TRANSLATE/TRADUTOR

terça-feira, agosto 24, 2010

EXTRA! PRESO PESQUISADOR INDIANO QUE DENUNCIOU POSSIBILIDADE DE FRAUDE DAS URNAS ELETRÔNICAS DE VOTAÇÃO




Transcrevo, em tradução livre do inglês do site Wired, dedicado à análise da privacidade, crimes e segurança online, a notícia sobre a surpreendente prisao do pesquisador indiano que denunciou a vulnerabilide da urna eletrônica de votação utilizada na Índia. O sistema é similar ao sistema que é utilizado no Brasil, o qual também tem sido questionado por diversos especialistas conforme já reportei e que vocês podem conferir AQUI.

Reproduzo abaixo (já postei anteriormente) o vídeo em que os cientistas provam que é possível manipular a urna de votação eletrônica a partir de um simples telefone celular, o que comprova a sua vulnerabilidade, sem falar no fato de que essas máquinas não emitem o voto em papel para que possa ser depositado em urna, conferindo ao processo a possibilidade de auditoria comparando-se o resultado digital com apuração paralela da urna contendo os tickets-voto emitido pela máquina.



Leiam a reportagem do site Wired e vejam também o vídeo acima, em inglês, contendo a gravação da conversa telefônica mantida entre o pesquisador indiano e o cientista americano J. Alex Halderman. O índiano fala com seu colega americano pelo celular no momento em que é conduzido preso dentro da viatura policial, conforme consta no final da reportagem:

Um pesquisador de segurança da Índia foi preso depois que se recusou revelar às autoridades o nome de uma pessoa que lhe forneceu uma urna eletrônica que foi usada para descobrir vulnerabilidades no sistema. O pesquisador usou a máquina para demonstrar como alguém pode interferir facilmente no sistema de votação para subverter uma eleição. (O sistema de votação eletrônica utilizado na Índia é similar ao adotado atualmente no Brasil e que também vem sendo questionado conforme já reportei aqui no blog: vejam).

Às 5:30 de manhã, cerca de uma dúzia de agentes policiais foram à casa de Hari Prasad, diretor da Netindia, para questioná-lo sobre a origem da máquina de voto que ele recebeu. Depois de se recusar a identificar sua fonte, foi preso sob suspeita de furto e recepção de bens roubados.

O sistema de votação teria sido obtido num depósito no escritório de distrito eleitoral, em Mumbai. Foi dado como desaparecido em 12 de maio, após Prasad divulgar em um programa de televisão da Índia, que tinha recebido uma máquina a partir de uma fonte anônima.

Não está claro por que as autoridades levaram tanto tempo para agir sobre o relatório, mas isso acontece uma semana depois de que dois representantes da Comissão Eleitoral da Índia travrm acalorado debate sobre as máquinas de votação durante um painel de discussão numa conferência de votação eletrônica ( mp3) em Washington, DC.

Na sequência dessa discussão, 28 investigadores de segurança informática assinaram uma carta para a Comissão Eleitoral da Índia (. pdf), indicando que as máquinas de voto do país a "não fornece hoje a segurança, a comprovação, ou a transparência suficiente para a confiança nos resultados eleitorais."

Índia urnas eletrônicas em todo o país que não emitem comprovante em papel. Os sistemas foram desenvolvidos por duas empresas controladas pelo governo.

Apesar da preocupação expressa por um número de partidos políticos do país, as autoridades eleitorais têm insistido que as máquinas são seguras e invioláveis. Em um comunicado à imprensa após a detenção Prasad, a comissão eleitoral escreveu:

"Embora a Comissão tenha todo o respeito pelos tecnólogos e está sempre aberta a sugestões para melhoria do sistema de votação, não se pode ignorar qualquer ato ilegal, especialmente o roubo de um patrimônio público, como a máquina de voto eletrônica dado à sua guarda para realização de eleições".

No ano passado, Prasad desafiou a comissão eleitoral para provar que as máquinas eram seguras, mas a Comissão se recusou a permitir que os sistemas de voto fossem analisados de forma independente. Em fevereiro deste ano, uma fonte anônima fez chegar a Prasad uma máquina que tinha sido usado nas eleições.

Prasad examinou o sistema com o professor J. Alex Halderman, um cientista da computação da Universidade de Michigan e comm um hacker holandês expert em voto eletrônico.

Eles demonstraram dois ataques (veja abaixo) que podem ser realizadas contra as máquinas. Uma envolve a substituição de uma placa de display digital na máquina com uma parte sósia que poderia ser usado para receber instruções dos hackers - enviados sem fio através de um telefone celular - para roubar votos para um candidato. O segundo ataque usa um pequeno aparelho que se conecta a memória da máquina para alterar votos armazenados em uma máquina após a eleição, antes de os votos serem contados.

Halderman diz que os investigadores acreditam que a pessoa que lhes deu a máquina de voto tivessem acesso legal a ela, desde que no interesse da transparência e do estudo científico. Halderman falou com Prasad no telefone enquanto ele estava na parte traseira de um carro de polícia, no sábado (ver áudio acima). Prasad disse a Halderman que a polícia não teve escolha para prendê-lo, pois estava recebendo “pressão de cima”.

"Esse tipo de intimidação vai bater os corações dos voluntários, e nenhum voluntário irá avançar se esse tipo de coisa acontece no futuro", disse Prasad, durante o telefonema. "Essa é a razão pela qual eu estou indo tomá-lo e eu vou enfrentá-lo, para que os voluntários se inspirem em mim. E o objetivo final é que temos de conseguir mostrar que estas máquinas não são mais aptas para as eleições." Do site Wired - Read MORE in english


CLIQUE E SIGA ---> BLOG DO ALUÍZIO AMORIM NO TWITTER

8 comentários:

Calos Bonasser disse...

Carissimos, todos esses sistemas poderão ser fraudados.
Há na net um filme com explicação identica da univerersidade de Princetton, onde mostra a simulação de como fraudar qualquer urma, e as nossas não seriam tão estanques assim.
Os informáticos sabem que em se criando uma rotina específica, pode-se alterar a contagem dos votos, mais ou menos assim, a cada 10 votos para o cadidato "A", adicione 6 votos para o candidato "B"!, e assim por diante.
Dizem que em nossas urnas existem portas usb, bem é só os manipuladores das mesmas terem acessos a um programa que consiga abrir o codigo fonte e se auto-adicionar, pronto, já era.
No México tambem já se especulou sobre a fraude em urnas eletronicas; veja bem, se o elemento consegue burlar o sistema de defesa nacional, banco central, sistemas de segurança etc. por que não seria, facil, o de brurlar tambem a urna eletronica.
Não deve ser facil, mas que factivel deve ser.
A que se deve essa euforia toda do pt e do Lula sobre esses ficticios numeros das pesquisas e a festa de que as eleições para presidente já está ganha? Estou desconfiado de que há alguma tramoia grande por tras disso tudo.
O lula não pode estar com essa aceitação toda quando ele na posse prometeu FAZER todas as reformas, tais como: agraria, tributária, politica, trabalhista e previdenciaria, até agora nada fez, é um mentiroso, embusteiro e salafra.

Um forte abraço.

Anônimo disse...

Eis o presidente que o país dos tolos elegeu e reelegeu:


"Até aqui, em 40 meses de governo, o presidente Lula já cometeu 102 viagens ao mundo. Ou mais de duas por mês, tal como semana sim, semana não. Sem contar, ora pois, as até aqui, 283 viagens pelo Brasil...
Hoje, dia 15, ele completa 382 dias fora do país desde a posse. E pelo Brasil, no mesmo período, 602 dias fora de Brasília.
Total da itinerância presidencial, caso único no mundo e na História: Exatos 984 dias fora do Palácio, em exatos 1.201 dias de presidência.
Equivale a 81,9% do seu mandato fora do seu gabinete. Esta é a defesa da tese de que ele não sabia e nem sabe de nada do que acontece no Palácio do Planalto.
Governar ou despachar, nem pensar. A ordem é circular. A qualquer pretexto.
E sendo aqui deselegante, digo que o presidente não é (nem nunca foi) chegado ao batente, ao despacho, ao expediente.
Jamais poderá mourejar no gabinete, dez horas por dia, um simpático mandatário que tem na biografia o nunca ter se sentado à mesa nem para estudar, que dirá para trabalhar.
SEM CONTAR AS DESPESAS:
FHC, EM 8 ANOS DE GOVERNO, GASTOU R$ 58 MILHÕES, CRITICADOS PELO PT.
LULA ATÉ AGORA, EM MENOS DE 7 ANOS, GASTOU R$ 584 MILHÕES! E SÓ AS IDENTIFICADAS PELA IMPRENSA
E o povão ainda aplaude."

Joelmir Beting


Se esse país de tolos foi capaz de eleger e reeleger Lula, alguém duvida de que ele seja capaz de eleger Dilma?

Anônimo disse...

A denúncia procede, mas a fraude não será necessária. O esquema todo já está montado para ungir Dilma Houssef no primeiro turno, com o apoio da grande mídia. O Serra está apenas cumprindo tabela. Só isso pode explicar o festival de erros que o Gonzales está cometendo na campanha. Usar a imagem do Lula no horário eleitoral? Boa vontade tem limite, Aluízio. Sei que você é ateu, mas fala a verdade: só um autêntico milagre tira a vitória do espantalho de Lula.
Fernando José - SP

Atha disse...

Tem tudo a V, até o fato do Sistema ser muito parecido. Em sendo assim, os que produzem dossiê contra A1 ou A2 para chegar ao poder e depois permanecer por tempo indeterminado, são os que devem estar sob vigilância, pois com ex-assaltante de Banco e Carro-Forte não se brica com seu BRIC Brinco.

O que de incomun há nesse epizódio Bodiaco Zodiaco? O há de incomuni é que o Prasad foi à TV dizer para quem quizesse ouvir, que o "Sistema", tudo que é chamado Sistema não dá garantia de que não vai haver infiltração e isso vale para o Brazio do BRIC que Lula quer ser o Chefe e do Mundo.

O Prasad foi apresad, devia ter procurado os responsáveis por esse Sistema e demonstrar o monstro que é. Por ser Bonstro Monstro monstruozo, pensa-se que o "Seguro" é seguro, mas não é, é o Sego Segu chamado de a Segurântia em a Segurância. Que os fabricantes de dossiê pro Dilma não leiam este post.

Atha disse...

Aluizio,

Agora, vendo o Video, pude notar que não difere do Sistema computacional, visto que invazão a Bancos e frequente e até a Telefônica sofreu invazão, assim como Emissoras de TV, como a Record, somando-se a isso tem invazão de Terra por esses chamados "Movimento Sociais".

O Bisteba em Sisteba e Sistema que abrange todos os setores e Instituições é, de nascença, borrombido corrompido. Se é corrompido, tudo que se tenta fechar as Portas, não funciona de modo a que se possa confiar.

Anônimo disse...

Mas é óbvio que as urnas serão fraudadas! Prá mim, Alckimim perdeu por esse motivo.

Lou

Anônimo disse...

Essa suposta vantagem nas pesquisas é uma grande fraude. O golpe virá nas urnas.

Anônimo disse...

Já que é pra ser conspiratório, pelo menos usemos lógica? Se urnas eletônicas são fáceis de se fraudar hoje, o que dizer de antes? Não existia fraude? Quanta bobagem! Que tal focar nas agências de auditoria, essas sim privadas e com interesse econômico e facilmente corruptíveis? O fato de existir auditoria de empresa privada em qualquer país do mundo já mostra onde está a real fragilidade do sistema. O resto é conversa fiada.