TRANSLATE/TRADUTOR

quarta-feira, fevereiro 11, 2015

EXPLOSÃO EM NAVIO PLATAFORMA DA PETROBRAS MATA AO MENOS TRÊS PESSOAS. EMBARCAÇÃO FOI CONSTRUÍDA EM 1989 POR EMPRESA CITADA NO INQUÉRITO DO PETROLÃO

Navio plataforma FPSO Cidade São Mateus: vazamento de gás causou a explosão. A embarcação foi construída em 1989 pela Keppel Fels, uma das citadas na Operação Lavaja Jato 
Um vazamento de gás causou uma explosão na casa de bombas do navio-plataforma da Petrobras FPSO Cidade de São Mateus e deixou pelo menos 3 trabalhadores mortos e dez feridos no litoral do Espírito Santo nesta quarta-feira, segundo a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). 
A ANP informou que está mandando duas equipes para acompanhar a investigação do acidente. Uma deve ir para a sala de crise da Petrobras, no Rio de Janeiro, e a outra embarcará no navio-plataforma. Ainda segundo a agência, não houve derramamento de óleo, o fogo já foi apagado e a plataforma está estabilizada. Há ainda 31 pessoas a bordo e seis delas estão desaparecidas.
Segundo o secretário de Finanças do Sindicado dos Petroleiros do Espírito Santo, Davidson Lomba, o acidente atingiu funcionários terceirizados pela estatal e ocorreu por volta de 12h50 na região litorânea de Aracruz, no norte do Estado. "É um acidente trágico. Não havia acontecido um acidente nessa plataforma antes e o sindicato vai apurar as causas reais", disse Lomba ao site de VEJA.
A ANP confirmou que 33 funcionários foram deslocados para uma baleeira, uma espécie de embarcação de fuga, e foram transportados para Vitória, sem ferimento algum. A plataforma está incomunicável.
O navio-plataforma pertence à BW Offshore, é afretado no campo de Camarupim e pode produzir 25 mil barris de óleo e comprimir até 6 milhões de metros cúbicos de de gás por dia. A produção, contudo, estava em 2,250 milhões de metros cúbicos de gás/por dia e 350 metros cúbicos de óleo/por dia. A produção de gás era escoada por meio de um duto para a terra. O navio foi construído em 1989 pela Keppel Fels, uma das empresas citadas na Operação Lava Jato, e é considerado um dos maiores navios-plataforma de gás do mundo. MAIS informações AQUI

3 comentários:

Fernando M C de Mello disse...

PRECISA VERIFICAR ESTES SEIS DESAPARECIDOS , SE ESTAVAM EMBARCADOS MESMO OU SEUS NOMES SÓ EMPRENHAVAM A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS PARA AUMENTO E SUPERFATURAMENTO DE BDI !
COM ESSA GESTÃO PTBR TUDO É POSSÍVEL !

Anônimo disse...

AINDA ESSA!!!!

Anônimo disse...

Até este momento (12/02 - 06:30), nenhuma notícia foi divulgada na rede interna (intranet) da Petrobras.
Se os funcionários quiserem saber o que está acontecendo com uma das unidades, têm que consultar a mídia externa.

São os novos tempos...