TRANSLATE/TRADUTOR

sexta-feira, março 02, 2018

2018: A ELEIÇÃO QUE ENTERRARÁ O PT E MAIS UMA PENCA DE CANDIDATOS E PARTIDOS POLÍTICOS LIGADOS AO ESTABLISHMENT

Todos aqueles brasileiros que pela sorte do destino já têm mais de meio século de vida uma coisa fica muito clara e evidente: nunca na história deste país se viu praticamente toda a classe política chafurdando no lodaçal da corrupção e da roubalheira.

Não que o passado político brasileiro esteja a salvo dessa contaminação. Mas foi depois da dita Nova República que esse esgoto subiu à superfície contaminando todos os poderes do Estado. E isso ficou muito claro depois da Operação Lava Jato. Tão claro que muitos eleitores sabem que as exceções são tão raras que provavelmente haverá uma torrente de votos em branco, a menos que os algoritmos das famigeradas urnas eletrônicas creditem esses votos a determinados candidatos do establishment muitos ficarão a ver navios, especialmente no que concerne ao Legislativo. 

Tanto é que corre solto na frente o pré-candidato Jair Messias Bolsonaro, o único dos postulantes que não tem vínculos com o establishment, podendo sem dúvida contabilizar esta situação.

Os três principais partidos políticos - MDB, PMDB e PT estão em frangalhos.
Mas é justamente o PT que deverá sair completamente em detonado do pleito de outubro desse fatídico ano de 2018. Aliás, nas últimas eleições municipais o PT já recebeu uma sova dos eleitores. A tendência desse outrora pretensioso partido comunista é dar com os burros n'água pois seu único trunfo sempre foi o Lula. Porém, desta vez o ex-líder vermelho foge de sua própria sombra. A ilustração desta postagem do sempre excelente Sponholz revela o estado verdadeiro do ex-demiurgo de Garanhuns.

Dito isto, passo em seguida a transcrever uma ótima análise do jornalista J.R. Guzzo que, junto com o Augusto Nunes, ainda consegue manter de pé a revista Veja. Leiam:
O PLANO "B" DO PT PARA 
AS ELEIÇÕES FOI A PIQUE

Por J.R. Guzzo
O PT está com o mesmo problema de Diógenes na Grécia antiga. O filósofo, como se conta na história, andava pelas ruas de Atenas, em plena luz do dia, carregando na mão uma lanterna acesa. “Para que essa lanterna, Diógenes?”, perguntavam os atenienses que cruzavam com ele. “Para ver se eu acho um homem honesto nesta cidade”, respondia. É o que o PT está procurando hoje entre os seus grão-senhores ─ um sujeito honesto, ou, pelo menos, que tenha uma ficha suficientemente limpa para sair candidato à Presidência da República. Está difícil achar essa figura. O “Plano A” do partido para as eleições sempre previu a candidatura do ex-presidente Lula. Quem mais poderia ser? Nunca houve, desde a fundação do PT, outro candidato que não fosse ele ─ e quem achou um dia que poderia se apresentar como “opção” jaz há muito tempo no cemitério dos petistas mortos e excomungados.

Como no momento Lula está condenado a doze anos e tanto de cadeia por corrupção e lavagem de dinheiro, sem contar outras sentenças que pode acumular nos próximos meses, sua candidatura ficou difícil. O “Plano B” previa que em seu lugar entrasse o ex-governador da Bahia, Jaques Wagner ─ mas o homem acaba de ser indiciado por roubalheira grossa num inquérito da Polícia Federal, acusado de levar mais de 80 milhões de reais em propina em seu governo. O “Plano C” poderia incluir a atual presidente do partido. Mas ela também é acusada de ladroagem pesada, e só está circulando por aí porque tem “foro privilegiado” como senadora; aguarda, hoje, que o Supremo Tribunal Federal crie coragem para resolver o seu caso um dia desses. (De qualquer forma, seria um plano tão ruim que ninguém, nem entre a “militância” mais alucinada, chegou a pensar a sério no seu nome.) O “Plano D”, ao que parece, é o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. Ele é uma raridade no PT de hoje ─ não está correndo da polícia, nem cercado por uma manada de advogados penalistas. Em compensação, tem de lidar com a vida real. O problema de Haddad não é folha corrida ─ é falta de voto. Na última eleição que disputou perdeu já no primeiro turno para um estreante, o atual prefeito João Doria, e de lá para cá não aconteceu nada que o tivesse transformado num colosso eleitoral.

Um “Plano E” poderia ser o ex-ministro Ciro Gomes. Mas Ciro não é do PT, os petistas não gostam dele e o seu grau de confiança nos possíveis aliados é mínimo. “É mais fácil um boi voar do que o PT apoiar um candidato de outro partido”, disse há pouco. Daí para um “Plano F”, “G” ou “H” é um pulo. Sempre haverá algum nome para colocar na roda. Resolve? Não resolve. O problema real é que o PT se transformou há muito tempo num partido totalmente franqueado ao mesmo tipo de gente, exatamente o mesmo, que sempre viveu de roubar o Erário em tempo integral. O partido, hoje, é apenas mais uma entre todas essas gangues que infestam a política brasileira. A dificuldade eleitoral que o PT encontra no momento não é o fato de que Lula foi condenado como ladrão duas vezes, na primeira e na segunda instâncias. É que, tirando o ex-presidente da campanha, nada muda ─ o sub-mundo ao seu redor continua igual. Ou seja: o partido não vai se livrar da tradicional maçã estragada e tornar-se sadio outra vez. A esta altura, o barril todo já foi para o espaço. De plano em plano, podem ir até a letra “Z” sem encontrar o justo procurado por Diógenes. Do site da revista Veja

12 comentários:

Anônimo disse...

Brasil gasta R$ 16 bilhões com reprovação de 3 milhões de alunos em 2016, aponta levantamento

leiam essa reportagem do G1 sobre a Educação e se desesperem com a opinião de merda desses ditos "especialistas", que colocam a culpa da repetencia e do fracasso dos alunos em Deus e o mundo...

o Brasil dever ser o caso unico no mundo onde, quanto mais titulos academicos e diplomas voce conquista, mais burraldinho voce fica...

Anônimo disse...

"Os três principais partidos políticos - MDB, PMDB e PT estão em frangalhos."
Mas há outros que abrigarão a escoria socialista/comunista
PSOL, com seu Guilherme Boulos,
PSB, com seu Aldo Rebelo, conforme noticiado no “o antagonista” em:
“Os Pilares do PSB”
“ os assuntos que serão abordados durante o congresso nacional do PSB, que começa hoje em Brasília:
— igualdade de gênero;
— identidade e livre orientação sexual;
— igualdade racial;
— direito ao trabalho;
— protagonismo da juventude;
— participação social.”
https://www.oantagonista.com/brasil/os-pilares-psb/

A REDE da ex-petista Marina que “iniciou sua carreira política em 1984 como vice-coordenadora da CUT no Acre e, no ano seguinte, filiou-se ao PT, de onde só saiu em 2009.(o antagonista) “ .
Em 2010 afirmou : “Quando se tem um compromisso visceral com o combate à pobreza, como tem o presidente Lula e como eu tenho, você não precisa ficar lutando pela maternidade ou paternidade. O compromisso com o combate à pobreza é algo que se tem no DNA. É por isso que eu não faço essa concorrência”.(Coluna do RA)

Essa trupe que em pleno século XXI continua com seu socialismo/comunismo, não tem vergonha do passado dessa ideologia nefasta. O mesmo bláblá,blá socialista/comunista, sabendo que nunca deu certo em nenhum país do mundo e que maior legado, além de um países sempre totalmente dilapidados, foi um rastro enorme de sangue e camaradas riquíssimos. Não tem como esquecer os milhões, que pode chegar a 500 milhões de mortos, segundo relatórios mais recentes.
https://www.youtube.com/watch?v=UqSmVJEIL0Q

Só na Rússia foram exterminados 100 milhões como disse o parlamentar russo, mataram a elite : os melhores cientistas, supervisores , policiais, detetives! O que havia de melhor! Enviados para o Gulag na Sibéria ou simplesmente com um tiro. A a ordem de Lênin era matar
https://www.youtube.com/watch?v=_tU7O10mYAc

E a Ucrânia entre 1932/33 oficialmente com 4,5 milhões podendo chegar a 7,5 milhões. Até 1939 foram mais de 14,5 milhões.
https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1046

A nova bandeira da esquerda é o abrigo incondicional dos imigrantes como acontece na Europa, sem controle vai desestabilizar qualquer pais mesmo aqueles com uma economia estável.

Se o Brasil não fizer como a Ucrânia varrer TODOS os partidos socialistas/comunistas do pais não haverá sossego.
#prontofalei.

Anônimo disse...

Publicação da "Veja", porém, a "Veja" tem seu candidato que certamente é um "esquerdume liberal", diz-se rosáceo.

Odilon Rocha disse...

É interessante notar que falam na existência do PT, naturalmente.
Um partido que já era para ter sido extinto, há muito!, por provas de ilícito mais do que suficientes. Palhaçada... .

Fim do comunismo disse...

Comunistas têm que ser eliminados do convívio social e comunismo, extinto.

Anônimo disse...

FUGIR.Este é o plano "F".

Anônimo disse...

PT e seus aliados devem ser extintos. Tomara que, em 2018, ninguém destes partidos se eleja, seja para deputado, governador, vereador e presidente. Já fizeram muito mal para o Brasil.

Anônimo disse...

Olha... pensar que esses vagabundos comunistas estão liquidados... que serão extintos etc. é muito confortante, mas não só não condiz com a realidade como, diria até que pensar desta maneira é até uma temeridade. Esses vermes voltarão daqui há quatro anos, ainda mais raivosos e violentos. Como não trabalham, passarão esses quatro anos literalmente detonando o governo do, espero eu, Bolsonaro. Já fizeram isso em todos os países que passaram. Aqui não vai ser diferente. Quem viver verá!!!

Anônimo disse...

Do segundo anônimo acima:
“ Os assuntos que serão abordados durante o congresso nacional do PSB, que começa hoje em Brasília:
— igualdade de gênero;
— identidade e livre orientação sexual;
— igualdade racial;
— direito ao trabalho;
— protagonismo da juventude;
— participação social.”
https://www.oantagonista.com/brasil/os-pilares-psb/
Neste Brasil contemporâneo, esta aí – exceção ao trabalho - não é só a pauta do PSB; é a da mídia em geral, Organizações Globo, conluiada a Veja, na frente. Não há programa global, dos telejornais às novelas ou edição semanal da Óia que não destaque esses temas nessa mesma ordem como salvação e evolução da Humanidade. Na TV a coisa tende para o subliminar, mas com muita insistência principalmente nas imagens das propagandas comerciais e nas reportagens (não há mais anúncio comercial ou entrevista jornalística que não destaque a nossa dívida ancestral com a escravidão dos pretos). Na última Vejinha o destaque (com capa!) ficou para os presidiários transgêneros (nova classificação a que simples bichas foram elevados/as!). E, em matéria de gênero, tem mais: agora existe um tal de CISGÊNERO, que eu juro, não consegui entender que apito essa nova categoria sexual toca nessa suruba de império romano decadente. Quem critica é xingado de homofóbico, transfóbico e, agora, de cisfóbico! É a ditadura da informação? (lídia)


Marcelo Rodrigues Cunha disse...

Em 2018 temos a obrigação moral, precisamos destruir esse trio maldito que tanto mal fez 'a Nação Brasileira: destruam nas urnas o PT PSDB PMDB!!!

Anônimo disse...

Pode ser que elles recorram a patrulhas ananás, que já foi muito popular em Minas e sobre o qual não se conheciam fatos desabonadores. Mas, além de não ser conhecido em outros lugares, agora está bem desacreditado, por ter sido ministro da oligofrênica e votado contra seu "impíxi". O mais certo seria extinguir logo essa pocilga, razões políticas e jurídicas não faltam.

Anônimo disse...

Infelizmente, o mote que eles usam atrai milhões de estúpidos, ignorantes e malandros (sem contar a boiolada e sapatada).

Só vamos nos livrar desses marginais à bala. Do contrário, sempre estarão mamando o erário. Que venha o levante!.