TRANSLATE/TRADUTOR

segunda-feira, dezembro 15, 2014

PSICOPATIA E HISTERIA

Por Olavo de Carvalho (*)
A saúde mental de uma comunidade pode ser aferida pela dos indivíduos que ela eleva aos mais altos postos e incumbe de representá-la. O mais breve exame do Brasil sob esse aspecto leva a conclusões que já ultrapassam a escala do alarmante e se revelam francamente aterrorizantes.
Já tivemos um presidente que achava lindo fazer sexo com cabritas, se gabava de haver tentado estuprar um companheiro de cela – prova de macheza, segundo ele – e confessava entre risos as mais cínicas mentiras de campanha. É claro que a tropa dos seus guarda-costas e marqueteiros corria, nessas ocasiões, para dar a essas declarações o sentido de meras brincadeiras, mas, supondo que o fossem, é igualmente evidente que pessoas adultas normais não se divertem com gracejos tão torpes.
Qualquer que fosse o caso, no entanto, a conduta desse cidadão não sugeria nenhuma doença mental e sim propriamente uma psicopatia – a deformidade moral profunda que sufoca a voz da consciência e autoriza o indivíduo a viver de manipulações, trapaças e crimes sem nunca enxergar nisso nada de anormal.
Já mencionei, em outros artigos, o livro do psiquiatra Andrew Lobaczewski, Ponerologia: Psicopatas no Poder (Vide Editorial, 2014), em que uma equipe de médicos poloneses condensa os resultados de décadas de observação da elite comunista que dominava o país, e descreve tecnicamente o fenômeno da “patocracia”, o governo dos psicopatas.
Mas, como explica o próprio dr. Lobaczewski, quando uma elite de psicopatas sobe ao poder, ela se cerca de adeptos e militantes que não são psicopatas, mas que, no afã de enxergar as coisas como seus chefes mandam em vez de aceitar os dados da realidade, acabam desenvolvendo todos os sintomas da histeria. A histeria é um comportamento fingido e imitativo, no qual o doente nega o que percebe e sabe, criando com palavras um mundo fictício cuja credibilidade depende inteiramente da reiteração de atitudes emocionais exageradas e teatrais.
Um exemplo, já antigo, esclarecerá isso melhor.
Todo mundo conhece o deprimente episódio da discussão feia na qual a deputada Maria do Rosário xingou seu colega Jair Bolsonaro de “estuprador”. Incrédulo, o deputado perguntou:
-- Agora sou eu o estuprador?
A deputada, fria e pausadamente, confirmou:
-- É sim.
O deputado, que não é lá muito famoso pelas boas maneiras, deu-lhe uma resposta brutalmente sarcástica (“não vou estuprar você porque você não merece”) e a adversária ameaçou dar-lhe uns tapas, deixando de cumprir o intuito ante a promessa de um revide, sendo então chamada de “vagabunda” e tendo um dos mais célebres chiliques da história política nacional.
As circunstâncias que precederam o acontecimento são muito reveladoras. Bolsonaro tinha apresentado um projeto de lei que previa penas mais severas para os estupradores, inclusive antecipando o prazo de maioridade penal para que a punição pudesse alcançar tipos como Roberto Aparecido Alves Cardoso, o Champinha, um dos estupradores e assassinos mais cruéis que este país já conheceu.
Maria do Rosário era contra a antecipação da maioridade e defendia penas mais brandas para estupradores e assassinos de menos de dezoito anos.
Defensora de uma causa impopular, e cunhada, ela própria, de um estuprador de menores, Maria do Rosário tinha todos os motivos para ficar com os nervos à flor da pele quando se discutia estupro e menoridade.  Chamar de estuprador o algoz maior dos estupradores não fazia o menor sentido, evidentemente, exceto como inversão histérica da situação real.
Do ponto de vista penal, admitindo-se que ambos os parlamentares tenham cometido delitos, o da deputada foi bem mais grave. Nosso Código Penal pune com seis meses a dois anos de detenção o crime de calúnia (imputação falsa de ato delituoso) e com apenas um a seis meses de detenção o de injúria (ofender a dignidade e o decoro de alguém). Pior: a lei concede atenuante ao delito de injúria se é cometido em revide a insulto anterior, e um segundo e maior atenuante se o revide foi imediato. Os dois atenuantes aplicavam-se à conduta do deputado Bolsonaro. Em comparação com Maria do Rosário, ele estava praticamente inocente no episódio.
Bem, esses são os dados objetivos da situação, mas a reação da esquerda nacional quase inteira, seguida de perto por toda a grande mídia, foi levantar um escarcéu dos diabos contra o deputado, chegando a pedir a cassação do seu mandato e apresentando Maria do Rosário como vítima inocente de uma violência verbal intolerável.
Por mais intenso que seja o ódio político que se vota a um inimigo, simplesmente não é normal inverter de maneira tão flagrante a lógica dos fatos e o seu sentido jurídico para fazer do agredido o agressor e do revide injurioso, por mais grosseiro que fosse, um crime mais grave que o de calúnia.
Pior: todos os que incorreram nessa loucura faziam-no em tom de tão profunda indignação – alguns chegando até às lágrimas --, que não pareciam, de maneira alguma, estar mentindo deliberadamente. Ao contrário: a coisa era uma inversão histérica genuína, característica, indisfarçável. E coletiva.
A passagem do tempo não parece tê-la curado, mas agravado. Ainda esta semana, como o deputado Bolsonaro relembrasse o episódio, mostrando não arrepender-se do que tinha dito a Maria do Rosário, a deputada Jandira Feghali viu nisso, não, como seria normal, uma prova de falta de educação, mas – pasmem – uma confissão de estupro. E, aos berros, exigia a cassação do mandato de Bolsonaro, alegando que “não podemos admitir a presença de um estuprador nesta Casa”. Não deixa de ser significativo que, nessa mesma semana, uma pesquisa da Universidade da Califórnia revelasse que a incapacidade de perceber o sarcasmo pode ser um sintoma de demência (v. http://www.mdig.com.br/?itemid=18953).
Porém ainda mais significativo é que, também na mesma semana, a deputada, lendo uma frase minha segundo a qual todos deveríamos “atirar à cara dos comunistas, em público, todo o mal que fizeram”, lançou o alarma: Olavo de Carvalho prega assassinato de comunistas!
O histérico não enxerga o que está diante dos seus olhos, mas o que é projetado na tela da sua imaginação pelo medo e pelo ódio.
(*)Artigo publicado no Diário do Comércio e no site Mídia Sem Máscara

22 comentários:

Anônimo disse...

Olavo sempre lúcido e brilhante

Augusto disse...

Meus parabéns CORONEL!

CORONEL MOÉZIA chama comandantes militares de COVARDES E TRAIÇOEIROS...
Ele questiona de que lado estão os generais das Forças Armadas e estabelece uma relação, na sua pergunta, com as denúncias de corrupção no país.
Será que fazem parte dessa sujeira?! Desse esquema?! Será que estão ganhando algum por fora para dar cobertura a essa corja de corruptos e ladrões?! Querem dar de mão beijada para esses vagabundos tudo o que lutamos para conseguir em 64? Ou fazem parte do sonho napoleanesco desses idiotas do PT de dominar e implantar o comunismo na América do Sul?!

http://oglobo.globo.com/brasil/coronel-que-atuou-com-ustra-chama-comandantes-militares-de-covardes-traicoeiros-14796353

Anônimo disse...

A bem da verdade: "Se eu fosse estuprador..." .Foi isso que ele falou. O que faz enorme diferença.

Anônimo disse...

a eleição e a reeleição desse sujeito só teve uma serventia: dimensionar a verdadeira estatura moral da maior parte do eleitorado brasileiro, já que ninguém é eleito pela minoria...

finalmente acabou aquele mito insuportável do brasileiro coitadinho e "gente boa"...

as pessoas costumam votar nos semelhantes....

falta agora só acabar a falácia de termos as praias mais bonitas jamaisantesnahistoriadessemundo, mesmo que isso só seja verdade na cabeça provinciana e obtusa de quem jamais sequer saiu do perímetro urbano de onde mora...

Alexandre Sampaio disse...

São Paulo, 15 de dezembro de 2.014

Prezado Sr. Amorim,

Mais um texto brilhante de Olavo de Carvalho. De fato, o grau de psicopatia dessa gente, excede o tolerável! Sobre Jandira Feghalli, além de esquerdopata, a mulher comprova que não sabe ler. É o padrão da esquerda. Dissimulado, psicótico, bandido, incompetente e analfabeto.

Anônimo disse...

anônimo, a estatura moral da maioria dos eleitores é bem representada pela eleição e reeleição dessa quadrilha que esta no poder, que pelo visto o sr. defende.

Anônimo disse...

cada vez que maria do rosário fala me sinto estuprado

jose oliveiraRS

Anônimo disse...

rapaz, como pode a gente escrever algo tao claro e cristalino e alguém entender exatamente o contrario?????

eu, hein?

Anônimo disse...

Maluf disse " Estupra mas não mata" e ninguém fez nada. Virou frase do ano e cult, assim como "Relaxa e goza". Esses comunistas estão passando da esquizofrenia ebefrenica para a paranoide. Prognóstico grave. http://youtu.be/VVY1ksZw-XE

Deca RGarcia disse...

Essa mulher tem problemas, não foi escolhida defensora da bandidagem à toa. Sabe do que ela precisa, pegar uma mulher da "direita" pela frente, aí quero ver se fazer de vítima.

Anônimo disse...

Nessa questão do Bolsonaro somente Felipe Moura Brasil fez uma crítica sensata em entrevista a Joice. Esta mesma, Augusto Nunes, Ricardo Setti (publicando editorial do Estadão), o do blog "sobre palavras" e até o RA meteram o pau no deputado, e de uma maneira exagerada, bancando os "politicamente corretos". Uma coisa injusta e feia.

Até parece que é orientação da revista Veja ou que eles estão pagando pedágio às esquerdas.

O Bolsonaro não tem boas maneiras, todos sabem, mas não merece o tratamento que vem recebendo desses jornalistas que se dizem antipetistas.

Já não acredito tanto no antipetismo de tais jornalistas.

Há muita gente indignada mesmo sem ser eleitora do deputado. Eu inclusive.

Anônimo disse...

o RA esta mais preocupado em faturar vendendo livro de coletânea de artigos que todos que compram já leram e pagarão para ler os mesmos artigos novamente...

essa é a "produção intelectual" dessepaiz...

o jornalista independentista de quebra ainda dá uma força para o petismo ao execrar no seu blog o deputado Bolsonaro que, não é, nem de longe, o maior problema do Brasil...

Bolsonaro é desajeitado?

sem duvida...

mas é o único que vai nos convescotes promovidos pelos petralhas para peitar a turma sem medo...

o restante fica naquela babaquice tucana de formalizar representações burocráticas inúteis contra bandidos que estão cagando e andando para a burocracia oficial...

o "líder" Aecio escafedeu-se...

como ja disse, foi cuidar dos gêmeos e da vida, enquanto Bolsonaro se expõe e fala o que muitos querem falar mas não podem...

Anônimo disse...

Estes jornalistas só são anti petistas por serem PSDBistas.

Bolsonaro é odiado não só pelos petistas, mas por TODA a esquerda que defende o PODER ABSOLUTO para o Estado.

Algo bem do jeito:

"Tudo pelo estado, tudo para o Estado e nada sem o Estado"

PSDB e PT perfazem aquilo que Churchil sentenciou:

"Se é necessário uma oposição, sejamo-la nos mesmos"

É meramente uma disputa de Poder entre partidos e não há de fato qualquer oposição respeitavel quyanto os ideais políticos dessa malta.

Anônimo disse...

Infelizmente Bolsonaro caiu na armadilha dos comunistas. Colocaram uma "égua-de-piranha" p/ desestabilizar emocionalmente e por muito pouco, com ajuda da mídia comprada, tetam a todo custo caça-lo, ou pelo menos manchar sua reputação.

Anônimo disse...

Quem começou todo essa 'brigalhada' foi a Maria Louca que lhe chamou de estuprador. Deveria, na ocosião, tê-la acionada judicialmente.
O Bolsonaro, todos já o conhecem, e bem!, perdeu a oportunidade de ficar calado ou, então, sair por cima. É maduro o suficiente para isso. Perder tempo e sujar a reputação com essa gente não me pareceu razoável, nem para manter a sua imagem de truculento diante dos seus eleitores. Pisou na casca de banana que lhe jogaram. Foi imprevidente, sim!
Com um bom advogado creio que nada lhe acontecerá. Pode, sim, ser advertido.

Cavalaria Ligeira

Anônimo disse...

jornalista que não gosta do Bolsonaro que vá arranjar o que fazer...

Bolsonaro não é corrupto, nunca estuprou ninguém, nunca mandou ninguém estuprar e nunca roubou o povo brasileiro...

vão arranjar o que fazer, babaca$ que fazem muita grana falando do petismo...

falar mal dessa bosta do lulopetismo esta dando muuuuito dinheiro para alguns, virou um ótimo negocio...

alguns são ate bem condescendentes com essa gangue que assaltou o país e agora vem à tona...

ademais, parece que as mulheres nem ficaram ofendidas com o que disse o deputado, pois elas entenderam o recado...

as mulheres dessepaiz não são burras como varias dessas antas petistas histéricas...

Anônimo disse...

la esta o Reinaldo se fazendo de vitima novamente...

e agora é vitima de uma fantasia da própria cabeça...

uma patrulha militante do deputado Bolsonaro estaria pedindo a cabeça dele à VEJA!

ahahaha...

o cara esta paranoico, Aluizio...

esta virando um Dom Quixote, vendo exércitos onde somente ha moinhos de vento...

Anônimo disse...

É bom não esquecer que Reinaldo Azevedo foi um militante Trotskista. Era também um revolucionário de galinheiro. Afinal, ser revolucionário dava ibope e dinheiro.

COntudo, dada a quantidade esquerdistas marxistas disponível não conquistou posição hierarquica que desejava. Muitos haviam para ocupa-las.

Assim o marxista-Trotskista RA resolveu ser um CONSERVADOR enrabichado com José Serra que nunca deixou de ser marxista e TOTALITÁRIO. Serrá é um dos piores totalitários que ha. Dê-se a ele o Poder e ele vira Stalin careca.

O amor de RA, Jose serra, destrui até a saude privada impondo contratos unilaterais aos planos de saude e ainda impostos sob a canalha idéia de tais acrescimos de impostos alimentarem a saude estatal.

Não aplicou as verbas do IPMF depois CPMF na saude em sua totalidade, favoreceu lçabs mui amigos e piorou a saude estatal e ARRUINOU a SAÚDE PRIVADA.

Lixo! Um marxista lixo e dos piores maníacos totalitários. Dê o Poder e verão que a presidanta é uma flor de liberalidade.

Anônimo disse...

parece que o professor Olavo respondeu o Reinaldo na área de comentários do blog no post sobre o Bolsonaro..

puta que o pariu, Olavo é disparado o único e melhor intelectual de verdade que ja nasceu nessepaiz...

deixa o "rottweiler amoroso" no chinelo...

Anônimo disse...

E o Reinaldo chamando o Bolsonaro de boçal. O Reinaldo virou oposição light. Será que acha que sentado, na frente de um computador, daria para combater essa gente. O Bolsonaro representa a coragem e combatividade que está faltando ao povo. Se alguem te dá um tapa na cara, você dá outro. Essa é a linguagem que eles entendem. E mais ou menos isso a mensagem que o Olavo tenta passar. O Olavo entende muito mais sobre a natureza violenta e assassina desses comunnistas. Está muito à frente do Reinaldo.

Antonio disse...

Por: Marcos Paulo Goes

ESTARIA REINALDO AZEVEDO FAZENDO O JOGO DA ESQUERDA?

Em um dos seus últimos artigos, Reinaldo Azevedo deixou de lado a coragem e a vontade de defender a verdade. Tudo que um bom jornalista não deve fazer. São tão poucos os articulistas e comentaristas independentes aqui no Brasil que quando um abandona essas raras características resta-nos lamentar.

É clara a intenção de atacar o deputado carioca. Para completar a ignorância, o blogueiro da Veja cita a família Bolsonaro. Azevedo deixa de discorrer melhor sobre o tema que propôs e parte para um ataque pessoal. Mostra que o problema são os Bolsonaros - essa gente tão desimportante que deveria dar espaço a opositores moderados, sem gás, polidos e sem apelo popular...

http://www.libertar.in/2014/12/estaria-reinaldo-azevedo-fazendo-o-jogo.html

Anônimo disse...

Ótimo post do Felipe Moura Brasil:

http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2014/12/17/bolsonaro-jamais-pedirei-desculpas-a-deputada-maria-do-rosario/#respond