TRANSLATE/TRADUTOR

sexta-feira, novembro 27, 2020

ELIMINAÇÃO DA MOEDA FÍSICA PLANEJADA PELO SISTEMA GLOBALISTA É A MAIOR AMEAÇA À LIBERDADE! ENTENDA TUDO E FIQUE ATENTO!

A bordo da pandemia do vírus chinês muitas coisas misteriosas estão acontecendo. Dentre elas o tal  "The Great Reset" que vem sendo propalado pelo Fórum Econômico Mundial, assunto que já objeto de postagens que escrevi aqui neste blog. Dentre os objetivos desse soturno projeto de "desligar o mundo" reiniciando-o com base em novas diretrizes que por enquanto não se sabe ao certo quais são não deixar de ser algo inquietante. Intui-se, evidentemente, que não será nada de bom. Haja vista que a nenhum dos habitantes da Terra foi perguntado se desejam mudar. Afinal, não se sabe ao certo quais serão tais mudanças. 

Há coisas que devem ser mudadas, como por exemplo, o sistema de votação eletrônica que promove a fraude eleitoral como se vê o que está acontecendo agora mesmo nos Estados Unidos! Mas isso parece não ser cogitado porquanto deve fazer parte do pacote do tal The Great Reset. 

Agora há pouco comecei a ligar as pontas quando li uma postagem da Embaixada da Resistência em sua página do Facebook relativa a eventual retirada da moeda física, o dinheiro substituindo-o por mecanismos tecnológicos. Aí me veio à mente, por exemplo, o tal Pix, um sistema de pagamento eletrônico e que pode ser efetuado por um simples telefone celular, por exemplo.

Ao mesmo tempo juntei a essa "novidade" do Pix, o fato de que com a eclosão do comunavírus os bancos mudaram seu esquema de atendimento. Os funcionários de alguns bancos já estão trabalhando de forma remota, em suas próprias residências, por meio do WhatsApp ao passo que milhares de trabalhadores bancários já perderam seus empregos graças a tal pandemia lançada ao mundo pelo Partido Comunista Chinês. Os bancos físicos desaparecerão???

Pois bem. Neste caso já temos talvez um amostra do que será o The Great Reset. Os meios eletrônicos de pagamentos levam ao desaparecimento da moeda física, ou seja, o dinheiro como conhecemos e utilizamos estaria com seus dias contados? 

Em suma, creio que a postagem da Embaixada da Resistência resumiu bem o tamanho da encrenca. O recado é curto mas faz todo o sentido. Por trás de tudo se percebe o vulto soturno de um sistema global despótico como nunca visto. A grande mídia por fazer parte desse conluio globalista por certo não dirá nada, ou melhor, deverá exultar mais essa jogada totalitária e ainda debochará e qualificará essa fabulosa encrenca de fake news arregalando os olhos para o butim sino-comunista. Leiam:

"Se lhe retiram a moeda física, entre outras coisas, eles passam a ter a possibilidade/poder de (conjugado com outras medidas) autorizar/bloquear todas as suas compras/vendas de forma remota e em tempo real.


Ou seja, se o governo não quiser você não pode comprar absolutamente nada, ou seja, fica dependente do governo para poder comprar pão e água. Como na passagem apocalíptica da marca da besta "sem a qual não poderá comprar nem vender."


Dinheiro físico equivale a liberdade, notas e moedas não têm rosto nem nome, não carecem de autorização, e por isso mesmo eles querem remover essa opção. Não tem nada a ver com higiene, com coronas, nem com questões práticas.

Por favor deixe de ser ingênuo ao extremo, não está lidando com anjos, e nem sequer com pessoas interessadas em facilitar a sua vida, muito pelo contrário, obrigado e bom dia!"


Como os estimados leitores podem aferir, o recado é curto e grosso. Mas faz todo o sentido!

EM ENTREVISTA ARRASADORA OLAVO DE CARVALHO REVELA TUDO, QUEBRANDO O TABU DAS FALSIDADES QUE ESCONDEM AS VERDADES SOBRE O BRASIL E O MUNDO.

O vídeo que ilustra esta postagem contém uma entrevista especial concedida pelo filósofo, escritor e professor Olavo de Carvalho ao jornal Brasil Sem Medo. O entrevistador é Fernando de Castro, da equipe que produz o jornal Brasil Sem Medo.

A entrevista está muito bem feita enquanto as respostas de Olavo de Carvalho constituem por si só uma aula excelente de história, política e filosofia. Transcrevo como segue o texto de apresentação da entrevista do site do jornal Brasil Sem Medo. Vale muito a pena ver e ouvir com atenção esta entrevista já que as análises e revelações de Olavo de Carvalho irão com certeza contribuir muito para a compreensão, sobretudo, da história política do Brasil.

Eis o texto de apresentação desta entrevista postado no site do Brasil Sem Medo. Leiam:

O filósofo e escritor Olavo de Carvalho concedeu uma entrevista com exclusividade ao BSM, tendo como foco temas filosóficos e históricos. A abordagem também trouxe uma breve análise do panorama atual do governo brasileiro e das eleições presidenciais dos EUA.


Em momentos descontraídos, Olavo falou sobre a maneira como reage às críticas rasas que recebe pelas redes sociais e como as responde. O filósofo rechaçou o culto ao diploma no Brasil e o simultâneo menosprezo pelo conhecimento.


“Esse culto do diploma é a compensação natural do desprezo brasileiro pelo conhecimento. O conhecimento não tem valor nenhum, mas o diploma é tudo. É um problema de hierarquia burocrática, apenas. Não tem nada a ver com hierarquia de conhecimento”, criticou. 


O filósofo falou também aspectos sobre a sua reinterpretação aristotélica através da Teoria dos Quatro Discursos, conteúdo presente no livro “Aristóteles em Nova Perspectiva”.


“É evidente que, em qualquer cultura que você observa, você irá notar a presença dos quatro discursos, ou seja, o poético, o retórico, o dialético e finalmente o discurso lógico-analítico. Tem culturas onde não há o discurso lógico-analítico, a cultura indígena-tribal, eles não desenvolvem isso, mas os discursos anteriores eles têm. Por exemplo: o discurso poético é universal. Toda cultura tem um discurso poético”, explicou.


A respeito do fenômeno da pós-verdade, o escritor abordou aspectos históricos das mentiras espalhadas pelos comunistas e como a verdade passou a ser relativizada por parte dos marxistas.


“Karl Marx acreditava que sua filosofia era uma teoria científica, então achava que ela expressava a verdade objetiva das coisas. Mas, para implantar essa verdade, os comunistas mentiram tanto e tanto, que eles tiveram de desistir da noção de verdade. Eles acabaram negando a verdade e depois das suas mentiras terem sido desmascaradas milhões de vezes, só lhes restou negar a verdade e relativizá-la, que é o que eles fazem hoje. O mentiroso desmascarado inventa a história de que a mentira é superior a verdade.”


Olavo criticou a prática dos jornalistas da atualidade, que, segundo ele, não são profissionais da comunicação, mas sim agentes de transformação social, sem qualquer compromisso com a informação. Segundo o filósofo, toda a classe jornalística está corrompida.


O filósofo apontou a importância do fortalecimento da mídia alternativa, a exemplo deste Brasil Sem Medo. Segundo ele, jornais tradicionais são organizações criminosas.


“O crescimento da chamada mídia alternativa é uma grande esperança, porque O Globo, Folha, Estadão, isso tudo é organização criminosa. Eles são agentes de transformação social, eles não vão te dizer a verdade, vão dizer o que interessa para o objetivo político que eles querem, eles só fazem isso”, afirmou.


Questionado sobre o legado que espera deixar para os brasileiros, o filósofo disse que tem pressa em transcrever seus cursos e que pretende continuar educando as pessoas após a sua morte.


“Não é porque morri que eu parei de falar, está tudo escrito ali e eu continuo falando. E isto vai funcionar. Muitas coisas que escrevi só vão ser úteis após a minha morte”, disse.

quinta-feira, novembro 26, 2020

O 'KRAKEN" DEVASSA O ESQUEMA DA MEGA FRAUDE ELEITORAL NOS EUA. HISTÓRIA ESTÁ APENAS NOS PRIMEIROS CAPÍTULOS E DEIXA GRANDE MÍDIA DESESPERADA!

Conforme noticiei aqui no blog em postagem ontem, quarta-feira, a equipe de advogados do Presidente Donald Trump iria, como se diz na gíria brasileira, mexer os pauzinhos. E mexeu mesmo, enquanto a dita grande mídia tentou pintar a notícia como "fake news". Mas como afirma o velho ditado nada melhor que um dia atrás do outro.

Pois bem. Nesta quarta-feira a grande mídia sem vergonha, isto é, no sentido de não ter vergonha de veicular matérias de viés jocoso debochando do Presidente Trump e de seus advogados e ironizando o "kraken" que, na verdade, não é aquele bicho lendário de sete cabeças. Aliás, a Wikipedia tipifica o monstrengo explicando que era uma espécie de "lula" gigante do folclore nórdico. Credo! Que coincidência!..hehe...Mas segundo consta na lenda desta feita essa lula gigante que atacava na superfície e no fundo dos mares é muito diferente de qualquer comparação como o que houve aqui no Brasil antes da assunção de Jair Bolsonaro à Presidência da República, se é que que me entendem.

O "Kraken" no caso é o nome dado a um sistema tecnológico utilizado por órgão de inteligência dos Estados Unidos, segundo explica o youtuber Renato Barros em seu canal "Questione-se" no vídeo acima que ilustra esta postagem. Aliás, depois de ser perseguido pelas Big Tech que tiraram a monetização de seu canal, Renato Barros migrou para os Estados Unidos. É de lá que ele está mandando informações. E o mais incrível de tudo é que seu trabalho jornalístico é mil vezes melhor do que aquela penca de correspondentes de televisões, de ex-jornalões e de ex-revistas. 

Esse conhecido youtuber sozinho vale mais do que toda a grande mídia brasileira que, ao invés de ir atrás dos fatos resolveu partir para a gozação, ou seja, a pilhéria pura e simples querendo com isso adubar o terreiro de Joe Biden e desconstruir o trabalho da equipe de advogados do Presidente Donald Trump. A cada enxadada surgem mais minhocas, ou seja, descobertas impressionantes de uma teia de fraudes neste pleito presidencial dos Estados Unidos. Pelo tamanho da encrenca, a coisa é grande e a novela tem mais capítulos, cada vez mais eletrizantes! 

Não deixem de ver o vídeo para entender o que de fato está se passando nos Estados Unidos neste momento. 

VEJAM MAIS ESTE VÍDEO:


quarta-feira, novembro 25, 2020

EQUIPE DE ADVOGADOS DA CAMPANHA DE DONALD TRUMP ANUNCIA PARA HOJE AUDIÊNCIAS PÚBLICAS COM PRESENÇA DE TESTEMUNHAS NO ARIZONA, MICHIGAN E PENSILVÂNIA.

A verdade é que a descoberta sobre brutais irregularidades na apuração dos votos nesta eleição presidencial nos Estados Unidos está longe de terminar e o esquerdista Partido Democrata, bem como seu candidato Joe Biden, estão quietos. 

A partir desta quarta-feira virão à tona novos lances indicando que todo o processo que está sendo montado pela equipe de advogado do Presidente  Donald Trump chegará à Suprema Corte de Justiça.

Transcrevo do site  Direto da América, matéria que resume o que deverá ocorrer nesta quarta-feira dia 25 deste mês de novembro de 2020, quando a equipe de Trump deverá fazer novas revelações relativas às fraudes descobertas. Leiam:

A equipe jurídica de campanha do presidente Donald Trump anunciou na terça-feira (24) que as legislaturas estaduais na Pensilvânia, Arizona e Michigan realizarão audiências públicas sobre a eleição a partir desta quarta-feira e na próxima semana, num esforço da campanha para apresentar publicamente materialidade para as denúncias de fraudes.


Segundo os advogados, “a primeira audiência, realizada pelo Senado Estadual da Pensilvânia, será realizada hoje, quarta-feira, 25 de novembro, em Gettysburg, PA, onde cada senador participante dará uma declaração de abertura de cinco minutos seguida de depoimento de testemunhas que apresentaram declarações atestando para fraude eleitoral em 2020. A audiência também contará com uma apresentação do ex-prefeito da cidade de Nova York e advogado pessoal ao presidente Trump, Rudy Giuliani.”


“Na segunda-feira, 30 de novembro, a legislatura do Arizona realizará sua própria audiência, seguida pela legislatura de Michigan, que realizará sua própria audiência na terça-feira, 1º de dezembro.”


“É do interesse de todos fazer um exame completo das irregularidades e fraudes eleitorais”, disse Rudy Giuliani. ‘E a única maneira de fazer isso é com audiências públicas, completas com testemunhas, vídeos, fotos e outras evidências de ilegalidades da eleição de 3 de novembro.’”


“'Estamos satisfeitos que as legislaturas estaduais na Pensilvânia, Arizona e Michigan convocarão audiências para examinar a eleição presidencial de 3 de novembro’, acrescentou o conselheiro jurídico sênior da campanha de Trump e advogado pessoal do presidente Donald J. Trump, Jenna Ellis. ‘Houve graves irregularidades, temos provas de fraude em vários estados e é importante que todos os americanos tenham fé em nosso processo eleitoral. Tudo o que desejamos desde o início é contar todos os votos legais e descontar todos os votos ilegais.’”


“As legislaturas estaduais são excepcionalmente qualificadas e posicionadas para realizar audiências sobre irregularidades eleitorais e fraude antes que os eleitores sejam escolhidos. Conforme estabelecido no Artigo 2, Seção 1.2 da Constituição dos Estados Unidos, as Legislaturas Estaduais têm autoridade exclusiva para selecionar seus representantes no Colégio Eleitoral, fornecendo uma salvaguarda crítica contra fraude eleitoral e manipulação eleitoral”.

---------------------------

VEJAM ESTE VÍDEO:


terça-feira, novembro 24, 2020

A MALDIÇÃO DO VÍRUS COMUNISTA CONTINUA. ENTRETANTO, NÃO DESISTA DE LUTAR. NÃO FAÇA O DIABO FELIZ!

Neste momento em que você está submetido ao uso compulsório de uma máscara ridícula e bombardeado pelos ditos grandes veículos midiáticos- os jornalões e, sobretudo, a televisão - que vociferam sem parar o mantra "fique em casa" é compreensível que a maioria das pessoas esteja mergulhada numa depressão sem precedentes. 

E o pior de tudo é que não há um ponto de vista dominante em qualquer análise quando se trata do vírus chinês que foi lançado no mundo inteiro - algo inaudito na história da humanidade - de forma tão misteriosamente planejada que até agora impera a balbúrdia de forma a dar a impressão que essa peste veio para ficar. Ao passo que qualquer debate sobre o assunto dificilmente há coincidência de opiniões, até mesmo entre os experts em pandemias. 

Constata-se, no entanto, que o vírus maldito tem o apoio total e irrestrito dos comunistas e de todos os jornalistas dos grandes meios midiáticos. As exceções são tão poucas que os que decidiram peitar a pandemia transformaram-se de um dia para o outro em celebridades midiáticas!

O que se sabe é que essa peste lançada pelo Partido Comunista Chinês com as bênçãos do establishment em nível global tem viés político, isto é, faz parte de uma trama visando o controle total da humanidade. É sempre bom lembrar que a política é a luta pelo poder e/ou a luta pela manutenção do poder. Da forma como as coisas estão postas a pandemia veio para ficar, prova disso é que a peste agrada a todos os tiranetes de plantão. E não apenas esses tiranetes em termos políticos. O establishment inteiro mantem-se silente. Vejam, por exemplo, se algum grande empresário, banqueiro e/ou especuladores variados se manifestam sobre o estrago que a peste chinesa está fazendo na economia. Intui-se daí que estão satisfeitos, o que é um mistério muito misterioso... se é que me entendem.

Aliás, dia desses viu-se aquela cena dantesca na Argentina, quando centenas de pessoas esfomeadas dedicavam-se a desenterrar carnes deterioradas que por estarem vencidas e contaminadas haviam sido descartadas por um frigorífico. A Argentina recentemente retornou ao comunismo e agora vem disputando com Cuba e Venezuela qual dessas três republiquetas comuno-bananeiras é a mais comunista. 

Para concluir esta postagem vou publicar um texto da Embaixada da Resistência postado em sua página do Facebook, intitulado: "Pequeno e rápido desabafo sobre o "vírus". Leiam:

UM DESABAFO SOBRE O VÍRUS!


Se você acha que o vírus covid-19 pode lhe causar danos à saúde, não se preocupe, as pessoas de bem que governam o mundo, irão certificar-se, que, para além de continuar sofrendo com o vírus, irá também ser incapaz de encontrar um emprego, de manter o seu pequeno negócio, ou será simplesmente incapaz de "desenterrar" um prato de comida. 


Afinal de contas: "a economia a gente vê depois", comer é secundário quando estamos falando de uma doença com sobrevivência estimada em 98%...


Não se preocupe, a doença continuará existindo mas pelo menos você não terá mais que estar com os seus amigos nem com os seus familiares, a sua vida social será suspensa, as suas consultas no médico também serão canceladas, e o futuro do seu país (sistema de saúde incluído) será hipotecado e comprometido pelas próximas gerações, sinta conforto pelo menos em saber disso, apesar de pegar o vírus.


"Tudo está sendo feito"...


Eles estão fazendo tudo o que podem e especialmente o que NÃO PODEM, para que você perca toda e qualquer esperança no futuro, seja incapaz de se mover ou traçar qualquer tipo de plano, e viva num estado de ansiedade e incerteza permanente.

O que pode ser melhor para a saúde? O que pode fortalecer mais o seu sistema imunitário? 


Mas não se preocupe, vai pegar o vírus mas com uma profunda depressão, para dar mais valor à saúde.


Enfim, este texto poderia ser interminável, citando a multiplicidade incontável de consequências diretas e indiretas devastadoras e cruéis que uma situação destas gera mas...


Não se preocupe, o "Trudeau" (PM do Canadá) disse que seria uma excelente oportunidade para fazer um "Grande Reset", ou seja, para além do vírus, vai poder viver naquele mundo totalitário controlado por burocratas alucinados como o Trudeau, com que sempre sonhou. Rejubile! 


Feitas bem as contas, eles realmente fazem "desaparecer o vírus", pelo menos da lista das minhas preocupações. Fazem o vírus parecer nada comparado com os danos que estão causando (e pretendem causar) à humanidade.

Uma sociedade que é "guiada" e que se rege em função de uma doença em particular, é uma sociedade completamente doente.


Uma visão totalmente míope, incentivada por alguns médicos (os outros são calados ou até presos) que acham que a complexidade da vida humana em sociedade começa e termina num manual de infectologia, ou seja, julgam e pesam toda a realidade em função de "vai aumentar os casos de covid ou vai diminuir", e mesmo nisso a sua "ciência" é falha.


Entre as quinhentas milhões de coisas terríveis que lhe podem acontecer, a única coisa que importa é não pegar o covid.


O resto!? A sua vida? A sua vida a "gente vê depois"...


Já tou falando isto há quase um ano, mas volta e meia dá vontade de desabafar de novo...


Tempos muito difíceis e exigentes para todos os que estão testemunhando com olhos de ver uma realidade que de tão absurda chega a ferir a alma. Nunca foi tão difícil não "desistir da humanidade". 


Mas não desista, não lhes dê esse gostinho! Não faça o diabo feliz...

segunda-feira, novembro 23, 2020

"THE GREAT RESET", O PROJETO DIABÓLICO PARA MUDAR O MUNDO INTEIRO AVANÇA, TEM APOIO DO REINO UNIDO E JÁ FOI DEBATIDO NA AUSTRÁLIA.

Karl Schwab, o dono do Fórum Econômico Mundial e o Príncipe Charles, do Reino Unido. O Príncipe apoia esse projeto diabólico. 

A par do fato de que a população do planeta continua sendo assediada por toda sorte de tiranos e tiranetes no mundo inteiro por conta da peste do vírus chinês sabe-se que coisas muito piores podem acontecer e acontecerão pela ignorância de todos os povos da Terra. E essa ignorância é mantida na cara dura pelo aparelho midiático em nível global. Tanto é que o conteúdo desta postagem jamais aparecerá em veículos da mainstream media e as Big Tech do Vale do Silício fazem parte da trama já que os algoritmos diminuem drasticamente, senão eliminam, a veiculação de temas similares ao conteúdo desta postagem nas redes sociais.

De sorte que quando os povos da Terra descobrirem o que de fato está acontecendo aí será tarde demais. O alemão Claus Schwab, criador e dono do Fórum Econômico Mundial e os demais globalistas que lhe seguem já estarão impondo o tal "The Great Reset", ou seja, o desligamento total do mundo e seu religamento sob uma nova forma da vida social, política, econômica e cultural.

A coisa é tão poderosa que a Família Real do Império Britânico já aderiu ao esquema de herr Schwab, sendo interlocutor o Príncipe Charles, enquanto o atual premier do Reino Unido, Boris Johnson, até agora tido como conservador revelou-se um tranca-rua prendendo o povo britânico em sucessivos lockdowns sob a justificativa da ameaça da peste chinesa. 

De sorte que herr Schwab recebeu o apoio total do Príncipe Charles que, segundo consta, é um entusiasta do The Great Reset e o premiê Johnson, ao que tudo indica segue o Príncipe. Incrível essa história. Falta apenas que o Reino Unido anule o Brexit e volte às garras da União Européia fazendo tábula rasa do plebiscito que livrou os ingleses da ditadura dos engenheiros sociais da UE sediados em Bruxelas.

E o mais incrível de tudo isso é que os políticos de todos os partidos e de todos os países ditos democráticos parecem desconhecer o que deve suceder dentro do curto prazo. Não é à toa, por exemplo a fraude brutal ocorrida no pleito presidencial dos Estados Unidos. Tanto é que o desfecho dessa encrenca terminará na Suprema Corte dos Estados Unidos.

Juntando-se os cacos pode-se perceber claramente que está em marcha um projeto globalista daí o fato da turbulenta eleição norte-americana. Está na cara que o último bastião de resistência aos planos do Fórum de herr Schwab com o seu projeto da Grande Reinicialização do mundo é o Presidente Donald Trump.

Boris Johnson o controvertido premiê britânico

COISA PAVOROSA 

É inquietante e terrivelmente assustador que esse assunto do The Great Reset além de não ser pauta para a mainstream media também não é assunto de debate no meio político. O exemplo do que afirmo é o fato de que até onde meus olhos alcançam não vi nenhum parlamento, como exceção a Austrália, a debater essa ameaça da canalha globalista. 

Aqui no Brasil parece que só este modesto blog tem tocado no assunto. Não ouvi um pio dos políticos. Nem mesmo aqueles poucos no Congresso Nacional que apoiam o Governo do Presidente Jair Bolsonaro. E, verdade seja dita, nem mesmo o próprio Presidente Bolsonaro tem feito menção a esse plano misterioso rotulado como The Great Reset. Levando em consideração o fato de que o Presidente Jair Bolsonaro alçou a Presidência do Brasil justamente por defender pautas conservadoras, seria interessante que se referisse a esse tema. 

Até agora só encontrei um debate parlamentar sobre o tema na Austrália. Faço portanto a transcrição de matéria do site Epoch Times na sua versão e português que publicou o caso da Austrália, onde a desgraça anunciada foi debatida pelos parlamentares daquele país. Como se vê no texto abaixo os partidos esquerdistas apoiam toda essa encrenca. Transcrevo logo após este prólogo e ao mesmo tempo dou os links de postagens que já escrevi sobre este assunto aqui no blog. Podem conferir AQUI e AQUI. Na sequência segue a transcrição da matéria do Epoch Time. Leiam que é muito importante:

AMEAÇA À LIBERDADE

Uma moção da líder do One Nation, Pauline Hanson, apelando ao governo australiano para boicotar a agenda do Grande Reinício (Great Reset) do Fórum Econômico Mundial (WEF) foi bloqueada no Senado em 11 de novembro.


Líderes internacionais poderosos querem tirar vantagem do caos econômico atual para “refazer as nações em todo o planeta, porque as populações desesperadas estão agora ‘mais receptivas a grandes visões de mudança'”, Justin Haskins, editor-chefe da StoppingSocialism.com e o diretor editorial do The Heartland Institute, escreveu em um artigo de opinião para o Epoch Times em julho.


Hanson disse que as políticas do Grande Reinício  destruiriam a economia da Austrália, “empurrariam as políticas socialistas e neomarxistas” para os australianos e “abririam o caminho para um grande governo controlador, a supressão da liberdade de expressão e a redução dos direitos de propriedade”.


A proposta foi derrotada por 2 a 37 após os políticos dos partidos Liberals e Nationals se aliarem ao Labor e aos Greens.


“É uma farsa absoluta que o governo australiano tenha se aliado aos globalistas do Fórum Econômico Mundial e sua agenda do Grande Reset contra os interesses dos australianos comuns”, disse Hanson ao Epoch Times em um comunicado.


“Este é um grupo de elites esquerdistas globais – bilionários, executivos e celebridades – que pensam que sabem melhor do que nós como governar nosso próprio país”, disse ela.


No entanto, a senadora liberal da Austrália do Sul, Anne Ruston, rejeitou “a noção de boicotar as discussões” sobre o Grande Reset.


Ela disse que o governo participa de uma variedade de fóruns internacionais destinados a aumentar a colaboração, mas não faria parte de nenhum acordo que não reflita os valores ou interesses da Austrália.


A senadora vitoriana dos Greens, Janet Rice, também se levantou para expressar oposição à moção e acusou Hanson de “correr com medo da Agenda 21, dos Illuminati e das cabalas sombrias que supostamente controlam o mundo”.

Rice descreveu a agenda do Grande Reinício como uma iniciativa modesta do WEF que visa a cooperação global para gerenciar as consequências diretas da pandemia COVID-19.


“A verdade é que, a menos que levemos esta pandemia a sério e cooperemos globalmente, morrer de coronavírus na verdade tem um impacto muito mais sério em suas liberdades individuais e econômicas”, disse Rice.


Mas o que Rice descreveu como uma iniciativa modesta, o Príncipe Charles – um forte defensor do Grande Reinício – descreveu como “uma chance de refazer as nações em todo o planeta”.


Para Hanson e outros, a agenda do Grande Reinício busca capitalizar sobre a pandemia para “derrubar vidas, impulsionar agendas de controle e interferir nos sistemas sociais de países em todo o mundo”.


“Este chamado é um lixo absoluto e devemos tomar uma posição para não ter nenhum papel nele, para proteger os australianos e nosso modo de vida”, disse Hanson.

O QUE É O "GREAT RESET"?

Em seu artigo, Justin Haskins escreveu que líderes globais, incluindo o príncipe Charles, se reuniram em uma reunião virtual realizada em junho para convocar uma Grande Restauração do capitalismo.


Haskins disse que muitos dos presentes na reunião apoiam a eliminação do atual sistema capitalista mundial e promoveram políticas socialistas – como impostos sobre a riqueza, programas semelhantes ao Grenn New Deal (Novo Acordo Verde) e garantias nacionais de empregos e receitas governamentais.


“Entre aqueles que falaram no evento ou expressaram seu apoio separadamente ao plano estavam Ma Jun, presidente do Comitê de Finanças Verdes da Sociedade Chinesa de Finanças e Bancos e membro do Comitê de Política Monetária do Banco Popular da China; António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas; líderes sindicais poderosos; ativistas de grupos como Greenpeace International; CEOs e presidentes de grandes corporações como BP, MasterCard e Microsoft; e funcionários do Fundo Monetário Internacional.


“Mas a pessoa que articulou com mais clareza a visão do Grande Reinício é Klaus Schwab, o chefe do Fórum Econômico Mundial e um dos mais fervorosos apoiadores do Reinício”, escreveu Haskins.


“Todos os países, dos Estados Unidos à China, devem participar, e todos os setores, de petróleo e gás a tecnologia, devem ser transformados”, escreveu Schwab em um artigo publicado no site do WEF. “Em suma, precisamos de um‘ Grande Reinício’ do capitalismo”.


Schwab também disse que “todos os aspectos de nossas sociedades e economias” devem ser “renovados”, “desde a educação até os contratos sociais e as condições de trabalho”.


Haskins escreveu que, por mais assustador que pareça, o pior ainda estava por vir.

No evento de junho, o WEF anunciou que a agenda do Grande Reinício seria o foco de seu próximo evento anual em Davos, agendado para janeiro de 2021.


“Na reunião de Davos, líderes empresariais poderosos, funcionários do governo, ativistas e acadêmicos promoverão o Grande Reinício e coordenarão uma campanha mundial massiva para promover sua agenda”,escreveu Askins. Para Haskins, a agenda do Grande Reinício é um “momento perigoso para a liberdade, tanto nos Estados Unidos quanto em todo o planeta”.

“Não apenas o governo usou a pandemia de COVID-19 para aumentar seu poder, como os líderes mundiais agora estão planejando expandi-la dramaticamente nos próximos anos por meio de suas reformas do Grande Reinício”, escreveu ele. “Se não pararmos este movimento radical em direção ao coletivismo e a dizimação do capitalismo, o movimento mundial pela liberdade pode nunca se recuperar.” Do site Epoch Times