TRANSLATE/TRADUTOR

quinta-feira, janeiro 26, 2017

LAVA JATO, EIKE BATISTA E OS PODERES INVISÍVEIS.

A Operação Lava Jato é a coisa mais importante já ocorrida no Brasil. Entretanto, além da punição dos ladrões que deve ser exemplar, tudo voltará à estaca zero se a origem de todo o mal que corrói o Brasil permaneça intocável. Refiro-me à estatolatria, a verdadeira veneração aos deus Estado com sua infinidade de empresas estatais, com destaque para a Petrobras. Confesso que não sei exatamente quantas empresas estatais possui o Brasil.

Por isso mesmo é que as operações da Polícia Federal, com esta de hoje que apanhou o suposto mega empresário Eike Batista, tendem a se repetir indefinidamente, haja vista para o fato, conforme foi noticiado, que a roubalheira prosseguiu de forma paralela às ações da força tarefa policial no ano passado.

O governo do Sr. Michel Temer, o chefe do PMDB, tenta disfarçar mais segue fazendo mais do mesmo enquanto se sabe que os cofres públicos continuam sendo sugados pelos tentáculos do Leviatã brazuca. Essa situação foi turbinada como nunca neste país pela maldição dos governos de Lula e seus sequazes, já que cultivam a ideologia socialista, ou seja, a estatização da economia. A única diferença no modus operandi dessa escumalha foi a associação com o setor privado, viciado desde sempre nas tetas do Estado. O epílogo dessa fabulosa patifaria foi a falência do Brasil.

A grande mídia e seus jornalistas de aluguel - todos eles - passaram os mais de 13 anos de império dos comunistas do PT tecendo loas ao governo de Lula, Dilma et caterva. Tanto é que o impeachment da dita "presidenta" só aconteceu porque o povo - sem a participação de partidos políticos - intuiu acertadamente que se havia chegado a uma situação de vida ou morte! Se dependesse dos políticos, da grande mídia e do establishment, essa deletéria canalhada manteria tudo como estava e agora, com certeza absoluta, os brasileiros estariam na mesma situação dos venezuelanos.
CONEXÕES MISTERIOSAS
O aspecto singular que levou o Brasil a essa situação está também vinculado àquilo que se tem conceituado como "globalismo", termo que a grande mídia nacional e seus jornalistas de aluguel não tocam. Mas a imprensa norte-americana fala sobre isso todos os dias há muito tempo. Aliás, o próprio Presidente Donald Trump referiu-se a essa desgraça em diversas oportunidades ao longo da campanha presidencial americana.

O dito "globalismo" é nada mais que o contubérnio de grandes grupos do setor privado com o setor público com vistas a derreter os Estados-Nação para reuni-los em blocos sujeitos às tais "regulações", verdadeiras leis de ferro que estrangulam os Estados nacionais em proveito de gente como Eike Batista, Odebrecht e mega multinacionais gigantescas de escala global.

Tanto é que a mídia e o establishment fazem parte desse esquema, porquanto ele aniquila o poder da pressão popular. Trata-se de um esquema que promove uma espécia de meta-capitalismo em escala global na área da produção com uma administração centRalizada de molde totalitário, isto é, zero de direitos políticos. Estes são substituídos pelos ditames do pensamento politicamente correto, espécie de repressão consentida pela auto-assimilação de regras que passam a ser entendidas como inelutáveis para a sobrevivência do ser humano. Exemplo disso é o ambientalismo com suas mentiras como aquecimento global, ou ainda a fragmentação da família por meio de seu esgarçamento e transformismo dos valores morais e éticos.

A prova do que estou afirmando nesta rápida análise é que todos os partidos políticos de viés esquerdista, incluindo os ditos sociais-democratas, apoiam totalmente todo esse esquema tendente a liquidar com todos os valores que deram vida à Civilização Ocidental, especialmente a liberdade individual. Por isso não emitem qualquer censura pelo assalto do terror islâmico ao Ocidente. Exceção seja feita ao Presidente Donald Trump.
VOLTANDO ÀS ORIGENS
Tudo isso começou lá atrás com a queda do Muro de Berlim e o esfacelamento da ex-URSS. Se alguém pensou que o totalitarismo comunista estava acabado enganou-se. Ali, no calor daqueles eventos que marcaram o século XX, nascia um novo totalitarismo, desta feita não circunscrito a determinados países, mas de alcance global. A experiência latente desse engenho totalitário já estava sendo desenhada nos assépticos gabinetes da ONU. Mais adiante nasceria a União Européia que hoje governa com mão de ferro 28 países da Europa. Na sequencia elaboraram a doutrina do multiculturalismo que abriu as porteiras da Europa para a invasão do terror islâmico que já se espraia por todos os continentes. Mais uma vez: todos os esquerdistas, todos os grandes empresários, toda a mídia, enfim, e todo o establishment apoiam sem rodeios esse plano macabro que usa o terror islâmico como controle social e político dos povos ocidentais.

Tanto é que há um mês pelo menos o Congresso brasileiro aprovou sem ressalvas a tal Lei da Migração que abre as porteiras do Brasil para a importação de terroristas islâmicos. Quem estava lá dentro do Congresso Nacional fazendo lobby, como assinalei aqui neste blog, eram militantes da ONG Conectas, sediada em São Paulo. Dentre seus apoiadores estão por exemplo a Open Society Foudation do mega investidor George Soros, como também a Rockefeller Foundation e a Ford Foundation. A provar de forma cabal a ligação dos mega empresários e investidores com o esquema do dito "globalismo", que a canalhada das redações da grande mídia qualifica de "teoria da conspiração". 

Por tudo isso é que a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos ganhou esta dimensão que ultrapassa as fronteiras da Terra de Tio Sam e faz suscitar eventos de protesto como a passeata das aborteiras e abortistas e quebra-quebra levado a efeito por Black Blocs. Ambas organizações são financiadas pelos ditos globalistas e o dinheiro é lavado por uma miríade de ONGs especializadas em financiar o terror. Inclusive o terror islâmico.

Para concluir: a operação Lava Jato é uma necessidade imperiosa para o Brasil e os brasileiros no que tange ao âmbito interno, de forma a barrar a onda de roubalheira e corrupção. Mas como viram ao longo destas linhas há mais coisas a fazer. E se a Lava Jato encontra barreiras estas podem muito bem estar sendo levantadas por poderes muitos poderosos que estão além daquilo que nossos olhos alcançam. 

Para começar, precisa saber quem dá guarida, por exemplo, para Eike Batista. 

Sigam o dinheiro!

4 comentários:

Anônimo disse...

Mais dor de cabeça pro Lula: além da parceira enferma, a prisão do Eike lhe renderá muitas dores de cabeça adicionais!
Aliás, a carniça Dilmanta saiu do túmulo e disse que, se atrapalharem a candidatura do zumbi Lula em 2018, seria o segundo golpe!
A bruaca de um partido mafioso rosnando sobre golpe, bão de mais, né, cara de pau?

intervenção civil e militar disse...

Se Trump não liquidar já os globalista, eles pode ganhar fôlego. Vamo que vamo.

Davi Abreu disse...

Excelente artigo caro Aluizio, conseguiu de forma sucinta trazer o panorama geral da situação política do planeta. Sempre um prazer ler seus posts, por favor continue!

Eliana disse...

Realmente, um prazer ler uma análise clara e objetiva do que acontece no panorama mundial hoje. Gratidão Sr. Aluisio, por ser quem é e fazer seu melhor para aquilo que oferece o melhor á todos.Isso é um serviço ao todo. Os globalistas referem-se ao governo do ego . Servir ao todo é ao bem coletivo. Não surpreende que os esquerdistas, sinistros, confontrem tão abertamente o cristianismo, disfarçadamente no entanto, através de ataques aos evangélicos, cristãos ou conservadores. São anti-crísticos.E não coloco esta terminologia no âmbito espiritualista, pois que o mundo dos seres com vida, espiritos viventes esteve sendo destruido, sabotado,por gente que, francamente, são desequilibrados.