TRANSLATE/TRADUTOR

sexta-feira, julho 10, 2020

UMA VISÃO SOBRE A REPÚBLICA BRASILEIRA E O EFEITO JAIR BOLSONARO

O professor de português e doutorando em Letras pela UFSC, Antonio Pinho, fez uma live comigo nesta quinta-feria. O escopo desta live resume-se numa tentativa de entender o Brasil, sobretudo as circunstâncias políticas que levaram Jair Bolsonaro à Presidência da República. 

Além disso algumas considerações sobre o Brasil no contexto internacional, sobretudo depois do fenômeno Bolsonaro. Destaque também para o efeito geopolítico da eclosão da pandemia do comunavírus chinês.

Quem desejar dar uma olhada clique AQUI

quinta-feira, julho 09, 2020

PANDEMIA DO VÍRUS CHINÊS ENTRA EM DECLÍNIO NO BRASIL

O texto que segue é da jornalista Paula Leal da Revista Oeste e a confirmar-se o prognóstico dos especialistas a pandemia do vírus chinês ou Covid 19 na sua nomenclatura científica estaria se estabilizando, ou seja, houve uma estabilização do número de mortes decorrentes dessa peste comunista.
Todavia notícias como esta são rarefeitas no âmbito de grande mídia a mostrar, como já me referi aqui no blog em minhas análises, a predileção midiática por manter a curva de mortalidade para cima. 
Oxalá que o tal pico dessa pandemia comuno-chinesa esteja de fato se estabilizando e o Brasil possa voltar à normalidade antes que seja tarde demais. Aliás foi o próprio Presidente Jair Bolsonaro a advertir, quando a peste chinesa fez suas primeiras vítimas. A tese do nosso Presidente era tomar todas as medidas necessárias porém não descurando do aspecto econômico, haja vista que milhares de empregos já foram detonados, sobretudo aqueles gerados pelos pequenos e médios negócios.
Seja como for, o fato é que segundo esta reportagem da Revista Oeste o tal pico da pandemia já estaria se estabilizando. Quem quiser ver os gráficos que ilustram esta matéria deve clicar no link ao final desta postagem que leva o leitor ao texto original. É uma ótima notícia! Leiam: 
Para avaliar o real impacto do coronavírus sobre o número de mortes no país, é importante analisar o excesso de mortalidade, ou seja, o número de mortes acima da média histórica. Dados do Registro Civil informam que em 2019, no período entre 16 de março (data da primeira morte oficialmente confirmada por covid-19 no Brasil) e 7 de julho, morreram 368.724 pessoas por causas naturais, ou seja, decorrentes de doenças e problemas de saúde que fazem o corpo humano parar de funcionar (estão fora da lista as mortes por causas externas — assassinatos, suicídios, acidentes, traumas). Em 2020, no mesmo período, morreram 388.386 pessoas de causas naturais. Uma diferença de 19.662 mortes entre um ano e o outro.
O que isso significa? Significa que, na comparação do número de mortes por causas naturais entre este ano e o ano passado, morreram mais pessoas por dia no Brasil. Em maio, o mês do pico de mortes durante a pandemia, a mortalidade chegou a aumentar quase 25% no país.
Entretanto, a boa notícia é que desde o final de junho a mortalidade em excesso está se reduzindo. De acordo com informações do Registro Civil, em 23 de junho foi a primeira vez, desde meados de fevereiro deste ano, em que morreram menos pessoas de causas naturais em 2020 do que em 2019. Foram 3.382 mortes em 23 de junho de 2019 contra 3.374 mortes no mesmo dia em 2020.
Para o médico cardiologista Juliano Lara Fernandes, formado pela Unicamp, com doutorado na FMUSP e MBA em Gestão de Sistemas de Saúde pela FGV, a data é um marco importante para analisar os efeitos da covid-19 no Brasil. “Esse excesso de mortes ter zerado é um dos marcadores mais fortes de que o ciclo de mortalidade da pandemia já está em um nível muito baixo.”
Pneumonia e septicemia
“na conta da covid-19”
Nesta terça-feira, 7, o país registrava 65.687 mortes por covid-19. Por que então essa diferença de 19.662 mortes entre um ano e o outro, segundo dados do Registro Civil? Onde foi parar o registro dos outros 46.025 óbitos?
Para Fernandes, duas hipóteses podem explicar a questão: 1) superestimativa de mortes por covid-19; 2) as pessoas estão saindo menos de casa e, portanto, expondo-se menos ao risco de morrer de outras causas.
O médico explica que, apesar de não existir comprovação, doenças como a pneumonia podem ter “caído na conta da covid-19” neste ano. Em 2019, ainda considerado o intervalo entre 16 de março e 7 de julho, houve 73.988 mortes por pneumonia enquanto neste ano foram registradas 51.315 mortes, ou seja, 22.673 mortes por pneumonia a menos em 2020 do que no ano anterior. Outro número que chama atenção são os casos de septicemia, em que a pessoa morre por infecção generalizada. Em 2019, foram registradas 54.609 mortes enquanto em 2020 foram “só” 42.729 mortes, uma diferença de 11.880 mortes. “O paciente que teve septicemia em 2020 mas testou positivo para covid-19 entra na conta da doença”, diz Fernandes.
Ainda, não é normal uma variação tão grande entre essas causas de morte de um ano para o outro. No caso da pneumonia, por exemplo, se considerar o número de mortes registradas entre 2016 e 2018, a variação média anual é de 3,4% entre um ano e o outro, de acordo com o Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. No caso da septicemia, a variação média anual é de 5,3%. Já no comparativo entre 2019 e 2020, apesar de considerar apenas o período entre março a julho, os porcentuais já estão bem acima das médias anuais – a pneumonia teve uma redução de 30,6% e a septicemia reduziu 21,75%. Por isso, é possível que existam distorções nas estatísticas sobre as causas de mortalidade no país que impactam diretamente nos números divulgados pelos órgãos oficiais.
É pouco provável que mesmo após a pandemia o Brasil tenha condições de avaliar em detalhes o que realmente aconteceu. “No final do ano, teremos uma visão melhor. Mas minha impressão é que a diferença [de mortes entre um ano e o outro] vai se diluir tanto que graficamente será muito pequena”, diz Fernandes. Por enquanto, os gráficos registram o retrato da pandemia dos últimos quatro meses. O saldo — 19.662 mortes a mais do que no mesmo período do ano passado. Do site da Revista Oeste

quarta-feira, julho 08, 2020

EXTRA! A VOLTA DO SITE "MÍDIA SEM MÁSCARA". UM VIGOROSO CONTRAPONTO À NEFASTA AÇÃO DOS GRANDES VEÍCULOS MIDIÁTICOS.

Eis uma ótima notícia! O site "Mídia Sem Máscara" criado em 2002 pelo filósofo, escritor e jornalista Olavo de Carvalho está de volta. Olavo recriou o site adequando-o aos avanços midiáticos da internet, sem perder a sua qualidade original.

No "Mídia Sem Máscara", o leitor encontrará uma variada gama de informações, mormente aquelas escamoteadas pela dita "grande mídia" ou ainda edulcoradas pelo dito "politicamente correto" a novilíngua da "engenharia social" comunista que mutila a verdade tendo em vista o desmanche da Cultura Ocidental fundada sobre a matriz judaico-cristã. Neste caso "Mídia Sem Máscara" municiará seus leitores com informações baseadas em fatos reais e não em delírios esquerdistas de sorte que poderão passar a entender quem são os produtores de "fake news" e de narrativas falaciosas.

Sem qualquer favor "Mídia Sem Máscara" é o único site noticioso e analítico que apresenta ao leitor não apenas as notícias e análises desprezadas pela "mainstream media", mas a versão original dos fatos que os grandes meios midiáticos, quando não sonegam, distorcem para adaptá-los aos interesses do establishment e de seus operadores, mormente o movimento comunista.

Aliás, é o que está acontecendo agora no Brasil, principalmente depois da eleição do Presidente Jair Bolsonaro, quando pela primeira vez na história da República, e lá se vão 130 anos, o Brasil tem um governo conservador!
Eis a parte inicial de um texto em que Mídia Sem Máscara resume seus objetivos. Vale a pena conferir. Ao final o link para visitar o site e ler o texto completo:

"Desde agosto de 2002, o MÍDIA SEM MÁSCARA é um website destinado a publicar as idéias e notícias que são sistematicamente escondidas, desprezadas ou distorcidas em virtude do viés esquerdista da grande mídia brasileira. Embora sem recursos para promover uma fiscalização ampla, MÍDIA SEM MÁSCARA colhe amostras, que por si só, bastam para dar uma idéia da magnitude e gravidade da manipulação esquerdista do noticiário na mídia nacional.

O fenômeno do controle esquerdista já vem durando tanto tempo, são tantos os fatos que foram sonegados do público ao longo de mais de vinte anos, que torna-se tão importante restaurar o passado quanto denunciar o presente. Estamos tão preocupados com os jornais velhos quanto com os jornais do dia. Afinal, a acumulação do que os jornais velhos disseram forma o fundo de crenças que constitui a base de julgamento das notícias do dia. Não adianta corrigir esta ou aquela notícia em particular, se os critérios consolidados por uma longa repetição de mentiras já embotaram a sensibilidade do público.

Mas os exemplos são em quantidade ilimitada. Desde a década de 80 os brasileiros estão privados de informações, por exemplo, sobre tortura e mortes de prisioneiros em Cuba, sobre as contínuas fugas de funcionários importantes do regime cubano, sobre o envolvimento pessoal de Fidel Castro no tráfico de drogas etc. Estão privados de informações sobre os contínuos preparativos da China para uma guerra nuclear, sobre o apoio da Rússia e da China aos movimentos terroristas, sobre as novas e mais temíveis funções da KGB etc.

Estão privados de informações até mesmo sobre a direita norte-americana, cujos atos e palavras só nos chegam na sua versão monstruosamente distorcida fabricada pelos Clintons et caterva. Estão privados de informações sobre praticamente tudo o que os historiadores descobriram, ao longo de mais de uma década, em pesquisas nos arquivos de Moscou.

A simples enumeração desses temas ausentes na nossa imprensa já basta para provar: na grande mídia brasileira não existe jornalismo nenhum. Existe apenas manipulação a serviço da esquerda.
Clique AQUI para ler tudo e visitar 'MÍDIA SEM MÁSCARA'.

segunda-feira, julho 06, 2020

A PRAGA DO VÍRUS CHINÊS É UMA ESTRATÉGIA POLÍTICA QUE INTERESSA AO ESTABLISHMENT. É O MAIOR CRIME CONTRA A HUMANIDADE!

Logo depois que Jair Messias Bolsonaro foi eleito Presidente da República do Brasil por mais de 57 milhões de votos detonando uma penca de candidatos presidenciais apresentados pelo establishment coisas incríveis, inverossímeis, quando não mentiras mesmo na cada dura, passaram a dar o tom do noticiário político midiático.
Agora há pouco surgiu até mesmo uma nuvem gigante de gafanhotos vinda ao que parece da Argentina ou outro curral de comunistas latino-americanos. Logo em seguida surgiu o tal ciclone extratropical que deixou um rastro de destruição sobretudo na região Sul do Brasil. 
E, por incrível que pareça, a ameaçadora nuvem de gafanhotos parece que escafedeu-se em alguma republiqueta bananeira. Ninguém mais fala sobre isso.
E não deixa de ser coincidência o fato de que a natureza (ou não?) resolveu lançar sobre o Brasil, simultaneamente, uma série de ameaças incluindo todos os boicotes, pragas de gafanhotos, vendavais. Aliás, essa sucessão de infortúnios começou com o atentado a faca sofrido pelo então candidato presidencial Jair Bolsonaro. Curiosamente esse atentado continua um enigma.
A par disso tudo soma-se o comportamento burlesco do Congresso Nacional. Afinal, há pouco o Senado da República sinalizou que deseja impor a censura nas redes sociais. Ao que parece passa incólume a dita grande mídia que com a ascensão de Jair Bolsonaro ao Planalto embrenhou-se num cipoal surrealista. O absurdo tornou-se a tônica do jornalismo midiático, sem falar no fato de que a pauta mais importante surgida ao longo dos últimos 50 anos é sem dúvida o atentado a faca sofrido pelo então candidato presidencial Jair Bolsonaro.
Ao que parece toda essas série de pragas variadas tornam-se pequenas ante a praga-mór desatada pelo Partido Comunista Chinês, o misterioso comunavírus, cuja nomenclatura cientifica tipifica a moléstia de Covid-19. E nunca é demais lembrar que na reta final de 2019, conforme noticiei aqui neste blog, uma penca de supostos especialistas em pandemias reuniu-se em New York. A pauta era sobre como o mundo iria proceder face a uma pandemia global. Coicidência? É claro que não.
UM PLANO MATREIRO
Tanto é que, segundo especialistas, o vírus chinês já teria chegado ao Brasil durante o carnaval. Todavia, sufocado pela folia carnavalesca o vírus chinês parece que foi atenuado para ser acionado ao final da folia carnavalesca. Ou, quem sabe, fora introduzido justamente no carnaval quando todas as iniquidades e libertinagens variadas são consentidas e estimuladas. Eis aí uma pauta jornalística fantástica que foi diligentemente adiada, supõem-se.
Na verdade, pelos acontecimentos que se seguiram é inútil esconder o fato de que o surto do vírus chinês foi devidamente planejado nos mínimos detalhes. De repente da noite para o dia a imposição de um lockdown nacional, ou seja, o confinamento da população brasileira estimada em 210 milhões de habitantes algo semelhante a uma bomba atômica sobre a economia nacional.
O planejamento da paralisação de um país do tamanho do Brasil não se faz de uma hora para outra, a par do fato de que essa estratégia foi realizada em nível global, ou seja, atinge 7,5 bilhões de pessoas, ou seja, a população atual do mundo!
No caso brasileiro toda a estratégia de aplicação do dito combate ao vírus mobilizou todos os prefeitos e governadores de todos os Estados brasileiros. Tanto é que os procedimentos são rigorosamente iguais em todos os rincões do Brasil, desde a populosa São Paulo até um pequenino município perdido no interior dessa imensidão que é o Brasil.
A par disso o comportamento dos grandes, médios e pequenos veículos midiáticos de todo o Brasil agem de forma uniforme, bem como as grandes redes sociais na internet. Notem que desde o dia em que esse plano destinado a detonar a Civilização Ocidental foi acionado não há um mísero veículo da mainstream media de todos os países do mundo que não abra manchete diariamente cuja temática é o vírus chinês.
No plano político todos os partidos de viés esquerdista apoiam a pandemia chinesa, como de resto todos os jornalistas dos grandes meios de comunicação, sobretudo das redes de televisão.
No caso brasileiro os 33 partidos políticos existentes também apoiam todas as medidas levadas a efeito por governadores e prefeitos, sobretudo a imobilização da população por meio do dito lockdown e severo distanciamento social.
Tanto é que toda essa gentalha junto com os vigaristas midiáticos continuam torcendo pelo aparecimento de vítimas da moléstia chinesa, embora agora há pouco o mega hospital de campanha do Pacaembu, em São Paulo foi fechado por falta de vítimas do comunavírus.
Mas os veículos midiáticos fecham-se em copa. Não há um miserável jornalista dos grandes jornais e sobretudo televisões que construam pautas investigativas. Os que até agora ousaram em desafiar o establishment foram sumariamente dispensados. Há então poucos comunicadores que se atrevem a questionar tudo isso que está acontecendo, ou seja, a paralisação econômica nacional cujos efeitos serão com toda certeza muito piores do que os da praga do Partido Comunista Chinês.
Justiça seja feita ao Presidente Jair Bolsonaro. Foi ele que advertiu logo que a praga comunista se alastrava pelo Brasil sobre os efeitos dessa brutal paralisação da economia. 
ESTRATÉGIA CRIMINOSA
Mas como tenho afirmado em diversas análises políticas que tenho formulado aqui no blog a estrutura política do Brasil só funciona se o Presidente da República for afinado com o establishment, ou seja, essa plêiade de poderosos (mega empresários, banqueiros, políticos em geral e donos de partidos políticos, bem como donos dos grandes veículos midiáticos). Em torno do establishment ainda tem a burocracia estatal que opera em consonância com os interesses desse grupo de poderosos conectado em nível global. E ainda querem afirmar que o conceito "globalismo" é teoria da conspiração.
Se assim fosse estaria inviabilizada qualquer tentativa de por em prática essa criminosa paralisação do mundo inteiro debitada na conta do tal comunavírus chinês, como seria inviável o que o Partido Comunista Chinês fez e está fazendo com a exportação dessa imundice virótica.
Enfim. É óbvio que essa dita "pandemia" tem viés essencialmente político fato que corrobora todas as minhas assertivas ao longo deste texto. Basta que a pessoa tenha o mínimo de sensibilidade para notar o interesse dos politiqueiros, desde o governadores, prefeitos e parlamentares. No âmbito parlamentar alguns poucos se insurgem contra tudo isso, ao passo que o processo criminoso de desinformação levado a efeito por brutal lavagem cerebral midiática tem e terá efeito nefasto sobre a família brasileira.
A dita grande mídia, desesperada pelo corte de verbas públicas determinado pelo Governo do Presidente Jair Bolsonaro estrebucha. Portanto, seguirá tergiversando, manipulando a opinião pública. 
Enfim, o vírus chinês tem dois alvos imediatos: a tentativa de derrubar o Governo do Presidente Jair Bolsonaro e sabotar a campanha presidencial nos Estados Unidos já que o Presidente Donald Trump tem tudo para vencer de lavada.
Nesse contexto o Brasil passa a ocupar um espaço geopolítico como nunca nesses 130 anos da República. Até a assunção do Presidente Jair Bolsonaro ao Poder o Brasil era apenas conhecido como uma republiqueta bananeira e carnavalesca. Creio que para o bom entendedor o que discorri nestas linhas é suficiente para entender essa sórdida jogada. 

domingo, junho 28, 2020

LOCKDOWN, MÁSCARAS E CHAPÉUS RIDÍCULOS! COMO OS TÍTERES DOS COMUNO-GLOBALISTAS VÃO SONEGANDO TODOS OS DIREITOS DOS CIDADÃOS!


Esta é uma postagem especial. Jamais será vista nos grandes veículos midiáticos. Contém verdades insofismáveis mas que são diligentemente escamoteadas pelos jornalistas da dita grande mídia. Todavia, parte da grande mídia internacional vez por outra é capaz de trazer à tona a verdade ou mesmo a tentativa de por em causa certas "verdades", como o fato de que o uso de máscara pelas pessoas teria o condão de evitar contágio viral.

O primeiro vídeo acima é um libelo que põe em causa uso de máscaras para combater a praga do vírus chinês, o dito "Coronavirus" ou Covid 19", além de adornos de cabeça ridículos destinados ao "distanciamento social". A apresentação deste vídeo é da conhecida youtuber brasileira Debora G. Barbosa, que vive na Inglaterra.

Já o segundo vídeo abaixo é a apresentação de um reportagem jornalista espanhol, escritor, repórter de televisão e youtuber Josep Guijarro, que já postei aqui no blog no início da pandemia chinesa. Logo abaixo um texto explicativo sobre esta matéria apresentada por Josep Guijarro que reporta e comenta sobre um evento ocorrido em 2019 em New York, EUA, quando especialistas se reuniram para debater sobre uma "hipotética" pandemia global. Coincidência? Tudo indica que não.

Há portanto mistérios que ainda não foram elucidados e que são diligentemente escondidos pelos grandes veículos midiáticos. Um fato insofismável é que os jornalistas da grande mídia nacional e internacional alimentam sem cessar o terror do comuna vírus chinês! 

As fontes dessas notícias alimentam o medo são políticos, think tanks, ONGs esquerdistas e os ditos especialistas que se perfilam à esquerda do espectro político. Toda a esquerda nacional e internacional defende todos os tipos de tiranias sob o pretexto de combater a praga chinesa. No caso brasileiro tocam o terror os governadores e prefeitos, bem como deputados, senadores e todos os vereadores.

Notem que o teor desta postagem serve tanto para os brasileiros como para os habitantes de todos os países do mundo, fato que comprova que a pandemia do vírus comunista chinês tem evidente viés político, ou seja, uma tentativa de escravização da população global que conceituam como "novo normal". 

Infelizmente a maioria das pessoas cai nessa esparrela criminosa anuindo sem qualquer resistência à demolição de todos os seus direitos, do mais comezinho direito de ir e vir à imposição do uso perpétuo de máscara e mais um adorno ridículo sobre suas cabeças. O sujeito tem de ser muito estúpido para concordar com tudo isso.

Segue o segundo vídeo que é imperdível. Logo abaixo as informações sobre o conteúdo.
UMA TRAMA DIABÓLICA?

Este vídeo não deixa de ser incrível e ao mesmo tempo aterrador. Não se trata de ficção, muito menos de teoria da conspiração. Seu autor é o conhecido jornalista espanhol, escritor, repórter de televisão e youtuber Josep Guijarro.
O tema apresentado por Guijarro no vídeo acima reporta o “Evento 201”, um simulacro de pandemia global realizado em outubro de 2019 em New York (EUA). Participaram desse evento 15 especialistas mundiais no âmbito dos negócios, governos e saúde pública.
Algumas coisas que debateram, conforme explica o jornalista Josep Guijarro, resultaram agora de forma assombrosa muito familiares, levando as pessoas mais atentas a estabelecer um liame com a pandemia do vírus chinês que assombra de forma ameaçadora o mundo inteiro.
Sem falar, conforme aponta o jornalista Josep Guijarro, na menção ao Brasil contida na pauta do “Evento 201"! Incrível, não?
Evento 201 realizado em New York em 2019 reuniu os luminares do globalismo e os profetas da 'nova desordem' mundial.
Coincidências à parte, vale muito a pena ver este vídeo que tem nível de edição e apresentação profissional. Afinal, Josep Guijarro dedica-se ao jornalismo investigativo em temas controversos e misteriosos. E bota mistério no que está acontecendo agora no mundo inteiro!
Só os néscios, os idiotas de todos os gêneros e/ou os oportunistas vinculados ao establishment como a malta comunista podem concordar com toda essa mega patifaria que transforma as residências de todas as pessoas do planeta em prisões.
Insisto: o sujeito tem de ser muito imbecil ou faz parte do esquema para ficar dizendo asneiras pelas redes sociais e alardeando o tal "novo normal". 

sexta-feira, junho 26, 2020

MANOBRA DOS VEREADORES MANTÉM LOCKDOWN DRACONIANO DECRETADO PELO PREFEITO QUE PARALISA FLORIANÓPOLIS


Como noticiei aqui no blog nessa quinta-feira grupos conservadores de Florianópolis sairam novamente às ruas contra o lockdown, ou seja, praticamente a interdição das atividades econômicas do município decretada pelo prefeito Gean Loureiro. Os manifestantes estiveram novamente na frente da Câmara de Vereadores exigindo a derrubada do decreto ditatorial do prefeito valendo-se da dita pandemia do comunavírus chinês.


Os vereadores praticamente ignoraram a manifestação. Igualmente os meios midiáticos da capital catarinense. Pelo menos em seus sites não vi nenhuma cobertura dos protestos, muito menos qualquer análise crítica.

O único veículo que reportou o assunto foi o site NSC, porém não mencionou o protesto ocorrido na frente da Câmara de Vereadores localizado no centro da capital catarinense. Jornalista do site NSC Ânderson Silva apenas reportou o ocorrido, ou seja, a manobra dos vereadores no sentido de manter em vigência o decreto ditatorial do Prefeito Gean Loureiro. 

Vou transcrever o texto do jornalista Anderson Silva do NSC logo abaixo desta postagem. No entanto deve-se acrescentar que na Câmara de Vereadores de Florianópolis não existe oposição ao Prefeito que pertence ao DEM. Afinal, como tenho me referido em diversas análises políticas aqui no blog o Brasil tem 33 partidos políticos, porém todos eles fazem parte do establishment e, por isso, todos eles são contra o Presidente Jair Bolsonaro e, como não poderia deixar de ser, todos são - e isto é incrível mas é verdade - entusiastas da pandemia lançada no mundo inteiro pelo Partido Comunista Chinês.

Pelo comportamento dos grandes empresários tanto da indústria como do comércio percebe-se que seguem a onda, haja vista que nenhuma entidade representativa da indústria e do comércio manifestou-se até agora sobre a brutal paralisação do processo econômico destacando-se que o comércio é fundamental. Sem comércio o que é fabricado pela indústria não é vendido. Óbvio. Sem comércio a indústria acaba sendo também paralisada. Enfim, é um processo amplo e coletivo dos agentes econômicos.

Não se trata de descurar cuidados médico-sanitários no combate a essa criminosa pandemia lançada pelo governo comunista da China. Todavia também não é possível impor esse lockdown perverso que também é foco de novas moléstias decorrentes desse confinamento absurdo, sem falar no aspecto da paralisia econômica da capital catarinense,

E pelo que anota o jornalista do site NSC, Ânderson Silva, os vereadores de Florinanópolis encontraram uma desculpa regimental matreira de forma a manter em vigência o draconiano decreto do prefeito Gean Loureiro.

Transcrevo o texto de Ânderson Silva, ressalvando que não se refere ao protesto que houve nessa quinta-feira na frente da Câmara de Vereadores. Vejam então a jogada para manter em vigor o nefasto lockdown decretado pelo tal Gean Loureiro. Leiam:
A
O GOLPE DOS VEREADORES
O projeto que suspende trecho do decreto dos fechamentos econômicos em Florianópolis foi travado. Um pedido de vista na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) vai paralisar a tramitação por sete dias. A proposta para anular as restrições do prefeito Gean Loureiro (DEM) é de Miltinho Barcelos (DEM). Ela teve o parece favorável do relator, o vereador Maikon Costa, mas Renato Geske (PSDB), integrante da base governista, travou o andamento. Havia a expectativa de que o projeto fosse a plenário na próxima segunda-feira, o que passa a ser descartado.
Barcelos, que é presidente da CCJ, tentou pedir que Renato fizesse a análise em 24 horas, o que foi negado pelo parlamentar. Com isso, a análise na Comissão volta a ocorrer na próxima quinta-feira, quando as medidas restritivas já estarão em vigor há oito dias. O prazo para revisão é de 14 dias, a conta desta quarta-feira, 24 de junho. Ou seja: existe uma possibilidade de a proposta ir a plenário perto ou depois do fim do vigor dos fechamentos.
A procuradoria da Câmara deu parecer contrário ao texto por entender que prefeitos e governadores têm prerrogativa para decidir sobre as restrições. O procurador Marcelo Machado afirma ainda que esse é o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF).
A justificativa de Miltinho é de que a estratégia na Capital deve ser o fortalecimento da fiscalização na cidade. Segundo ele, o projeto surgiu da conversa com entidades dos setores atingidos pelas restrições. O parlamentar da base governista afirma que não conversou com o prefeito antes de protocolar o projeto.
Outra proposta vai tramitar na Câmara também para sustar os fechamentos. O texto é de autoria do vereador Maikon Costa. Na justificativa, o parlamentar diz que não é contra a saúde pública: "mas fica evidente que a atual gestão não fez um correto planejamento para o retorno a uma normalidade que não existe mais". Do site NSC

quinta-feira, junho 25, 2020

MOVIMENTOS CONSERVADORES VOLTAM ÀS RUAS DE FLORIANÓPOLIS NESTA QUINTA-FEIRA CONTRA O LOCKDOWN DECRETADO PELO PREFEITO QUE PARALISOU A CAPITAL CATARINENSE

Diversos movimentos conservadores de Florianópolis prometem ir às ruas nesta quinta-feira, dia 25 de junho, para cobrar dos vereadores o veto ao decreto do lockdown imposto pelo Prefeito Gean Loureiro que voltou a paralisar a capital catarinense.

O Prefeito Gean Loureiro é do DEM, conhecida agremiação política operadora do establishment, ou seja, um dos 33 partidos políticos que fazem do Brasil o campeão de agremiações partidárias todas elas recebendo vultosa verba pública.

O decreto autoritário do Prefeito tem um impacto profundo na vida da população de Florianópolis no que tange à segurança e à saúde. Além disso esse prefeitinho fechou todos os shoppings, enfim, todos os estabelecimentos, como restaurantes, bares e lanchonetes seguindo à risca os ditames do establishment que faz uso e abuso da pandemia comunista chinesa, o tal comunavírus.

Quem possui razoável nível de informação sabe que essa pandemia é um sermão encomendado, sabe que tudo isso tem objetivo político para imobilizar o Governo do Presidente Jair Bolsonaro. É um esquema político sórdido que pouco está se importando com a saúde do povo brasileiro. Essa gentalha do establishment quer é destruir o Brasil transformando nosso país num nova Venezuela, para reinar eternamente no poder!

Esta é que é a verdade que a grande mídia local e nacional escamoteia na cara dura! Sim, porque os meios midiáticos fazem parte desse esquema diabólico que está destruindo a economia nacional. Pretendem inclusive prorrogar mandatos já que sabem que essa escumalha atualmente no poder jamais será reeleita.

Para esses velhacos da política brasileira o que importa é restabelecer a roubalheira dos cofres públicos que foi estancada pelo Governo do Presidente Jair Bolsonaro. Aliás já entrou no noticiário político-policial nacional o termo "Covidão", ou seja denúncias de manipulação de verba pública destinada a combater a pandemia chinesa.

A propósito deve-se assinalar que entidades empresariais parecem alheias à desgraça que se abate sobre o povo de Florianópolis. E isto, por si só, é um mistério que mais cedo ou mais tarde haverá de se revelar.

quarta-feira, junho 24, 2020

MOVIMENTOS CONSERVADORES DE FLORIANÓPOLIS EM AÇÃO EXIGEM QUE VEREADORES VETEM O DRACONIANO DECRETO DO PREFEITO GEAN LOUREIRO QUE PARALISA FLORIANÓPOLIS!


O decreto do prefeito de Florianópolis Gean Loureiro (DEM) restabelecendo um draconiano lockdown com o fechamento de shoppings e restringindo demais atividades comerciais, além de proibir o uso das praias (Florianópolis é uma Ilha com 42 praias), gerou profunda indignação da população deflagrando imediatamente protestos dos três principais movimentos conservadores que no final da semana realizaram uma ampla manifestação de apoio ao Presidente Jair Bolsonaro.

No vídeo o líder do movimento "Vem Pra Direita Floripa", Alexander Brasil, explica as ações levadas a efeito ontem, terça-feira, com uma manifestação na frente da Câmara de Vereadores exigindo o veto ao Decreto do Prefeito Gean Loureiro (DEM) que entra em vigor nesta quarta-feira e praticamente paralisa Florianópolis sob o pretexto de conter a pandemia do vírus chinês, embora os efeitos do vírus comunista em Florianópolis sejam bem menores face aos verificados em outras capitais.

Juntaram-se ao "Vem Pra Direita Floripa", os movimentos "Direita Santa Catarina" e o "Conservadorismo Floripa" que na tarde dessa terça-feira promoveram uma manifestação na frente da Câmara de Vereadores de Florianópolis exigindo que o draconiano decreto do Prefeito Gean Loureiro (DEM) seja derrubado.

O "Democratas" DEM deriva da ex-Arena que era o partido que dava sustentação aos governos militares. Com a dita "redemocratização" e o advento da "Nova República" a Arena mudou de nome passando a chamar-se PFL- Partido da Frente Liberal. Mais adiante gerou dois partidos políticos, o DEM - Democratas, e o PP - Partido Progressista.

Vale notar que existem atualmente no Brasil 33 partidos políticos que, a rigor, alinham-se todos ao establishment e todos esses partidos formam uma geléia ideológica cujo tempero principal é o esquerdismo e suas variáveis de ocasião. 

O que conta hoje, de fato, em termos ideológicos no que tange à política brasileira são os movimentos de grupos conservadores. Na verdade o embrião do qual haverá de nascer um partido político de viés nitidamente conservador. No caso está em gestação o Aliança que vem sendo organizado pelos apoiadores do Presidente Jair Bolsonaro.

Fiz esta digressão porque os mais jovens conhecem pouco da história política nacional. Tanto é que aqueles jovens em sua maioria que estiveram na frente do prédio que abriga a Câmara Municipal de Florianópolis não fazem parte de nenhum dos 33 partidos políticos brasileiros. E esse fenômeno é importante ser notado, haja vista que os ditos cientistas políticos das universidades e o jornalismo da grande mídia jamais aludem a este fato.

Seja como for, a verdade é que aquele grupo reunido por três movimentos políticos conservadores defronte a Câmara de Vereadores fez o que os 33 partidos políticos financiados com verbas públicas não fizeram, ou seja, libertar o povo de Florianópolis das garras de um prefeito que se arvora como senhor feudal da capital catarinense.

Infelizmente, as ditas entidades representantes dos empresários como as Federações da Indústria e do Comércio, e mais um penca de sindicatos patronais do comércio e da indústria não emitiram um pio, enquanto a economia de Florianópolis e de todo o nosso Estado de Santa Catarina está indo para o vinagre, como de resto a economia do nosso país!

Espera-se que a Câmara de Vereadores funcione detonando esse decreto arbitrário desse Prefeito. É de lamentar-se a ausência da grande mídia local mais preocupada em contar cadáveres que supostamente baixaram às sepulturas vítimas dessa pandemia fabricada pelo Partido Comunista Chinês - PCCh!

Não é à toa que o establishment e seus operadores dos 33 partidos políticos estão enlouquecidos! Todos querem tirar proveito da pandemia comunista!