segunda-feira, agosto 31, 2015

ESCASSEZ DE ALIMENTOS NA VENEZUELA É DRAMÁTICA. A BOLA DA VEZ É O BRASIL, CASO O PT SEJA MANTIDO NO PODER.



Estes vídeos demonstram o resultado da transformação da Venezuela numa República Socialista Bolivariana. A escassez de produtos básicos chega a 75%.

O projeto bolivariano é o mesmo projeto do PT. Já consei de falar sobre isso aqui no blog. É o plano do Foro de São Paulo, a organização comunista fundada por Lula e Fidel Castro destinada a transformar o continente Sul Americano, o Caribe e a América Central, num extensão de Cuba. Deve ser lembrado o fato de que a Venezuela começou a ruir economicamente já no tempo do finado caudilho Hugo Chávez, principalmente depois que o tiranete começou a importar médicos cubanos.

Qualquer semelhança com o Brasil do lulismo não é mera coincidência. Aliás, o Foro de São Paulo acaba de publicar um 'manifesto', concitando os países bolivarianos a reagirem para segurar o PT no poder. A grande imprensa brasileira continua calada sobre tudo isso, ou seja, pode até noticiar a escassez na Venezuela, mas não estabelece o link, ou seja, não relaciona o fato ao esquema do Foro de São Paulo, organização comunista que foi transformada num tabu pelos próprios jornalistas acumpliciados com o PT. Apenas o site Rádio Vox alertou para o manifesto do Foro de São Paulo.

Observe-se também que o descalabro da economia acentuou-se de forma dramática depois que a moeda venezuelana, o Bolívar, foi severamente desvalorizado. Os empresários que resistiram ao ataque comunista tiveram que fugir dos país. Diversas empresas foram estatizadas. A única despensa que continua farta é a do tiranente Nicolás Maduro e seus sequazes.

Como o regime venezuelano é unha e carne do regime lulopetista o futuro próximo - bem próximo  - do Brasil tem tudo para ficar muito parecido com a Venezuela.

Portanto o PT tem de ser alijado imediatamente do poder. Esta é a verdade. Quanto mais tempo o PT permanecer no poder mais o Brasil se aproxima da situação caótica vivida pela Venezuela.

DELAÇÃO PREMIADA É O CAMINHO POSSÍVEL PARA PEGAR O 'GRANDE CHEFE' DA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA, ALERTA O JUIZ SERGIO MORO EM PALESTRA PARA ADVOGADOS QUE TORCEM O NARIZ.

O juiz federal Sérgio Moro disse que a delação premiada é ‘o caminho possível para se pegar o grande chefe da organização criminosa’. Ele assinala que ‘uma das formas históricas de se obter informação de dentro (da organização) é pegar um membro do grupo criminoso e faze-lo voltar-se contra os seus pares’.
No sábado, 29, em São Paulo, Moro defendeu enfaticamente a colaboração premiada durante palestra para um numeroso grupo de advogados – profissionais que, em quase sua totalidade, repudiam o mecanismo.
Sérgio Moro conduz as ações penais da Lava Jato, investigação que desvendou esquema de corrupção, cartel de empreiteiras e propinas na Petrobrás, entre 2004 e 2014. A Lava Jato colocou no banco dos réus quadros importantes do PT, inclusive seu ex-tesoureiro, João Vaccari Neto, e seu ex-presidente, José Dirceu, ex-ministro-chefe da Casa Civil (Governo Lula).
Até aqui, cerca de 30 alvos da Lava Jato escolheram o caminho da delação para se livrar da prisão e obter outros benefícios. A força-tarefa da Lava Jato atribui a José Dirceu o papel de ‘instituidor’ do esquema na estatal petrolífera, mas não descarta a possibilidade de chegar a nomes mais altos.
“Você utilizar um criminoso contra os seus pares é uma técnica de investigação. Existem problemas, sim, mas é uma técnica de investigação que segue um critério puramente pragmático.”
Para Moro, o delator pode abrir a ‘redoma de segredos’ de uma organização. “Muitas vezes, a única pessoa que pode revelar os crimes são os próprios criminosos. Os crimes, normalmente, não são cometidos em conventos, você não pode chamar a freira para depor como testemunha, e nem são cometidos no céu, você não pode chamar os anjos. Então, vocês vão chamar criminosos para testemunhar contra seus pares. Se esse é o meio necessário para se pegar o grande chefe, se é necessário fazer um acordo, então esse é um caminho possível de ser percorrido.”
O juiz da Lava Jato ressalvou que ‘existe uma série de cautelas a serem adotadas’.
“A primeira delas, a primeira regra na colaboração é: nunca confie num criminoso. Não é pelo fato de ele resolver colaborar que ele se torna pessoa absolutamente confiável. É uma regra importante na colaboração premiada. Tudo o que o colaborador disser precisa encontrar prova de corroboração.”
“Como aceitar apenas a palavra de um criminoso?”, prosseguiu o juiz da Lava Jato. É preciso cautela máxima. Apesar de ser importante, apesar de muitas vezes ser o único meio para abrir essa redoma de segredos precisa haver prova de corroboração, tudo tem que ser checado.” Do blog do Fausto Macedo/Estadão

Sponholz: Pixuleco em Havana!

domingo, agosto 30, 2015

PETRALHAS ENFURECIDOS TENTARAM ATACAR PIXULECO NESTE DOMINGO EM SP. POVO NA RUA FEZ CORDÃO DE ISOLAMENTO.

Recuperado, Pixuleco reaparece na Av. Paulista e deixa os petralhas enlouquecidos. Cordão de isolamento dos manifestantes impediu um novo ataque ao boneco gigante de Lula vestido de presidiário.
Depois dos adequados reparos, já que foi esfaqueado por uma militante petista, o Pixuleco retornou esta tarde para a Av. Paulista, em São Paulo, para alegria do povo. O fato acendeu a ira de meia dúzia de tarados ideológicos do PT que voltaram a ameaçar a integridade física de Pixuleco.

No entanto, o povo que acorreu à Av. Paulista sentiu o cheiro de carne queimada e juntou-se num imenso cordão de proteção do boneco gigante de Lula vestido de presidiário e que já viralizou nas redes sociais.

O redator do site da revista Veja desta feita errou ao assinalar que Pixuleco tinha sido atacado na sexta-feira por "arruaceiros". Na verdade eram bate-paus petistas enviados por Lula inconformado com o desgaste irremediável que sofre com a presença de Pixuleco nas ruas.

O site O Antagonista estava por perto e publicou com exclusivade os vídeos que ilustram este post enquanto a foto é do site de Veja.
PIXULECO É INFLADO

PETRALHAS ATACAM

BANQUEIROS, MEGA EMPRESÁRIOS E FUNDOS DE PENSÃO SE ESQUIVAM DE PROCESSO CONTRA A PETROBRAS NOS EUA PARA SALVAR LULA E PT. PENSIONISTAS DE FUNDOS E MICRO INVESTIDOR VÃO PARA VINAGRE.

O site da revista Veja está noticiando que os bancos brasileiros e até mesmo os fundos de pensão estão se esquivando de processo que rola nos Estados Unidos contra a Petrobras. 
Para quem acompanha o noticiário político em sites e/ou blogs independentes como este aqui, sabe que a permanência do PT no poder até agora, apesar de toda essa roubalheira descomunal, deve-se sobretudo à criminosa parceria entre banqueiros, mega empresários e fundos de pensão com o esquema do PT.
O fato desses tubarões da economia brasileira estarem se esquivando do processo que corre nos Estados Unidos para ressarcir investidores é a prova concreta do que tenho assinalado reiteradamente aqui neste blog.
Como esses ladravazes poderosos têm dinheiro sobrando o prejuízo dos investidores em geral é titica. Os grandalhões já fizeram seu colchão de dólares em algum paraíso fiscal.
Entretanto, no que respeita aos fundos de pensão em geral, a coisa é gravíssima. São milhares de aposentados por esses fundos públicos e privados. Se os dirigentes se esquivarem de procurar o ressarcimento dos investimentos desses Fundos - que são, notem, dos participantes aposentados ou que esperam o tempo restante para aposentar-se - esses executivos são passíveis de ação judicial nos âmbitos cívil e criminal, já que têm a obrigação que buscar o ressarcimentos dos prejuízos em decorrência da roubalheira desvairada na Petrobras que derreteram os investimentos em ações da estatal.
Por aí se vê o nível moral desses vagabundos. Explica-se por que viviam de beijos e abraços com o Lula e a Dilma proclamando o Brasil maravilha. 
Cada aposentado pelos fundos de pensão - não apenas os públicos, mas os privados também! - bem como os participantes da ativa têm de reagir.
No que respeita aos participantes já aposentados de fundos de pensão públicos e privados, esses devem ficar muito atentos, já que poderão ver daqui há pouco seus rendimentos minguarem.
Concluindo: Os diretores dos fundos de pensão, todos eles, têm o dever de correr atrás do ressarcimento do prejuízo que inevitavelmente acabará tendo de ser pago pelos beneficiários. 
Deu para perceber? Ou precisa desenhar?

VÍDEO-BOMBA REVELA AS ENTRANHAS DO ESQUEMA CRIMINOSO DO PT. RESTA SABER SE A MAIORIA DOS BRASILEIROS ACEITARÁ PLACIDAMENTE O "ACORDÃO" QUE SE INSINUA.


A Folha de S. Paulo editou um vídeo contendo partes do interrogatório do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, e o Luciano Ayan providenciou, em boa hora, a postagem no YouTube. 

As revelações de Costa, o primeiro a aderir à delação premiada no inquérito da Operação Lava Jato, conta o que rolava e continua rolando no breu das tocas.
É impressionante. E isto é o que se sabe, mas se sabe que não é tudo. A rede de corrupção e roubalheiras instalada por Lula, o PT e seus sequazes contaminou o Estado brasileiro de uma forma jamais vista na história do Brasil.

Pela decisão do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, recentemente reconduzido ao cargo pela Dilma com a anuência da maioria do Senado, onde foi sabatinado, mandando às calendas a investigação requerida pelo Ministro Gilmar Mendes, sobre as contas da campanha eleitoral da "presidenta", pressente-se que está em curso a conhecida "operação abafa".

Resta saber se a esmagadora maioria do povo brasileiro, que exige a deposição imediata da Dilma e a proscrição do PT e seus satélites, simplesmente se retirará das ruas aceitando placidamente o "acordão" espúrio que se desenha.

DEPUTADO APRESENTARÁ NESTA SEGUNDA-FEIRA REQUERIMENTO CONVOCANDO LULA PARA QUE DÊ EXPLICAÇÕES À CPI SOBRE TRÁFICO DE INFLUÊNCIA PARA BENEFICIAR ODEBRECHT

Lobista em ação: Lula com Raúl Castro, o irmão de Fidel. Ao fundo José Dirceu. 
Na segunda-feira (31), o deputado federal Alexandre Baldy (PSDB-GO) vai protocolar requerimento na CPI do BNDES para convocar o ex-presidente Lula. O objetivo é que Lula dê explicações sobre suposto tráfico de influência para favorecer a empreiteira Odebrecht a conseguir empréstimos do banco estatal para realizar obras no exterior. Reportagem exclusiva de ÉPOCA, publicada neste fim de semana, mostra que Lula se esforçou para que o governo de Cuba apresentasse garantias ao BNDES de pagamento de empréstimo direcionado à construção do Porto de Mariel, erguido pela construtora Odebrecht.
Lula, mostra a reportagem, até usou o nome da presidente Dilma Rousseff em suas conversas com o presidente de Cuba, Raúl Castro. “O BNDES usou centenas de milhões de dólares nas obras do Porto de Mariel, tocadas pela Odebrecht. Esse investimento foi feito com dinheiro público e se há indícios de irregularidades, a CPI deve averiguar”, afirmou Baldy, que é um dos subrelatores da CPI. A Odebrecht conseguiu quase US$ 898 milhões em financiamentos do BNDES para atuar em Cuba.
Baldy afirma que também vai protocolar na CPI requerimento para ouvir Alexandrino Alencar, ex-lobista da Odebrecht e amigo do ex-presidente. Alexandrino costumava acompanhar Lula em viagens internacionais nas quais Lula defendia os interesses da construtora. A Odebrecht bancava as despesas do ex-presidente nessas viagens.
A reportagem de ÉPOCA, segundo o deputado, reforça a necessidade de que o ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e atual governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, compareça à CPI. Isso porque Pimentel foi presidente do Conselho de Administração do BNDES, tendo interferência nas diretrizes do banco, e esteve em Cuba, em 2013, para garantir ao governo cubano que os repasses do banco seriam realizados. 
Na semana passada, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, foi ouvido na CPI e negou qualquer interferência do ex-presidente Lula em financiamentos do banco. De acordo com o deputado, as evidências trazidas pela reportagem de ÉPOCA contradizem as afirmações de Coutinho que, segundo Baldy, deve retornar à CPI para se explicar. Do site da revista Época

Sponholz: Curitiba aguarda palestra de Lula.


sábado, agosto 29, 2015

FARRA EM HOTEL 5 ESTRELAS: 355 PELEGOS DA CUT-PT REÚNEM-SE EM HOTEL GRÃ-FINO EM BELO HORIZONTE COM PRESENÇA DE LULA.

Pelegada da CUT curtindo hotel 5 estrelas em Belo Horizonte tudo pago com a contribuição sindical dos trabalhadores brasileiros. A diária desse hotel é de R$ 341,00 fora extras com bebidas, alimentação, frigobar etc.
Exatos 355 integrantes da CUT, central sindical ligada ao PT, estão hospedadas neste fim de semana no hotel Ouro Minas Palace Hotel, em Belo Horizonte, de cinco estrelas, cada uma delas pagando uma diária mínima de R$ 341,00. No hotel, informa-se que todas as diárias, incluindo café da manhã e despesas, são por conta da CUT.
Contribuintes brasileiros que se hospedam no hotel pagando as despesas do próprio bolso fora hostilizados pelos sindicalistas porque passaram a fotografá-los e a gravar imagens com suas câmeras. Eles não desejavam aparecer no flagrante.
O pretexto para toda essa farra é o 12º Congresso Estadual da CUT, cuja abertura, nesta sexta-feira, contou com a presença do ex-presidente Lula, o governador mineiro Fernando Pimentel (PT) e político petistas, quase todos investigados em escândalos de corrupção como mensalão e o petrolão, ambos implantados no primeiro governo petista.
A pelegada que se hospeda no hotel de cinco estrelas por conta da contribuição sindical dos trabalhadores e dinheiro, além do pelo governo federal, discutem um tema genérico, "Os desafios da classe trabalhadora em Minas e no Brasil”. Do site Diário do Poder

ESTE É O HOTEL ONDE A PELEGADA ESTÁ HOSPEDADA:

GRUPO DE APOIO AO PT DEFENDE O FUZILAMENTO DA CLASSE MÉDIA

Versão impressa do jornal A Tribuna, do Espírito Santo com a reportagem sobre a ameaça do grupo de apoio ao PT. Clique sobre a imagem para vê-la ampliada
“Se a gente entende que o nosso inimigo principal é a classe média, nós vamos ter de decidir o que vamos fazer com ela: se vamos exportar para Miami ou se vamos fuzilar.”
A declaração, que chocou os participantes de uma palestra na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), na última quarta-feira (26), partiu do secretário do movimento popular socialista Brigadas Populares, Sammer Siman.
A reportagem sobre essa declaração foi publicada na edição desta sexta-feira (28) no jornal A Tribuna, assinada pelo repórter Vitor Carletti, da editoria de Política.
O grupo a que Sammer pertence apoiou a Presidente contra Aécio Neves (PSDB), no segundo turno das eleições presidenciais do ano passado. No primeiro, apoiou Luciana Genro (Psol).
Um áudio da palestra de Sammer na Ufes, em que foi apresentado o perfil socioeconômico dos manifestantes que foram às ruas no último dia 16 pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff,  confirma a declaração.
Antes de sugerir o fuzilamento da classe média, Sammer disse o que País precisa de outro projeto. “Se a gente pensa que é necessário recompor um projeto de nação, isso passa por recompor um projeto geral de sociedade”, disse, na ocasião.
Em entrevista a A Tribuna, Sammer afirmou ter sido mal interpretado: “A declaração foi em um contexto irônico porque há uma ausência de projeto de País.”
Apesar da declaração considerada radical pelos que foram à palestra, Sammer disse que o apoio ao governo Dilma não é incondicional. “Não sou contra a classe média e não estava defendendo o governo Dilma. O governo condena a classe média, enquanto deixa imunes os segmentos dominantes”, garantiu.
A sugestão de atacar de forma radical aqueles que querem a saída de Dilma da presidência não é novidade. Neste mês, o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, e o presidente da Câmara de Porto Seguro (BA), Élio Brasil (PT), declararam disposição para “pegar em armas” para defender o mandato de Dilma, se a oposição insistir no discurso de impeachment. Do site do jornal A Tribuna
Ouça o trecho da fala de Sammer durante a palestra no qual ele fala do fuzilamento da classe média:

BOA PARTE DO DINHEIRO QUE FALTA AGORA NOS COFRES PÚBLICOS DO BRASIL ESTÁ EM CUBA GRAÇAS À AÇÃO NEFASTA DE LULA

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada
O texto que segue é do site da revista Época, que foi às bancas neste sábado, revelando documentos exclusivos que comprovam a atuação de Lula na transferência de bilhões de dólares dos cofres públicos do Brasil para beneficiar Cuba e a empreiteira Odebrecht.
Faço a postagem da parte inicial da matéria de Época com link ao final para leitura completa incluindo os facsímiles dos documentos.
O vídeo abaixo foi publicado neste sábado no site O Antagonista, e comprova a ação nefasta de Lula, atuando como lobista da Odebrecht e chefete do Foro de São Paulo, sob às ordens da canalha comunista cubana.
No dia 31 de maio de 2011, meses após deixar o Palácio do Planalto, o petista Luiz Inácio Lula da Silva desembarcou em Cuba pela primeira vez como ex-presidente, ao lado de José Dirceu. O presidente Raúl Castro, autoridade máxima da ditadura cubana desde que seu irmão Fidel vergara-se à velhice, recebeu Lula efusivamente. O ex-presidente estava entre companheiros. Em seus dois mandatos, Lula, com ajuda de Dirceu, fizera de tudo para aproximar o Brasil de Cuba – um esforço diplomático e, sobretudo, comercial. Com dinheiro público do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDES, o Brasil passara a investir centenas de milhões de dólares nas obras do Porto de Mariel, tocadas pela Odebrecht. Um mês antes da visita, Lula começara a receber dinheiro da empreiteira para dar palestras – e apenas palestras, segundo mantém até hoje.

Naquele dia, porém, Lula pousava em Havana não somente como ex-presidente. Pousava como lobista informal da Odebrecht. Pousava como o único homem que detinha aquilo que a empreiteira brasileira mais precisava naquele momento: acesso privilegiado tanto ao governo de sua sucessora, a presidente Dilma Rousseff, quanto no governo dos irmãos Castro. Somente o uso desse acesso poderia assegurar os lucrativos negócios da Odebrecht em Cuba. Para que o dinheiro do BNDES continuasse irrigando as obras da empreiteira, era preciso mover as canetas certas no Brasil e em Cuba.

A visita de Lula aos irmãos Castro, naquele dia 31 de maio de 2011, é de conhecimento público. O que eles conversaram, não – e, se dependesse do governo de Dilma Rousseff, permaneceria em sigilo até 2029. Nas últimas semanas, contudo, ÉPOCA investigou os bastidores da atuação de Lula como lobista da Odebrecht em Havana, o país em que a empreiteira faturou US$ 898 milhões, o correspondente a 98% dos financiamentos do BNDES em Cuba. A reportagem obteve telegramas secretos do Itamaraty, cujos diplomatas acompanhavam boa parte das conversas reservadas do ex-presidente em Havana, e documentos confidenciais do governo brasileiro, em que burocratas descrevem as condições camaradas dos empréstimos do BNDES às obras da Odebrecht em Cuba. A papelada, e entrevistas reservadas com fontes envolvidas, confirma que, sim, Lula intermediou negócios para a Odebrecht em Cuba. E demonstra, em detalhes, como Lula fez isso: usava até o nome da presidente Dilma. Chegava a discutir, em reuniões com executivos da Odebrecht e Raúl Castro, minúcias dos projetos da empreiteira em Cuba, como os tipos de garantia que poderiam ser aceitas pelo BNDES para investir nas obras.

Parte expressiva dos documentos obtidos com exclusividade por ÉPOCA foi classificada como secreta pelo governo Dilma. Isso significa que só viriam a público em 15 anos. A maioria deles, porém, foi entregue ao Ministério Público Federal, em inquéritos em que se apuram irregularidades nos financiamentos do BNDES às obras em Mariel. Num outro inquérito, revelado por ÉPOCA em abril, Lula é investigado pelos procuradores pela suspeita de ter praticado o crime de tráfico de influência internacional (Artigos 332 e 337 do Código Penal), ao usar seu prestígio para unir BNDES, governos amigos na América Latina e na África e projetos de interesse da Odebrecht. Sempre que Lula se encontrava com um presidente amigo, a Odebrecht obtinha mais dinheiro do BNDES para obras contratadas pelo governo visitado pelo petista. O MPF investiga se a sincronia de pagamentos é coincidência – ou obra da influência de Lula. Na ocasião, por meio do presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, o ex-presidente negou que suas viagens fossem lobby em favor da Odebrecht e que prestasse consultoria à empresa. Segundo Lula, suas palestras tinham como objetivo “cooperar para o desenvolvimento da África e apoiar a integração latino-americana”. Clique AQUI para continuar lendo

Sponholz: Cinismo e mentira!


sexta-feira, agosto 28, 2015

EDUARDO CUNHA JÁ ESTARIA PREPARANDO O CAMINHO PARA O IMPEACHMENT DA DILMA

Eduardo Cunha prevê uma queda vertiginosa do apoio popular ao governo do PT nos próximos dias
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), garantiu apoio de partidos da oposição e até da base do governo: ele orquestrará o impeachment da presidente Dilma e, em troca, os líderes não vão pedir seu afastamento e cassação. Cunha confidenciou a aliados que o processo é político, independente de “fato jurídico concreto”: mas a compra da refinaria de Pasadena, “é suficiente para cassá-la”, diz ele.
“Não estamos no campo jurídico, mas político”, diz o presidente do partido Solidariedade, Paulinho da Força (SP), fiel aliado de Cunha.
Crítico contumaz de Dilma, Cunha diz que o governo perderá ainda mais apoio popular. Por isso, acha que pode “preparar” o impeachment.
O PT percebeu o movimento de Eduardo Cunha. O partido agora tenta reconstruir as pontes entre governo e o presidente da Câmara. Do site Diário do Poder

ÍNDIOS ARMADOS ATACAM E INVADEM PROPRIEDADES NO MATO GROSSO DO SUL


O clima segue tenso no estado do Mato Grosso do Sul com a invasão feita por indígenas em mais propriedades, atingindo cerca de 95 pontos. Em especial, no Distrito Campestre, em Antônio João. a tensão aumentou por conta da invasão que expulsou nesta quinta–feira (27), mais de 40 pessoas de suas casas.
De acordo com Maurício Saito, presidente da Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul, a situação tem tomado uma proporção maior do que se esperava. “Fizemos uma reunião na quarta-feira, 26, na espera de uma conciliação, mas a liderança dos indígenas não compareceu, bem como o deputado estadual João Grandão (PT-MS)”.
Clima de tensão: Invasões feitas por indígenas no Mato Grosso do Sul já teria atingido cerca de 95 propriedades (Foto: Jornal Agora)
Diante desse cenário, a expectativa da FUNAI – Fundação Nacional do Índio, segundo o presidente, não é promover as invasões. “Acreditamos que a FUNAI possa ajudar efetivamente a comunidade indígena na tentativa de pacificar essa situação”.
Ainda segundo Saito, o primeiro passo para um acordo seria a presença das autoridades para proteger a integridade e patrimônio do cidadão brasileiro e também a devolução das terras apropriadas pelos indígenas. “Temos que garantir o direito de propriedade deles e o governo federal precisa intervir à FUNAI para uma conscientização geral dos invasores”, explica.
No entanto, o sentimento dos produtores, segundo o presidente é de revolta, mas esperam em uma solução. “Acreditamos que se há necessidade de uma ampliação de área, que ela seja adquirida da maneira justa e não com invasões de terras”, finaliza. Do site Jornal Agora MS

URGENTE! PIXULECO SOFRE ATENTADO EM SP.


O boneco inflável gigante de Lula, já apelidado de “Pixuleco” em alusão a esse neologismo criado pelo tesoureiro do PT, Vaccari Neto, para designar a ‘propina’ que colhia dos empresários para o partido, acaba de sofrer um “atentado”. Segundo informa o site O Antagonista, o “Pixuleco”f oi esfaqueado por uma mulher ainda não identificada e tombou sobre o Viaduto do Chá, no centro de São Paulo, como mostra o vídeo acima.
Nota-se que os bate-paus do ciclístico prefeito Haddad, do PT, está por perto. O atentado parece que foi “encomendado”. 
Pixuleco foi notícia em praticamente todos os portais de mídia desta sexta-feira, tendo amanhecido sobre a Ponte Estaiada, emblema da capital paulista.
Entretanto, enquanto o Lula de carne e osso é um simples mortal como todos nós, o Pixuleco é imortal, já que pode ser revivido com uma simples sutura à base de plástico e uma goma de alta aderência.
Todavia a tentativa de “assassinato” do Pixuleco no centro da maior cidade do Brasil e uma das maiores do mundo, já é pauta para a imprensa internacional. Além disso é motivo suficiente para a abertura de inquérito policial.
Peguem eles!!!

Em tempo: A reportagem do site UOL/Folha de S. Paulo é uma graça...hehe... Não dou o link para não sujar o blog.

DEPOIS DE DETONAR OS COFRES PÚBLICOS O PT QUER MANDAR A CONTA PARA CLASSE MÉDIA PAGAR COM A RECRIAÇÃO DA CPMF, O IMPOSTO MALDITO.

O governo vagabundo e ladravaz do PT, que enterrou o Brasil numa crise absurda apenas para manter-se no poder, anuncia mais um imposto, a famigerada CPMF. O troço vai ao Congresso para aprovação. 
Ora, o que está claro para a esmagadora maioria dos brasileiros é que a única providência para deter o derretimento da economia é o impeachment da Dilma e a proscrição do PT. Simples assim. Até os cachorros da rua sabem que a bolsa dispara e o Real se valoriza imediatamente após a retirada do poder desse bando de velhacos, mentirosos, safados e ladrões.
E os desgraçados ainda têm a coragem de justificar mais esse imposto odioso, que contribui ainda mais para esmagar a classe média, afirmando que será destinado ao quê mesmo? Melhorar a saúde? 
Se os parlamentares aprovarem esse saque contra a população indefesa já se sabe a razão: se venderam mais uma vez para o PT. 
É impressionante a cara de pau de todos esses velhacos, incluíndo aí a grande imprensa brasileira, com destaque para os jornalões e a famigerada Rede Globo, todos eles unidos em defesa desse assaque ao bolso dos brasileiros para que possam continuar mamando verba publicitária desse governo espúrio. 
Leiam o que está rolando no breu das tocas:
O governo vai propor a recriação da CPMF, mesmo enfrentando a resistência de parlamentares e empresários, informou o jornal O Estado de S. Paulo. A decisão foi tomada nesta quinta pela presidente Dilma Rousseff e pelos ministros da equipe econômica. Segundo o jornal, a proposta terá uma alíquota de 0,38%, a mesma que vigorava em 2007, quando o "imposto do cheque" foi extinto.
A intenção do governo é anunciar o tributo na próxima segunda-feira, junto com a proposta de lei orçamentária para 2016. A recriação do imposto deve ser proposta por emenda à Constituição, que deve encontrar grande resistência no Congresso. Segundo o Estadão, o governo estima que a volta da CPMF possa trazer 70 bilhões de reais aos cofres públicos em um ano, uma ajuda importante para fechar as contas em meio à queda de arrecadação.
Rejeição - A proposta de ressuscitar a CPMF despertou forte rejeição nesta quinta. Presidente do Senado e um dos aliados do governo nas últimas semanas, Renan Calheiros (PMDB-AL) disse que a volta do tributo seria um "tiro no pé". O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou que seria "pouco provável" que a proposta fosse aprovada na Casa. O empresariado também se posicionou contra. "A notícia é muito mal vinda", disse o diretor de Política e Estratégia da Confederação Nacional da Indústria (CNI), José Augusto Fernandes.
Chioro - Até integrantes do governo, como o vice Michel Temer e o ministro da Secretaria de Comunicação Social Edinho Silva, desmentiram as notícias sobre o retorno da CPMF. No entanto, a intenção de aprovar o novo tributo foi confirmada pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro.
Na noite de quinta, Chioro admitiu que "havia uma grande convergência" para a criação de um imposto semelhante à CPMF, a "Contribuição Interfederativa da Saúde". Pela proposta em discussão, a cobrança incidiria em movimentações financeiras e sua renda seria destinada exclusivamente para a saúde. O valor arrecadado seria dividido entre governo federal, Estados e municípios. A forma como seria feita a partilha está em discussão. Do site da revista Veja

A OLIGARQUIA CONTRA O POVO

Por Olavo de Carvalho
Transcrito do site Mídia Sem Máscara
Interrompo temporariamente as considerações teóricas da série “Ilusões democráticas” para analisar brevemente o atual estado de coisas.
A premissa básica para se chegar a compreender a presente situação política do Brasil é a seguinte: o PT não subiu ao poder para implantar o comunismo no Brasil, mas para salvar da extinção o movimento comunista na América Latina e  preparar o terreno para uma futura tomada do continente inteiro pelo comunismo internacional.
É fácil comprovar isso pelas atas das assembléias do Foro de São Paulo, o qual foi fundado justamente para a realização desse plano.
Na operação, o Brasil exerceria não somente a função de centro decisório e estratégico, mas o de provedor de recursos para os governos e movimentos comunistas falidos.
No décimo-quinto aniversário do Foro, em 2015, o comando das FARC, Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, reconheceu em documento oficial que a fundação desse organismo pelo PT havia pura e simplesmente salvado da extinção o comunismo latino-americano, debilitado e minguante desde a queda do regime soviético.
Robson Andrade da CNI e Lula: unha e carne.
Para a consecução do plano, era necessário que o PT no governo prosseguisse na aplicação firme e constante da estratégia gramsciana da “ocupação de espaços” e da “revolução cultural”, aliando-se, ao mesmo tempo, a grandes grupos econômicos que pudessem subsidiar e consolidar, pouco importando se por meios lícitos ou ilícitos, a instrumentalização partidária do Estado, o controle da classe política, a supressão de toda oposição ideológica possível e a injeção de dinheiro salvador em vários regimes e movimentos comunistas moribundos.
Basta isso para explicar por que o então presidente Lula pôde ser, numa mesma semana, homenageado no Fórum Social Mundial pela sua fidelidade ao comunismo e no Fórum Econômico de Davos pela sua adesão ao capitalismo, tornando-se assim o enigmático homem de duas cabeças que os “verdadeiros crentes” da direita acusavam de comunista e os da esquerda de vendido ao capitalismo. Mas as duas cabeças, no fundo, pensavam em harmonia: a confusão ideológica só podia favorecer aqueles que, por trás dos discursos eslogans, tinham um plano de longo prazo e a determinação de trocar de máscara quantas vezes fosse necessário para realizá-lo.
O plano era bom, em teoria, mas os estrategistas iluminados do comunopetismo se esqueceram de alguns detalhes:
1. Dominando a estrutura inteira do Estado em vez de se contentar com o Executivo, o partido se transformou no próprio “estamento burocrático” que antes ele jurava combater. Já expliquei isso em artigo anterior (v. http://www.olavodecarvalho.org/semana/150611dc.html).
2. O apoio dos grandes grupos econômicos o descaracterizava ainda mais como “partido dos pobres” e o identificava cada vez mais com a elite privilegiada que ele dizia odiar.
3. O uso maciço das propinas e desvios de verbas como instrumentos de controle da classe política tornava o partido ainda mais cínico, egoísta e desonesto do que essa elite jamais tivera a ousadia de ser. O PT tornou-se a imagem por excelência da elite criminosa e exploradora.
4. O PT havia sido, na década de 90, a força mais ativa nas campanhas que sensibilizaram o povo para o fenômeno da corrupção entre os políticos. Ele criou assim a atmosfera de revolta e até a linguagem do discurso de acusação que haveriam de fazer dele próprio, no devido tempo, o mais odioso dos réus.
5. A “revolução cultural”, a “ocupação de espaços” e a instrumentalição do Estado deram ao PT os meios de fazer uma “revolução por cima”, mas o deixaram desprovido de toda base popular autêntica. Ao longo dos anos, pesquisas atrás de pesquisas demonstravam que o povo brasileiro continuava acentuadamente conservador, odiando com todas as suas forças as políticas abortistas e a “ideologia de gênero” que o partido comungava gostosamente com a elite financeira e com o “proletariado intelectual” das universidades e do show business. Desprovidas as massas de todo meio de expressar-se na mídia e de canais partidários para fazer valer a sua opinião, no coração do povo foi crescendo uma revolta surda, inaudível nas altas esferas, que mais cedo ou mais tarde teria de acabar eclodindo à plena luz do dia, como de fato veio a acontecer, surpreendendo e abalando a elite petista ao ponto de despertar nela as reações mais desesperadas e semiloucas, desde a afetação grotesca de tranqüilidade  olímpica até a fanfarronada do apelo às “armas” seguido de trêmulas desculpas esfarrapadas.
A convergência de todos os fatores produziu um resultado que só pessoas de inteligência precária como os nossos congresistas, os nossos cientistas políticos e os nossos analistas midiáticos não conseguiriam prever: quando a mídia pressionada pelas redes sociais e pela pletora de denúncias judiciais desistiu de continuar acobertando os crimes do PT (voltarei a isto em artigo próximo), a revolta contra o esquema comunopetista tomou as ruas, nas maiores manifestações de protesto de toda a nossa História e, mesmo fora dos dias de passeata, continuou se expressando por toda parte sob a forma de vaias e panelaços, obrigando os falsos ídolos a esconder-se em casa, sem poder mostrar suas caras nem mesmo nos restaurantes.
As pesquisas mostram que o apoio popular ao PT é hoje de somente um por cento, já que seis dos famosos sete consideram o governo apenas “regular”, isto é, tolerável.
Como é possível que um partido assim desprezado, odiado e achincalhado pela maioria ostensiva da população continue se achando no direito de governar e habilitado a salvar o país mediante desculpinhas grotescas que, à acusação de crimes, respondem com uma confissão de “erros”?
Em que se funda o poder que o PT, acuado e desmoralizado, continua a desfrutar? Esse poder funda-se em apenas quatro coisas:
1. O apoio da oligarquia cúmplice.
2. A militância subsidiada, cada vez mais escassa, incapaz de mobilizar-se sem o estímulo dos sanduíches de mortadela, dos cinqüenta reais e do transporte em ônibus, tudo pago com dinheiro público.
3. O apoio externos, não só do governo Obama, dos organismos internacionais e de alguns velhos partidos da esquerda européia, mas sobretudo do Foro de São Paulo, já articulado para mover guerra ao Brasil em caso de destituição do PT.
4. Uma militância estudantil , também decrescente, que tudo fará pelas grandes causas idealísticas que a animam: drogas e camisinhas para todos, operações transex pagas pelo governo, banheiros unissex, liberdade de fazer sexo em público no campus, reconhecimento do sexo grupal como “nova modalidade de família” etc. etc.
A base de apoio do PT é uma casquinha da aparências na superfície de uma sociedade em vias de explodir.
O único fator que realmente mantém esse partido no poder é o temor servil com que as forças ditas “de oposição” encaram uma possível crise de governabilidade e, sob a desculpa da “legalidade”, e da “normalidade democrática”, insistem em dar ao comunopetismo uma sobrevida artificial, encarregando a classe política de ajudá-lo a respirar com aparelhos ou pelo menos a matá-lo só aos pouquinhos, de maneira discreta e indolor.
Mas que legalidade é essa? Por favor, leiam:
Constituição Federal, Título I, Art. V, parágrafo único: “Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente.”
Será que o “diretamente” não vale mais? Foi suprimido? Os representantes eleitos adquiriram o direito de decidir tudo por si, contra a vontade expressa do povo que os elegeu? Só eles, e não o povo, representam agora a “ordem democrática”? Senhores deputados, senadores, generais e importantões em geral : Quem meteu nas suas cabeças que a ordem constitucional é personificada só pelos representantes e não, muito acima deles, por quem os elegeu? Parem se ser hipócritas: defender “as instituições” contra o povo que as constituiu é traição. A vontade popular é clara e indisfarçável: Fora Dilma, Fora PT, Fora o Foro de São Paulo! Contra a vontade popular, a presidente, seus ministros o Congresso inteiro e o comando das Forças Armadas não têm autoridade nenhuma. Se vocês não querem fazer a vontade do povo, saiam do caminho e deixem que ele a faça por si.
___________________
MEU COMENTÁRIO: O artigo de Olavo de Carvalho está perfeito. Adicionei a foto que foi publicada no site da própria CNI  - Confederação Nacional da Indústria, presidida por Robson Andrade, para mostrar o contubérnio entre o setor industrial representado pela CNI com o PT, na figura de seu líder máximo, o Lula. Deve-se ainda acrescentar que essa aliança entre o lulopetismo com os mega empresários brasileiros não se circunscreve apenas a demorados apertos de mão, como aparece na foto. O Conselho Nacional do Serviço Social da Indústria (SESI), mais poderosa organização de assistência e promoção social dos industriários, órgão que compõe o Sistema CNI e que maneja uma verba milionária, está sob o comando do PT desde que Lula chegou à presidência. Até há pouco era o sindicalista companheiro de Lula e também fundador da CUT, Luiz Meneguelli, que exercia o cargo de Presidente do Conselho Nacional do SESI, indicado por Lula. Meneguelli recentemente deixou o cargo. Para o seu lugar foi nomeado Gilberto Carvalho, que até há pouco era um dos principais assessores ministeriais da Dilma e é o operador dos ditos "movimentos sociais" do PT, além de ser homem de ligação direta com Lula.
Faço estas observações para reforçar e provar de forma cabal a análise de Olavo de Carvalho. 

quinta-feira, agosto 27, 2015

EVENTO BUNDALELÊ NA ABI: EMPRESÁRIOS, TUPAMARO, MACONHA, JORNALISTAS E UM ELEVADOR SEM FREIO.

Os alegres rapazes e raparigas da imprensa bundalelê dentro de um elevador sem freio em busca do tupamaro maconheiro Pepe Mujica
As entidades de representação do empresariado brasileiro continuam engajadas firmemente na operação-abafa, destinada a impedir o impeachment da Dilma. Dia desses o presidente da CNI, Robson Andrade, concedeu uma entrevista à Folha de São Paulo, colocando-se contra o impeachment da Dilma. Mas não é só isso. O Conselho Nacional do SESI, entidade do sistema CNI, foi entregue ao Lula, desde o dia em que o demiurgo de Garanhuns virou presidente do Brasil. Lá estava até há pouco o sindicaleiro profissional Luiz Meneguelli, "companheiro” de primeira hora de Lula que o nomeou como manda-chuva do SESI. O cargo é da cota do Lula.
Recentemente, obedecendo às ordens do Apedeuta, o Robson Andrade, que segundo dizem é um "grande empresário”, nomeou como sucessor de Meneguelli na Presidência do Conselho Nacional do SESI, Gilberto Carvalho, conhecido como o chefete dos “bate-paus” do PT, que a Folha de S. Paulo designa como “movimentos sociais”. Carvalho foi o responsável por montar os tais “participatórios” dentro do Palácio do Planalto destinados a acolher os “sovietes” petistas.
Mas não é apenas a CNI que passou a ser uma extensão dos interesses de Lula e do PT. A Firjan - Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, que reúne os mega empresários fluminenses está agora acumpliciada com a ABI - Associação Brasileira de Imprensa, num evento que homenageia nesta quinta-feira o ex-terrorista tupamaro do Uruguai, ex-presidente Pepe Musica, cujo maior feito de seu governo foi liberar o consumo da maconha naquele país.
Acabei descobrindo a adesão da Firjan à ABI, antro de jurássicos comunistas, no site O Antagonista. Graças a um elevador sem freio que despencou quando conduzia jornalistas ansiosos para homenagear o tupamaro maconheiro uruguaio. 
O título da nota de O Antagonista foi direto ao ponto: "A imprensa é um elevador sem freio". Transcrevo:
"O elevador da Associação Brasileira de Imprensa despencou. Estava lotado de jornalistas ansiosos para cobrir o encontro com José Mujica.
José Mujica?
Eles não deveriam estar se acotovelando para descobrir o nome do delator que promete entregar Dilma Rousseff e Antonio Palocci? Ou para saber como a OAS pagou os pedalinhos de Lula? Ou para revelar o destino dos 51 milhões de reais depositados por Edinho Silva nas empresas de fachada Focal e VTPB?
Quem despencou foi a imprensa, não o elevador."

PIXULECOS NO ANZOL: BOLSA-PESCADOR CUSTOU R$ 8,3 BILHÕES DESDE 2011.

Forte candidato a extinção na reforma ministerial da crise, o Ministério da Pesca e Aquicultura tem cadastrados quase 1,2 milhão de pescadores artesanais que já receberam mais de R$ 8,3 bilhões desde 2011. O curioso é que em 2003 eram 230 mil pescadores no Brasil, em 2009 o número já havia pulado para 730 mil, volume que quase dobrou nos últimos seis anos. Mas a produção da pesca tem tendência a cair.
A Transparência do governo mostra pescadores que receberam, em 2013, dinheiro relativo ao período do defeso observado em 1999.
Em 2013, o Brasil produziu 2 milhões de toneladas de peixe, com o crescimento da produção estagnado e dependente da aquicultura.
Alvo de fraudes constantes, o MPA chamou 24 mil beneficiários para recadastramento só no Maranhão, estado do ministro Helder Barbalho.
Nos extremos, há pescadores que receberam R$ 30 mil desde 2011 e outros tiveram que restituir mais de R$ 10 mil recebidos indevidamente. Do site Diário do Poder

Sponholz: Humor ou piada de salão?