vai para o pilates, pet shop, clínica de estética e até ao cabelereiro com os veículos pagos pelo governo. O genro também usa os carros oficiais para atividades semelhantes. O sr. confirma essa informação?
Confirmo. Os carros oficiais os levam para atividades do dia a dia.

Sponholz: Farejador de canalhas!

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada