TRANSLATE/TRADUTOR

quinta-feira, junho 28, 2018

MULTIDÃO NA RECEPÇÃO AO PRESIDENCIÁVEL JAIR BOLSONARO, LÍDER DAS PESQUISAS, AGITA O AEROPORTO DE FORTALEZA, CEARÁ.



Há pouco o presidenciável Jair Bolsonaro desembarcou no Aeroporto de Fortaleza, capital do Ceará. Os vídeos acima dão uma ideia do prestígio do pré-candidato em Fortaleza, um das maiores capitais nordestinas, contrariando o que a grande mídia fake news costuma alardear.

As cenas do vídeo acima vão ao ar e trafegam céleres pelas redes sociais com milhares de likes e compartilhamentos. E a verdade se impõe: nenhuma figura dentre os pré-candidatos do establishment, nenhuma outra personalidade da política brasileira consegue esta extraordinária popularidade.

Estas cenas acontecem justamente nesta quinta-feira, quando a Confederação Nacional da Indústria - CNI, uma das principais pontas de lança do establishment divulga uma pesquisa do Ibope na qual o presidenciável Jair Bolsonaro aparece em primeiro lugar com 17%. Assinale-se que a pesquisa é patrocinada pela Confederação Nacional da Indústria, a velha de guerra CNI.

E a pergunta que não quer calar é a seguinte: Jair Bolsonaro tem apenas 17% da preferência do eleitorado brasileiro?
SÓ PARA COMPARAR:
A imagem abaixo é uma "recepção" ao pré-candidato Geraldo Alckmin num aeroporto:
ENTREVISTA COLETIVA À IMPRENSA
O presidenciável Jair Bolsonaro concedeu uma entrevista coletiva à imprensa durante sua visita à Fortaleza, a capital cearense.

7 comentários:

Antipetista disse...

Essa é a verdadeira pesquisa popular eleitoral.
#SegueOLider

Wanja Costa disse...

A manipulação desses inst. De pesquisa é para roubar nas urnas...mas isso todo mundo já sabe...colocam o lula ou marina ou qualquer outro bem acima do q é na real ora justificar o resultado roubado nas urnas...estamos fodidos (como sempre)

Alisson Cleiton disse...

Geraldo Alckmin é tão conhecido quanto um sapo da malásia Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Bolsonaro vai vencer por W.O

O Libertário disse...

O que mais se ouve nessas entrevistas do Bolsonaro é essa pergunta infantil sobre como resolver o problema da economia do país. O Brasil vem sendo arrasado em seus valores morais, éticos, de responsabilidade, de dedicação ao trabalho e de busca do triunfo pelo esforço continuado, há décadas. Esses valores levam ao desleixo, à irresponsabilidade, inclusive a financeira, fazendo com que a população pense que dinheiro sai das máquinas do governo e que crédito é uma dádiva que se recebe do céu e que se não for respeitado, não faz mal. Os brasileiros não usam mais cheque não é porque não queiram ou porque gostem de pagar pelo uso anual de um pedaço de plástico chamado cartão de crédito é porque perderam a moral e ninguém mais aceita um instrumento desmoralizado e que, afinal, leva a assinatura do emitente que ao fim e ao cabo nada mais vale. O governo gasta, sucessivamente, mais do que recebe (em impostos arrancados do povo) e descaradamente vai aos bancos, mês após mês, pegar mais empréstimos jogando a dívida para as gerações futuras sem o menor pudor e ainda omitindo esse crime da sociedade. Os meios de comunicação comprados por gorda publicidade, paga com dinheiro público, se cala covardemente mantendo a população no ignorância. Agora me digam, como resolver isso em quatro anos de mandato e dividindo o poder com todo tipo de escroques no legislativo, no judiciário e no chamado "deep state"? Só um mal intencionado, ou um idiota, faz esse tipo de pergunta a um candidato.

Anônimo disse...

Hoje saiu esta pesquisa vergonhosa (na minha opinião) do IBOPE que diminui cada vez mais o Bolsonaro, sendo que os fatos mostram o contrário. O pior é que estas “pesquisas” ganham um certo ton de seriedade junto à população, quando vemos alguns jornalistas se metendo a interpretá-las como se as mesmas tivessem credibilidade. Jornalistas sérios, não dão crédito a estas pesquisas e sei que o Aluízio é um destes. No entanto, Aluízio, quando no seu post vem a seguinte frase: “Bolsonaro, lider nas pesquisas”, pode parecer que você está endossando estas pesquisas pois, queira ou não, o Bolsonaro é lider também nelas. A não ser que especifique a qual pesquisa está se referindo.
Se não brigarmos pelo voto em cédulas estes “institutos de pesquisas” vão seguir adiante sem serem desmascarados.

Sebastião

Aluizio Amorim disse...

Anônimo:
Até mesmo em suas página no Facebook e no Twitter o próprio pré-candidato Jair Bolsonaro tem destacado as pesquisas. Isso não quer dizer que se acredita sem ressalvas nesses institutos. Mas está difícil construir um número positivo dos demais candidatos por um simples fato: só entusiasmam meia dúzia de partidários. Esta é uma eleição diferente de todas as outras desde a Proclamação da República. Pela primeira vez nestes 129 anos do Golpe da República o 'establishment' nunca esteve tão enfraquecido. Não consegue um só nome que galvanize o apoio popular.

Sempre Mais do MESMO disse...

Acredito que valorizar estas "pesquisas" não é bom negócio e tão pouco se deveria reverberar os resultados destes embustes.

Melhor faria se um grupo de eleitores ou assessores buscassem os locais e coletassem os dados eles mesmos e publicassem.

Ocorre que os tais "institutos", eu chamaria de PROSTITUTOS de PESQUISA tem por objetivo obter renda e os que os pagam o fazem visando o resultado como propaganda e não como informação.

Numa verdadeira democracia (seja lá o que isso possa ser) as pesquisas deveriam ser apenas para orientação dos interessados e não para publicação como propaganda. Ou seja, numa democracia deveria ser proibido publicação de pesquisa eleitoral por estes prostitutos de pesquisa.

É lógico que tais prostitutos de pesquisa servem ao que Karl Popper chamou de "PROFECIA AUTOREALIZÁVEL".

Ou seja, a própria "profecia" induz o comportamento da massa e assim pode se realizar. Por exemplo a noticia de que um banco vai falir acaba por levar a que os clientes saquem/transfiram seus recursos e o banco quebra.

Foi perfeito:
"Esta é uma eleição diferente de todas as outras desde a Proclamação da República. Pela primeira vez nestes 129 anos do Golpe da República o 'establishment' nunca esteve tão enfraquecido. Não consegue um só nome que galvanize o apoio popular."

De fato, por exemplo.

FOra que judiciário não deveria ser cargo vitalício. No máximo uns 12 ou 14 anos e APOSENTADORIA IGUAL a INICIATIVA PRIVADA.

...aí esses juizes tenderiam a ser justos e não tão safados e a máfia estatal esta desorientada, perderam completamente a compostura diante dos fatos. Ao ponto de despudoradamente Raquel Dodge pedir o descumprimento da lei do voto impresso e assim IMPEDIR AUDITORIA dos votos. Além do stf e tse armarem um teatro contra o candidato de forma despudorada e escancarada, tal o desespero.
Ou fraudam o eleito presidente ou fraudam através de um congresso hostil para desmoraliza-lo.

Não deveria haver stf e nem qq tribunal superior: APELAÇÕES e RECURSOS após sentença deveriam ser julgados por JUNTA de JUIZES SORTEADOS. De primeiro 5 e depois 9.
Fora que no judiciário não deveria haver cargo vitalicio. No máximo 12 ou 14 anos e com aposentadoria igual a iniciativa privada.
Aí teriamos juizes com tendencia a serem justos e não safados e vadios, pois sofreriam as consequencias como pessoas comuns.