TRANSLATE/TRADUTOR

sexta-feira, janeiro 17, 2020

BLOGUEIRO É VÍTIMA DO 'MOUSE', ESSE BICHINHO SORRATEIRO...

Caríssimos leitores. Uma repentina tendinite no braço direito obrigou-me a suspender o uso do computador. Faço uso intensivo da tecnologia desde quando apareceram os computadores e nunca houve nenhum problema. Mas desta feita foi a minha cadeira de trabalho que sorrateiramente estava baixando em função do uso. Isso causou um desnível pequeno porém fatal quanto ao manuseio do mouse. Descobri quando o braço direito avisou com aquela dor característica. 

Enfim, a condenação: nada de computador. 

De sorte que fui obrigado a dar uma parada nas postagens. Às vezes mesmo um pequeno texto é resultado de horas vasculhando a internet. Neste caso o mouse é a principal ferramenta e qualquer vacilo quanto a postura corporal pode ser fatal, como de fato foi. Agora estou utilizando - sem usar o mouse - o Mac Book Air que uso quando estou fora de casa ou em viagem. Mas para editar o blog uso o iMac 21,5", que considero excelente em tudo e, sobretudo, para editar sites e blogs.

Enfim, este é o motivo da parada nas postagens que escrevo há mais de uma década antes mesmo da então popular e pioneira rede social Orkut.

De lá para cá as redes sociais transformaram-se no principal veículo de mídia, a ponto de que hoje em dia é possível ter acesso a informação de ótima qualidade exclusivamente no âmbito da internet. Basta que o leitor selecione as boas fontes de informação. Isto não quer dizer a mainstream media foi totalmente para o vinagre. Os grandes veículos midiáticos dispõem de estrutura para colher e reportar os fatos mais importantes. Todavia - lamentavelmente - esses veículos midiáticos, em sua maioria, no que tange à cobertura política são um desastre depois que as redes sociais, blogs e sites independentes rasgaram o diáfano véu da fantasia da dita "imparcialidade" jornalística.

Enfim, a grande mídia nacional e internacional foi desnudada. E isso começou lá atrás quando o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com o dedo em riste detonou um desses repórteres fantasiado de "isentão" e lascou: You are fake news!" Na sequência tivemos o fenômeno Jair Bolsonaro que já está entre os líderes políticos com maior audiência nas mídias sociais em nível mundial!

Em resumo é isso aí. Espero voltar logo à normalidade das postagens aqui no blog e já estou tratando de renovar minha estação de trabalho com nova mesa e cadeira especial.

Agradeço a todos os estimados leitores que em comentários aqui no blog manifestaram preocupação com a parada nas postagens. Todavia fui obrigado a dar um tempo.

Um grande abraço a todos vocês!

sexta-feira, janeiro 10, 2020

EM 'LIVE' PELAS REDES SOCIAIS O PRESIDENTE JAIR BOLSONARO DENUNCIA AS FORÇAS QUE IMPEDEM AS AÇÕES DE GOVERNO DEMANDADAS PELO POVO BRASILEIRO.


Pela primeira vez em 130 anos da República, ou melhor do golpe de 1889, os brasileiros têm um Presidente da República que, semanalmente, por meio das redes sociais presta contas do que está fazendo e, ao mesmo tempo, revela o que não consegue fazer em favor do povo em decorrência dos grupos de pressão poderosos instalados no Congresso Nacional e no Judiciário.

Isso comprova o que tenho escrito aqui neste blog a respeito da ação do famigerado "establishment", o conluio de poderosos que envolve mega empresários, banqueiros, operadores da bolsa, especuladores variados e correlatos. Ah, essa gente graúda também financia as empresas jornalísticas agora despojadas daquela dinheirama pública que chegava aos seus cofres desde a dita "nova República". Essa orgia com dinheiro público chegou ao auge com os governos do PT, MDB, PSDB, todos farinha do mesmo saco. Não enganam mais nem os cachorros da rua. 

Aliás, nesta "live" no vídeo acima o Presidente Bolsonaro detona a famigerada Rede Globo, outrora "Vênus Platinada", que abocanhava a maior fatia do filé mignon estatal conforme pode ser conferido aqui.  

Enfim, é isto aí. Vale a pena ver esta 'live' com o Presidente Jair Bolsonaro falando diretamente com o povo brasileiro. Aliás o que tem feito todas as semanas, inclusive do exterior quando de suas viagens internacionais.

quarta-feira, janeiro 08, 2020

PRESIDENTE JAIR BOLSONARO VOLTA A DETONAR A ARAPUCA DO "FUNDÃO" E LEVA OS VELHACOS DO 'ESTABLISHMENT' À LOUCURA.

Já me referi aqui no blog em minhas análises políticas ao fato de que a montagem do Estado brasileiro a partir do golpe da República foi estruturada de tal forma que jamais pudesse ser governado por alguém fora do establishment

A minha afirmativa, de alguma maneira, vai sendo comprovada pelos fatos depois da eleição do Presidente Jair Bolsonaro. Sim, Bolsonaro pode ser considerado um outsider apesar de sua carreira política, tendo sido sucessivamente reeleito para a Câmara Federal ao longo de quase 30 anos. 

Desde que ficasse por lá estaria tudo bem para o establishment até porque sua presença no Parlamento contribuía para revestir de legalidade o sistema de cartas marcadas. Ou seja, ninguém de fora do establishment, esse ajuntamento de poderosos que dão a ordem ideológica, política, social e econômica à Nação, poderia peitar o esquema.

Todavia o imponderável aconteceu e Jair Bolsonaro é o primeiro Presidente da República eleito pelo povo brasileiro à revelia dos planos do establishment. O plano A dos poderosos deu com os burros n'água e a vontade popular prevaleceu sem qualquer dúvida. Agora o plano B do establishment é derrubar o Presidente Jair Bolsonaro do poder. E, para isso há um cipoal de leis criadas pelo establishment por meio de seus estafetas no Congresso Nacional. O aparato legal é tão grande e complexo que desafia até os melhores experts no campo jurídico. Além disso o establishment tem apoio total e irrestrito de toda a grande mídia e seus jornalistas de aluguel. 

Essa faceta diabólica do dito "Direito pátrio" se agiganta mais uma vez e expõe suas garras afiadas tentando encurralar o Presidente da República no que concerne ao ato de vetar ou sancionar o tal Fundão eleitoral. Algo assim: se ficar o bicho come, se correr o bicho pega. O festejado "Direito pátrio" não passa de uma arapuca!
Velho de guerra na política o Presidente Jair Bolsonaro demonstra - para o desespero dos poderosos do establishment - que é osso duro de roer, ainda mais nutrido por um enorme caudal do voto popular, ou seja, Jair Bolsonaro não chegou à Presidência da República por meio dos tais "esquemas políticos" e o beneplácito midiático. Pelo contrário! Desde sempre é saco de pancada da bandalha das redações. Todas elas!

Tanto é que na manhã desta quarta-feira, dia 8 de janeiro de 2O20, publicou uma postagem nas redes sociais demonstrando mais uma vez que parece estar muito bem assessorado. Como se nota prevalece a sua inclinação em não vetar o tal Fundão. Leiam:

- A lei 1.079 de 1950 trata dos crimes de responsabilidade, ou seja, impeachment.
- Art. 7°, inciso 4: utilizar o poder federal para impedir a livre execução da lei eleitoral.
- A partir dessa premissa (art. 7°) nota-se que o Presidente da República, apesar de poder vetar/sancionar leis, ao menos nessa questão, seu poder não é ilimitado.
- Não foi a Lei Orçamentária que criou o "Fundão", mas sim a Lei 13.487/2017. O valor de R$ 2 bi foi estipulado pelo TSE (Ofício 2522, de 11/jul/2019) e não pelo Poder Executivo.
- Do exposto, o veto aos R$ 2 bilhões, daria margem para que o Presidente fosse questionado junto à Camara dos Deputados de "UTILIZAR O PODER FEDERAL PARA IMPEDIR A LIVRE EXECUÇÃO DA LEI ELEITORAL." (Íntegra de postagem do Presidente Jair Bolsonaro em sua página do Facebook)

MANIPULAÇÃO ESQUERDISTA DO JORNALISMO DA GRANDE MÍDIA EXPÕE O OCIDENTE AO TERRORISMO

O ataque do terrorismo islâmico contra as torres gêmeas em New York, Estados Unidos, em 11 de setembro de 2001 que matou mais de 2 mil pessoas.
É incrível, para não dizer surreal, a deletéria ação midiática nacional e internacional contra os Estados Unidos e, especialmente, contra o Presidente Donald Trump. Redações de jornal, rádio e televisão transformaram-se em trincheiras de defesa de toda sorte de iniquidades destinadas à destruição da Civilização Ocidental.

Essa ação contra a Civilização Ocidental se desdobra em dois modi operandi: a guerra cultural por meio de lavagem cerebral das massas e a guerra convencional por meio das armas letais. Na medida em que cresce a reação à guerra cultural manipulada principalmente pela ONU e a União Europeia e por todos os partidos esquerdistas existentes no mundo, há um retorno aos meios convencionais, ou seja a violência das armas de guerra especialmente os artefatos nucleares. E por incrível que pareça Obama abriu a oportunidade para que a ditadura islâmica do Iran manipule a tecnologia atômica.

A eliminação há pouco do terrorista do Irã pelas forças de segurança dos Estados Unidos, sob a determinação do Presidente Donald Trump, deixou os comunistas enfurecidos, principalmente aqueles que se dizem jornalistas e vivem mentindo todos os dias pela televisão e jornais principalmente, porque se arriscarem a aparecer nas redes sociais receberão imediatamente uma saraivada de críticas.

Aliás, a maioria dos jornalistas da grande mídia não sabe usar as redes sociais e não se conforma com o avanço da tecnologia que quebrou o monopólio da velha imprensa. Afirmo isso com conhecimento de causa porque sou jornalista.

Todos os jornalistas da minha geração - com raras exceções - e os novos também, continuam raciocinando e analisando os fatos políticos com base em categorias conceituais que perderam qualquer sentido na atualidade. Ou, ainda, tentam utilizar velhas mentiras da baboseira marxista que sobreviveram como verdades até que a internet se encarregou de detonar todas elas. Mentiras que sobreviveram como verdades por até mais de 1 século foram liquidadas instantaneamente após o surgimento da internet e das redes sociais, além de blogs e sites independentes.

Mas a pesar de tudo isso o velho jornalismo comunista segue mentindo e acreditando que alguém com razoável nível de informação ainda lhe dará crédito.
O então Presidente Barack Obama acompanha a ação de eliminação do terrorista Osama Bin Laden. Tempos depois viabiliza acordo que permitiu ao Iran a manipulação de tecnologia nuclear.
Tudo isso que discorri até aqui fica comprovado agora depois que o Presidente Donald Trump mandou eliminar aquele terrorista do Irã. Mas os comunistas sempre agem de formas diferentes face a eventos semelhantes. Tanto é que quando o ex-presidente Barack Obama mandou eliminar Osama Bin Laden o jornalismo partisan não fez qualquer censura muito menos ameaças como faz agora quando as Forças Armadas norte-americanas eliminaram o general terrorista iraniano Qasem Soleimani.

Esse mesmo comportamento dos jornalistas dos grandes veículos face à ação legitima do Governo do Presidente Donald Trump que detonou o terrorista, foi constatada quando o terror islâmico lançou aviões contra as então famosas torres gêmeas em New York, em 11 de setembro de 2001, matando mais de 2 mil pessoas. Tanto é que até hoje os comunistas se utilizam das denominadas "teorias conspiratórias" para tentar justificar o tenebroso ataque terrorista.

Por outro lado, jamais emitiram um pio de censura ao acordo nuclear operacionalizado pelo governo de Barak Obama que transferiu ao regime criminoso de Teerã capacidade para o manejo de artefatos nucleares, mediante um acordo com salvaguardas de araque. Nem um pio dos jornalistas da grande mídia apoiadores de primeira hora do governo esquerdista de Obama e, por extensão do regime terrorista dos aiatolás que pretendem islamizar o mundo. Por acaso alguém já ouviu da parte dos jornalistas da mainstream media alguma crítica a toda essa loucura? Alguém já viu algum jornalista dos grandes veículos midiáticos defender os valores da nossa Civilização Ocidental?

A mesma indagação deve ser feita em relação aos dirigentes das principais organizações multilaterais como a ONU, União Européia e seus filhotes, os ditos blocos econômicos como Mercosul, Nafta, TCC dentre outros de igual finalidade. 

Aliás, esses blocos de nações fazem parte de um projeto de poder global centralizado que tem sido conceituado como "globalismo". Todavia os jornalistas da grande mídia sequer citam esse conceito, quando muito usam-no para debochar e tentar fazer tábula rasa de uma ameaça real aos Estados-Nação, conceito que consagra a liberdade dos povos em sua organização política, ou seja, o direito de seus povos decidir o futuro de suas respectivas nações. 

Como se pode notar, sem necessidade de muito esforço, estes são os pontos essenciais no que tange à política internacional. Mas esse debate urgente e inadiável vem sendo obscurecido e manipulado pelas organizações ditas multilaterais, mas que tem lado sim. O lado da opressão totalitária centralizadora e por isso têm a simpatia e o engajamento de todos os partidos políticos esquerdistas existentes no mundo inteiro.

O engajamento esquerdista por parte de praticamente a totalidade dos jornalistas dos grandes veículos midiáticos, principalmente os de capilaridade global, como agências de notícias, impõe portanto uma interpretação dos fatos que está longe do interesses dos povos dos diversos Estados-Nação até então considerados independentes.

E isto que discorri de forma ligeira nesta postagem ainda é muito pouco. Entretanto os episódios que listei a título de exemplo, no caso agora da eliminação do terrorista iraniano, ajudam a esclarecer bastante o que de fato está acontecendo e o nefasto e criminoso papel dos grandes veículos midiáticos e seus jornalistas cevados em madraçal comunista nas universidades.

domingo, janeiro 05, 2020

UM VÍDEO DEVASTADOR! PRESIDENTE JAIR BOLSONARO REVELA TODAS AS TRAMAS DIABÓLICAS DESTINADAS A TRAVAR O SEU GOVERNO.


Ontem, sábado, o Presidente Jair Bolsonaro fez uma live pelas redes sociais muito interessante. Tão interessante que a extrema-imprensa venal e mentirosa fez que não viu. Nesta live que reproduzo integralmente aí acima, o Presidente Bolsonaro explica todas as ações de seu governo demolindo a profusão de fake news que adornam o esgoto jornalístico nacional dos grandes veículos midiáticos.

Aliás, depois do advento da internet que propiciou a existência das redes sociais, dos blogs e sites independentes o povo brasileiro cada vez mais dispensa o lixo midiático em que se transformaram televisões, jornais e revistas. Não precisam mais de intermediários boçais que se intitulam 'jornalistas". E não estou tergiversando e muito menos mentindo, haja vista para o fato de que sou jornalista profissional com larga atuação em redação de diversos veículos midiáticos ao longo de quase meio século. Além disso sou advogado com Mestrado em Direito 

Mesmo com todos esses anos de profissão jamais poderia imaginar que todas essas iniquidades fossem acontecer a ponto do Presidente da República ter de utilizar, num sábado à tarde, das redes sociais para demolir a torrente de mentiras e fofocas das quais é alvo todos os dias sem parar. 

O vídeo contendo a fala do Presidente Bolsonaro tem pouco mais de 50 minutos. Mas repito, vale apenas assistir.

O LANCE É ESCAPAR DAS ARMADILHAS DA DESINFORMAÇÃO: UMA ANÁLISE DO 1º ANO DO GOVERNO BOLSONARO PELOS JORNALISTAS FERNANDO BALTAZAR E GUILHERME FIUZA.


Como hoje é domingo os leitores têm mais tempo para ver e ouvir uma entrevista em vídeo como esta postada aí acima. Trata-se do canal Vira News no Youtube do jornalista Fernando Baltazar que desta feita entrevista o jornalista Guilherme Fiuza. Ambos velhos de guerra no ofício com atuação na grande imprensa nacional. 

O mote do programa é basicamente uma análise do primeiro ano do Governo do Presidente Jair Bolsonaro. Os dois são um ponto fora da curva pelo fato de que sempre atuaram na mainstream media locus por excelência de empedernidos esquerdistas. Explicam porque votaram em Jair Bolsonaro para Presidente, e analisam o comportamento picaresco daquilo que se poderia qualificar como jornalismo partisan, ou seja o esperneio das viúvas do PT que se esbaldam na produção de fake news ou em narrativas surreais destinadas a detonar de alguma forma o Governo do Presidente Jair Bolsonaro.

Ambos convergem para uma posição que reputam decisiva e que, coincidentemente, é parte da frase do slogan da campanha de Bolsonaro: O Brasil acima de tudo! 

Seja como for é um alento ver e ouvir esta entrevista com dois jornalistas com larga experiência no métier analisando e opinando sobre o Governo Bolsonaro sem o ranço da desinformação que infelizmente tem tomado o lugar do jornalismo verdadeiro nos grandes veículos midiáticos.

sábado, janeiro 04, 2020

VIGARISTAS MENTIROSOS DA 'MUDANÇA CLIMÁTICA' TERIAM INCENDIADO A AUSTRÁLIA? A POLÍCIA ESTÁ INVESTIGANDO.


TRADUÇÃO DO TEXTO ACIMA: A polícia agora está trabalhando com a premissa de que o incêndio criminoso é o responsável por grande parte da devastação causada nesta temporada de incêndios florestais. Uma força de ataque investigará se os incêndios foram deliberadamente acesos e levará os responsáveis à justiça 
_______________________________________
Um texto do conhecido jornalista e youtuber britânico Paul Joseph Watson publicado no site Summit News analisa os fatos, sobretudo a conclusão das investigações da polícia australiana que encontrou a mão criminosa dos ativistas ecológicos da tal "mudança climática". Trata-se de uma vigarice que tem a colaboração criminosa dos jornalistas da grande mídia. Com raras exceções a esmagadora maioria dos jornalistas é cúmplice desses terroristas assassinos que promovem esses incêndios brutais, como fizeram no ano passado aqui no Brasil. São os veículos midiáticos que alardeiam a mentira da tal "mudança climática" e elevam à categoria de verdade -  vejam só - as besteiras verberadas pela "pirralha" sueca. Aliás, a ONU, essa mega ONG comunista, abriu espaço em sua Assembléia Geral para que a "pirralha" vociferasse aquela conhecida ladainha alarmista.

Por trás de tudo isso há muitos interesses econômicos. Grandes empresários globais que estão faturando como essa mentira de "mudança climática", que hoje é uma das principais pautas da agenda esquerdista internacional. Prova disso é o fato de que o bilionário George Soros financia no mundo inteiro as tais ONGs ambientalistas. Comunistas tem sempre em mira ganhar muito dinheiro escravizando a maioria.


Transcrevo a seguir em tradução livre do inglês o texto de Paulo Joseph Watson. Leiam:

As autoridades da Austrália estão trabalhando com a premissa de que incendiários e relâmpagos são os culpados pelos incêndios que devastaram várias áreas do país, e não pela “mudança climática”, como afirmam muitos alarmistas do aquecimento global.
Desde novembro, os incêndios atingiram várias regiões do estado de Nova Gales do Sul, destruindo milhares de edifícios e matando pelo menos 22 pessoas.
Apesar do fato de que incêndios florestais não são incomuns na Austrália, a gravidade dos danos levou numerosos alarmistas da mudança climática a culpar o desastre pelo aquecimento global causado pelo homem.
No início desta semana, Bernie Sanders culpou aqueles que estavam "adiando a ação sobre as mudanças climáticas" pelo "céu vermelho-sangue e ar respirável na Austrália por causa dos incêndios florestais".
No entanto, de acordo com os responsáveis ​​pela investigação dos incêndios, a mudança climática não tem nada a ver com isso.
"A polícia agora está trabalhando com a premissa de que o incêndio criminoso é o responsável por grande parte da devastação causada nesta temporada de incêndios", relata o 7 News Sydney.
As autoridades do país formaram a Strike Force Indarra, composta por detetives de unidades de homicídios e incêndio criminoso, na tentativa de encontrar os culpados.
Outras causas para os incêndios incluem raios e um fenômeno climático natural chamado Dipole, novamente nenhum dos quais tem a ver com as mudanças climáticas provocadas pelo homem.
Na verdade, muitos incêndios florestais também são causados ​​por políticas ecológicas que impedem os proprietários de limpar a própria vegetação para se protegerem.
“Os governos que apaziguaram a besta verde ignoraram inúmeras investigações estaduais e federais sobre incêndios florestais na última década, quase todas recomendando o aumento da prática da“ queima prescrita ”, escreve Miranda Devine. "Também conhecido como" redução de riscos ", é um regime metódico de queimar a cobertura inflamável do solo nos meses mais frios, de maneira controlada, para não alimentar os inevitáveis ​​incêndios no verão".
Como sempre acontece com os alarmistas da mudança climática, eles não deixam os fatos atrapalharem uma boa tomada de poder. Do site Summit News - Click here to read in English

sexta-feira, janeiro 03, 2020

PRESIDENTE JAIR BOLSONARO DESARMA A ARAPUCA DO 'FUNDÃO' MONTADA PELOS CANALHAS

Já escrevi em algumas das minhas análises políticas aqui no blog que o Estado brasileiro foi estruturado a partir do golpe da República de 1889, e lá se vão 130 anos, de uma forma que para funcionar tem de ser dirigido por um Presidente afinado com o establishment, e isto não depende do partido político ao qual esteja filiado. Não pesa igualmente, de nenhuma maneira, o viés ideológico do partido, desde que, repito, o Presidente da República represente os interesses do establishment, ou seja,  grupo de poderosos - empresários, banqueiros, operadores do mercado e similares. Prova disso é a associação dos grandes capitalistas nacionais e internacionais à bandalha comunista, sobretudo a partir da dita "Nova República'.

Portanto, a assunção de Jair Bolsonaro à Presidência é um ponto fora da curva. A última eleição presidencial entrou para a história política do Brasil de forma especial por ser a primeira vez que o povo brasileiro fez valer sua vontade à revelia dos poderosos. Destarte Jair Messias Bolsonaro passou ser o primeiro Presidente da República que não representa os interesses do establishment, e este é portanto o nó górdio da questão. 

O que estou afirmando fica evidente. É como se o Presidente da República estivesse dentro de um grande labirinto onde todas as saídas conduzem a um precipício. E o exemplo do que afirmo se revela agora com todas as letras. Refiro-me ao tal "Fundão" a fabulosa montanha de dinheiro destinada a ser dividida entre os partidos políticos, aprovada pelo Congresso Nacional cabendo ao Presidente da República sancionar ou vetar. 

Como o Presidente Jair Bolsonaro inclina-se a não vetar passa a ser alvo justamente dos operadores do establishment, sobretudo seus empregadinhos em redações da grande mídia, sem falar na anuência dos próprios donos desses veículos midiáticos. E o troço chega a ser cômico se não fosse trágico, quando se ouve os mais interessados nesse fabuloso butim assacar contra o Presidente da República, censurando-o por ter manifestado a intenção de não vetar o tal fundão. A coisa se resume no velho dito popular: "Se ficar o bicho pega, se correr o bicho come". 

Se os seus contumazes detratores, ou seja, os beneficiários diretos do fundão atacam o Presidente por inclinar-se a sancionar a decisão do Legislativo há algo estranho. O nível da canalhice dos operadores do establishment no Congresso Nacional e nos veículos midiáticos é algo inaudito em toda a história política do Brasil!

Tanto é que pelas redes sociais o Presidente Jair Bolsonaro publicou o seguinte texto. Em facsímile, como segue abaixo, reproduzo a postagem do Presidente Jair Bolsonaro em sua página no Facebook. Seu conteúdo resume tudo. Ou precisa desenhar? Se vetar o Presidente pode sim ser suscetível de impeachment! Leiam:

quinta-feira, janeiro 02, 2020

O FATO PRINCIPAL QUE AMEAÇA A NOSSA LIBERDADE É ESCAMOTEADO PELO JORNALISMO CAPACHO DO MAIOR PROJETO TOTALITÁRIO GLOBAL

A primeira coisa que as pessoas devem fazer é selecionar muito bem quais são suas fontes de informações. Em se tratando da grande mídia todo o cuidado é pouco. O leitor tem de possuir razoável volume de informações. Esse estoque informativo é necessário pois o leitor ou telespectador podem ser enganados e enfeitiçados pelo glamour das cores, pelo cenário que confere, pode-se dizer, uma aura de autoridade ao apresentador.

Se a fonte for um jornal tradicional em papel e/ou via site na internet, os assuntos adquirem notoriedade e ares de verdade absoluta ainda mais se o veículo de mídia impressa goza de antiguidade, é tradicional. Mas isso não assegura que certas análises e interpretações dos fatos, especialmente no que tange à área política estejam corretas.

Atentem para o fato que a história da política brasileira não começou agora. São 130 anos da República. Para compreender de fato o que está ocorrendo em termos políticos no Brasil depois da eleição que levou o Presidente Jair Bolsonaro ao Planalto o leitor tem de ter um conhecimento no mínimo geral da história política do Brasil, principalmente sobre nos anos subsequentes à Proclamação da República.

O primeiro passo é entender as razões que levaram Jair Bolsonaro, um outsider, à Presidência do Brasil. O segundo passo é procurar saber as razões pelas quais Bolsonaro foi alvo de um atentado a faca na reta final da campanha presidenciais.

Listei ligeiramente alguns elementos que devem ser levados em conta para interpretar e compreender determinados eventos políticos. Desarmados desses conhecimentos os cidadãos podem ser presas fáceis das arapucas montadas pela grande mídia tendo em mira a manutenção do statu quo definido pelo establishment.

Via de regra o que tento fazer aqui neste blog é oferecer os detalhes faltantes no processo analítico da mainstream media. Acredito que para entender a política nacional e internacional, que mormente estão entrelaçadas, há necessidade por parte dos leitores do domínio de alguns conceitos.

Se observarem bem a dita grande mídia continua analisando e interpretando todos os fatos políticos simplesmente ignorando conceitos como o de "guerra cultural", por exemplo, que é uma estratégia do movimento comunista. Se inclui aí, por exemplo a dita "política de gênero". Quanto a esse conceito a grande mídia não faz qualquer tipo de análise crítica, simplesmente menciona como se fosse uma coisa natural, uma verdade absoluta. Aliás, isso faz parte da Agenda 2030 da ONU, fato jamais aventado pela mainstream media, embora seja um dos artefatos ideológicos destinados a destruir a nossa Cultura Ocidental. É uma ação típica de "engenharia social", conceito jamais verberado pelo jornalismo midiático.

Outro conceito gerado pelos engenheiros sociais desses organismos multilaterais como ONU, União Europeia, Mercosul e congêneres é o "globalismo", que não é "globalização". A globalização é benéfica e turbina o comércio internacional. Já o globalismo contempla a destruição do Estado-Nação. O exemplo concreto disso é a União Europeia que já domina 28 países. Tanto é que o Reino Unido prepara-se para pular fora dessa arapuca, levando a termo o Brexit, o processo de saída da União Europeia.

O que aventei nesta postagem é o que está acontecendo. E o pior de tudo isso é que a maioria dos cidadãos ocidentais não está sabendo dessa tramóia globalista. Isso é uma ação típica globalista! Quem leu esta postagem até aqui começa a entender a jogada. O globalismo é, portanto, um projeto totalitário global!

Em que pese a gravidade dessa nefasta ação o jornalismo tradicional da grande mídia esconde, ou não analisa por desconhecimento, haja vista que a maioria dos jornalistas foi cevada ideologicamente nas universidades dominadas pelos esquerdistas.

Em síntese é isto que está acontecendo. Este é o principal assunto político nos níveis nacional e internacional na atualidade.

Neste pequeno texto que acabo de escrever creio que é possível para os leitores mais atentos e razoavelmente informados compreenderem o que está ocorrendo. Além do mais este é também um dos principais temas que devem ser contemplados pelo Governo do Presidente Jair Bolsonaro. Afinal, trata-se de um ação assombrosa porquanto tenta demolir a independência dos Estados-Nação fazendo tábula rasa da matriz judaico-cristã sobre a qual foi edificada a Cultura Ocidental.

O assunto é complexo e ameaçador sendo obrigatório seu destaque permanente na agenda de todos os governos dos países ocidentais.

E, para complementar e não deixar dúvida sobre o que acabei de analisar, vejam este vídeo publicado no Twitter. Diz tudo!