TRANSLATE/TRADUTOR

quarta-feira, março 22, 2017

"JARDIM DAS AFLIÇÕES", FILME SOBRE OLAVO DE CARVALHO, TERÁ AVANT PREMIÈRE NOS ESTADOS E UNIDOS E SOFRE BOICOTE NO BRASIL.

O documentário de longa-metragem "O Jardim das Aflições" será exibido pela primeira vez, na Virgínia, Estados Unidos, onde foi filmado, quinta-feira (23), às 20h, na Virginia Commonswealth University. Em seguida à exibição do filme - promovida pela VCU Human Security Initiative e o Philosophy Club - haverá um debate entre o personagem do filme, Olavo de Carvalho, e o diretor, Josias Teófilo. O debate será transmitido ao vivo para a página do filme no Facebook. O filme estreia nos cinemas brasileiros em maio.
O documentário, dirigido pelo diretor pernambucano Josias Teófilo e produzido por Matheus Bazzo, despertou oposição desde o início da sua produção. Afinal, o filme é um estudo poético sobre um dos intelectuais mais influentes do Brasil contemporâneo: o filósofo Olavo de Carvalho. Desde o início da campanha de financiamento coletivo para produzir o filme, o diretor e sua equipe enfrentaram críticas e tentativas de boicote pela escolha de Carvalho, que é um conservador, conhecido pelas posições críticas à esquerda e, notadamente, ao PT.

Matheus Bazzo, Olavo de Carvalho e o diretor Josias Teófilo.
POLÊMICA & BOICOTE
O filme causou repercussão na mídia: o site Omelete descreveu o filme como "polêmico", o UOL como o "Aquarius da direita" - comparando o documentário ao filme que representou o Brasil em Cannes em 2016. "O Jardim das Aflições" foi destaque também na BBC Brasil, nos jornais Correio de Minas, Diário de Pernambuco e Jornal do Commercio, entre outros.
A polêmica continuou após o documentário pronto. "O Jardim das Aflições" foi rejeitado em todos os festivais nos quais foi inscrito - decisões nas quais o diretor Josias Teófilo vê um julgamento político, não estético. "O establishment cultural, dominado pela esquerda, não quer que os brasileiros vejam esse filme", diz.
"O mais curioso é que, apesar da polêmica, não é um documentário político", diz Josias, que hoje mora em Petersburg, cidade no Estado da Virgínia, nos Estados Unidos - não muito longe do próprio Olavo de Carvalho, que saiu do Brasil há anos."O Jardim das Aflições" retrata o cotidiano do filósofo em sua casa, na Virgínia. 
A obra capta a atmosfera de trabalho intelectual, convívio familiar e, principalmente, o seu pensamento filosófico — exposto em momentos distintos da sua rotina, com temas específicos encadeados numa narrativa. A dualidade entre a vida cotidiana e a transcendência filosófica é o eixo de sustentação do documentário, que mostra a filosofia de Olavo de Carvalho corporificada pela sua presença. Matéria publicada pelo site Terra

16 comentários:

Cactus disse...

.
Esse vídeo esclarece o caso da carne podre:
.
https://www.youtube.com/watch?v=wLa9C5on-y0
.
O governo Temer está podre.
.

Paulo disse...

Aluízio, a foto do Olavo armado vai ativar chiliques das bichinhas mais sensíveis.

Antipetista disse...

Como o filme sofrerá boicote no Brasil, cabe aos divulgadores providenciarem meios alternativos para o acesso ao público brasileiro ("streaming online", talvez). Quero assistir!

Cavallier Bus disse...

Bem feito. Quem sabota-o é quem ele apóia em detrimento dos intervencionistas.

Anônimo disse...

MAIS VONTADE TODOS TERÃO DE VER O POR QUE DE NÃO SER APRESENTADO AO PÚBLICO!
EVIDENTEMENTE, QUE TEM TRETAS DOS ESQUERDOIDOS QUE O POVO NÃO PODE FICAR SABENDO!
Hoje em dia não há de como boicotar esse filme e, quanto mais boicote, PIOR PRÁS ESQUERDAS; leia o título acima!
NEM A CHINA QUE TENTA CONTROLAR, UNS BURACOS NOS FILTROS DEIXAM PASSAR...
TENTEM TRAVAR O MÁXIMO A EXIBIÇÃO DESSE FILME QUE A CURIOSIDADE AUMENTARÁ AINDA MAIS!

Anônimo disse...

“De antemão, não” no conto de Guimarães Rosa. De antemão, mil perdões aos fãs de Olavo de Carvalho, mas não se fazem filósofos como antigamente fechados em seus gabinetes e academias como Sócrates, Platão e Aristóteles na Antiguidade Grega ou Montesquieu, Kant e Hegel nos séculos XVII/XIX. Desde o advento dos novos filósofos franceses paridos pelo badaladíssimo movimento estudantil de maio/68, com precedência de Sartre e consorte, os filósofos, e os que se dizem, se tornaram figurinhas carimbadas chegados a exposições midiáticas e comportamento de pop stars. Será que as pessoas, alienando-se no outro, não se cansam de seguir guias, fabricar heróis e quebrar a cara? Aqui os exemplos abundam na tela da TV: é o Pondé da PUC (habitué da Globo News), é o Karnal (ele é filósofo ou profissional de autoajuda?) e, agora, entra na roda na forma de documentário, o Olavo de Carvalho (que admiro pelo autodidatismo, pelo proselitismo de Direita e, especialmente, pela clara posição conservadora e anti-petista), mas que, barrado pelo comando esquerdista da TV e imprensa brasileiras, aceita ser personagem de filme de discípulo. Não vi, não vou ver, mas não dá para associar, na intenção, ao ‘Lula, o filho do Brasil’, mesmo que, no conteúdo, nada a ver ou o outro lado da moeda? (lídia)

Anônimo disse...

FAÇAM UM FILME SOBRE CUBA, COREIA DO NORTE E DA ATUAL VENEZUELA COMO POGREDE, MOSTRANDO QUE É COMUNISMO, "SEUS" ESQUERDIOBOSTAS!
V sabe o que é mexer na caixa de marimbondos?
Foi o que os comuniobostas fizeram tentando bloquear o filme; se precipitaram, pois se tivessem ficado calados, não despertariam a atenção e ainda desceriam a marreta no Olavo, se beneficiando.
Quero ver o filme de todo jeito, saber mais o que as esquerdioporras escondem de nós - sei que têm terror do Olavão - ainda mais que certos jornalecos como a Fôia, El País e mais das papeis higiênicos da comunistada como estão cuspindo marimbondos, de tão ferozes!

Anônimo disse...

Aquele que quer mudar tudo, acabar com tudo isso que está aí, não quer mudar nada. Só mais um antipetista.

Anônimo disse...

Oliveira
Desculpem-me os críticos, pois não fui capaz de perceber a profundidade do conhecimento que possuem sobre o protagonista, de forma que recomendo a leitura dos livros do Olavo e que procurem saber um pouquinho da biografia do cara. Um dos textos do Best Seller "O Mínimo que você precisa saber para não ser um idiota", que na realidade não foi um livro escrito por ele mas apenas uma compilação de textos, fala sobre a dificuldade que os brasileiros têm de enaltecer e reconhecer seus verdadeiros valores humanos.

Os livros de fato, como "O Jardim das aflições" possuem bastante conteúdo e uma redação de nível alto sem ser pedante, tampouco desagradável de ler. Fiquei surpreso ao iniciar a leitura deste autor com a lógica do raciocínio, as numerosas citações bibliográficas e a falta de freio do mesmo quanto a concordar ou discordar dos "famosos", tudo de uma forma natural e explicada.

A vida de Olavo, pelo pouco que sei, foi bastante movimentada e "vivida" por assim dizer e, somando-se à idade e cérebro privilegiados que possui, creio merecer sim bastante atenção do combalido intelecto da maioria do povo brasileiro. Tenho certo desejo de ver o filme mas não a expectativa de que um documentário de uma ou duas horas possa cobrir adequadamente a obra e a influência de Olavo de Carvalho. Tomara que esteja errado e me surpreenda positivamente com alguma grande sacada, daquelas que sabemos só ocorrem de vez em quando e espontaneamente, sem a influência do dinheiro do contribuinte que se presta nesse país para, principalmente, apoiar "os amigos" vagabundos e psicopatas na produção de lixo ideológico.

Anônimo disse...

Não acho que quem ganhar ou quem perder, nem quem ganhar nem perder, vai ganhar ou perder. Vai todo mundo perder.

https://www.youtube.com/watch?v=un8-Dakxnys

Anônimo disse...

Do Breibart: "Parece que o "Deep State" está ficando nervoso. Politicos como Nahal Toosi e Andrew Restuccia realtam que alguns burocratas federais estão "em pânico" por artigos do Breitbart News e outros sites conservadores jogando luz sobre indicados políticos do Obama na administração publica. Eles dizem que as histórias estão aumentando as tensões entre os funcionários de carreira e nomeados políticos uma vez que podem inspirar Trump para tentar expurgar agências federais de inimigos políticos".
O Trump sabia que seu principal inimigo seria a imprensa esquerdista e a enquadrou. Cortou verbas de todas as áreas aparelhadas por comunistas. Agora vai começar a fazer faxina na administração pública. O Trump está fazendo tudo certo, coisa que um certo presidente frouxo do Brasil não teve coragem de fazer.

Anônimo disse...

Os canalhas do rotefront usam da censura não oficial para cala os Patriotas. A cultura terá que ser despiolhada desses vermelhos quando o Mito Bolsonaro chegar ao poder em 2018. O filósofo dessa nova ordem é Olavo de Carvalho.
VITÓRIA, VIVA!

Anônimo disse...

Erros demais em uma frase só.

Anônimo disse...

Olavo é conservador. Ou você não conhece nada de Olavo de Carvalho ou não conhece nada de conservadorismo.

Anônimo disse...

Vou ver o filme, gosto do Olavo de Carvalho, gosto do seus escritos, gosto do jeito como escreve verdades sobre a escória comunista, gosto como ele alertou sobre o embuste do PT com anos e anos de antecedência, gosto de como ele está formando pessoas para pensarem e não serem idiotas úteis. Ele é atual, é hoje.

Ademais, filósofos não são feitos por ninguém nem na antiguidade e nem na atualidade. Filósofos existem sem ter que pedir licença e muito menos imitar. Também, na antiga Grécia, não havia filósofos fechados em gabinetes.

Índio/SP

Anônimo disse...

Achei, por um momento, que o rapaz com o rifle fosse o Wagner Moura! rsrsrs