TRANSLATE/TRADUTOR

segunda-feira, agosto 03, 2015

LAVA JATO DEFLAGRA 'OPERAÇÃO PIXULECO'. ENTRE OS PRESOS ESTÁ JOSÉ DIRCEU. CERCA DE 200 POLICIAIS CUMPREM 40 MANDADOS EM BRASÍLILA, SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO.

Nove meses depois de deixar a penitenciária da Papuda, José Dirceu volta para a cadeia. Momento em que Dirceu entra no camburão da Polícia Federal com destino a Curitiba.

Viaturas da Polícia Federal na frente da residência de José Dirceu, onde efetuaram a prisão do petista. As fotos são do site O Antagonista. Clique sobre as imagens para vê-las ampliada.
Nove meses após deixar o presídio da Papuda para cumprir prisão domiciliar, o ex-ministro-chefe da Casa Civil e mensaleiro condenado José Dirceu volta para a cadeia nesta segunda-feira. Ele foi preso preventivamente pela Polícia Federal na 17ª fase da Operação Lava Jato e será transferido para a carceragem do órgão em Curitiba - cidade em que outro petista ilustre, o ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto, está preso desde abril. O nome desta fase da Lava Jato - Pixuleco - faz referência justamente ao termo que Vaccari usava para se referir ao dinheiro de propina com que a empreiteira UTC abastecia o caixa do PT.
Cerca de 200 agentes cumprem quarenta mandados em Brasília e nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro: 26 de busca e apreensão, três de prisão preventiva, cinco de temporária e seis de condução coercitiva.
A Justiça decretou, ainda, o sequestro de imóveis e bloqueio de ativos financeiros dos alvos da investigação. Entre os crimes investigados estão corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. De acordo com a PF, a Pixuleco mira "pagadores e recebedores de vantagens indevidas oriundas de contratos com o Poder Público".
Em depoimento prestado em acordo de delação premiada, o empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC, contou que conheceu Vaccari durante o primeiro governo Lula, mas foi só a partir de 2007 que a relação entre os dois se intensificou. Conforme revelou VEJA, o tesoureiro, segundo Pessoa, não gostava de mencionar a palavra propina, suborno, dinheiro ou algo que o valha. Por pudor, vergonha ou por mero despiste, ele buscava o "pixuleco". Assim, a reunião na sede da empreiteira terminava com a mochila do tesoureiro cheia de "pixulecos" de 50 e 100 reais. Mas, antes de sair, um último cuidado, segundo narrou Ricardo Pessoa: "Vaccari picotava a anotação e distribuía os pedaços em lixos diferentes". Do site da revista Veja


EMPRESA DE CONSULTORIA DE JOSÉ DIRCEU RECEBEU 'PIXULECOS' ATÉ DO MILIONÁRIO MEXICANO CARLOS SLIM E DO BOLIBURGUÊS VENEZUELANO GUSTAVO CISNEROS. 
A JD Assessoria e Consultoria, empresa do ex-ministro José Dirceu faturou 39,1 milhões de reais entre 2006 e 2013; um valor 33,5% maior do que o discriminado na quebra de sigilo entregue aos procuradores da Operação Lava Jato, de 29,3 milhões de reais. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, parte desse ganho extra vem de clientes estrangeiros, que não são listados na Receita Federal.
A empresa confirmou ter feito negócios com grupos ligados ao setor de comunicação, tais como os empresários mexicanos Carlos Slim (controlador da America Movil, maior operadora de celulares nas Américas) e Ricardo Salinas presidente do grupo Salinas que inclui o Banco Azteca, Grupo Elektra, TV Azteca e Iusacell), além do empresário de comunicação da Venezuela Gustavo Cisneros e a gigante de telecomunicações espanhola Telefónica.
Como o dinheiro proveniente de serviços a esses grupos estrangeiros chegou à JD Assessoria via contratos de câmbio, os nomes desses clientes não constam na declaração à Receita Federal. Nesta modalidade de contrato, só se declara o valor do pagamento e não quem fez o depósito. Só é preciso fazer a discriminação caso se caia na malha fina do Leão.

Pagamento - Ainda de acordo com o jornal, em sua declaração de imposto de renda individual, Dirceu aponta que embolsou um lucro de 6,5 milhões de reais com a JD e o escritório de advocacia Oliveira e Silva e Ribeiro. Só a JD lhe rendeu 4 milhões entre 2006 e 2013. Vale ressalvar que Dirceu só ficou no escritório até 2012 - ele saiu após ser condenado no processo do mensalão a 10 anos e 10 meses de prisão. A JD está sob investigação na Operação Lava Jato. Os procuradores suspeitam que Dirceu tenha recebido propina de empreiteiras simulando a prestação de serviços de consultoria. Do site da revista Veja

8 comentários:

Jurandir disse...

Agora e Lula Lá!
Agora e Lula Lá!
Agora e Lula Lá!

Justiça batendo à porta do Planalto disse...

Falta prender, e condenar o Chefe.
O dinheiro que ele "arrecadou" em anos de não trabalho é muito mais que todos os pixulecos descobertos, e tem que ser devolvido ao Brasil.

Anônimo disse...

e o Chefe porra?!?!?!

vamos enjaular logo esse canalha!!!

O Brasil é maior que esse escroto!

Augusto disse...

Ha! Ha! Ha! Ha! Ha! Ha! Ha! Ha! Ha! Ha!.........
https://scontent-mia1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xfp1/v/t1.0-9/11822522_1243649308994952_3557488152396886949_n.jpg?oh=da939e0b84845cf6d3b1e40d78628498&oe=563FA440

Anônimo disse...

http://app.folha.uol.com.br/#noticia/576594

Costa diz que tratou de propinas com Gradin, ex-presidente da Braskem


Ao que parece ainda faltam alguns a se explicarem. Segundo matérias publicadas na imprensa ex-Odebrecht, já acionado nos Estados Unidos, deveria explicar alguns fatos atuais.


http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/07/1650632-braskem-e-processada-nos-eua-em-conexao-com-escandalo-da-petrobras.shtml

Estava eu lendo notícias de economia, quando me deparo com a seguinte matéria:

Os Gradin depois da Odebrecht

http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/negocios/20120525/gradin-depois-odebrecht/81606.shtml

Em seguida observe as seguintes passagens de outra publicação:

"...e as saídas de Bernardo, da presidência da Braskem, e de Miguel, da Odebrecht Óleo e Gás, no fim de 2010."
Mais "empresa formada por Bernardo e Miguel, será erguida em Alagoas, com previsão de entrar em operação no fim de 2013. Ela custará R$ 300 milhões, dos quais o BNDES vai entrar com R$ 170 milhões."

Mas, ao que parece o BNDS comprou 15% da Graalbio por R$ 600 milhões de reais :

http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,bndes-compra-15-da-graalbio-da-familia-gradin-por-r-600-milhoes-imp-,987250

Outro ponto fundamental é esse novo negócio com milhões dos cofres públicos.

Sem falar no contrato da GranEnergia dos Gradin com a Petrobrás, de novo a Petrobrás!

http://sinaval.org.br/2014/02/granenergia-negocia-venda-de-duas-unidades-de-manutencao-e-servico-de-plataformas/


http://www.granenergia.com.br/pt/sobre-a-empresa/

Esperamos, e cabe ao Ministério Público Federal e Polícia Federal investigar, se a metodologia de trabalho e de financiamento da Odebrecht, pelo que vem sendo delatado, não esteja sendo utilizada por ex-funcionários/acionistas em novos negócios.

Anônimo disse...

PARABÉNS PF, VITÓRIA DO BRASIL.
BRASIL FAZ GOL, E VÊ VIRADO EM CIMA DA ALEMANHA.

A LAVA JATO COMEÇA A DIMINUIR A SUJEIRA NO PAÍS.

FALTAM LULA E DILMA NA CADEIA, E SE FICAR COM MI MI MI E DE BLÁ BLÁ BLÁ PODEM LEVAR O FHC.

Anônimo disse...

E ainda teve um monte de idiotas que fizeram "vaquinha" para ajudar no pagamento da multa, quando ele esteve preso, anteriormente. Fora PT!

sanseverina disse...

Acho que se referir a propina como “pixuleco” denota o desprezo de Vaccari pela grana arrecadada dos achacados: essa gente petista se tem em alta conta, afinal estão a serviço do estado de bem-estar social da pobreza, consertando e transformando o país numa missão conferida pelos heróis do socialismo mundial, os santos Marx, Lenin, Stalin, Mao, Che and so on. Claro, com comissão pessoal, o leitinho das crianças, que ninguém é de ferro... Vaccari vai reeditar Delúbio e Marcos Valério poupando Lula? Acho que sim, mas não será suficiente; é claro que a PF, Moro e outras intelligentsias ocultas estão trabalhando para o checkmate nesse rei de copas criado pela mídia, esse bobo alegre parido pelos intelectuais da Usp.